Porto Velho (RO) quinta-feira, 20 de janeiro de 2022
×
Gente de Opinião

Léo Ladeia

Corporativismo em baixa: nem um pio dos parlamentares para defender os colegas


Frase do Dia:

"Não pensem que eu estou acuada.
Vou para cima e vou disputar o nosso legado"

Dilma Roussef, presidente do Brasil, falando de um certo legado que precisa ser disputado.

I-Tradição macabra

Hermínio que surfava sozinho na onda não resistiu e depois da “vaca” se arrebentou na praia mantendo a tradição da ALE. Que cadeira incômoda essa de presidente. Dos treze que por lá passaram, seis tiveram sérios problemas políticos policiais e somente três, dos sete restantes levaram o barco com segurança – apesar de alguns banzeiros – ao porto. De novo a polícia entrou na ALE para dar um baculejo com ordem judicial, nãomuito diferente de uma batida lá na “Casa de Noca”, até porque dessa vez o rolo envolve tráfico de drogas. Mais uma vez um presidente deixa o cargo, outra vez fazemos – só fazemos – cara de espanto e aguardamos o que sai na imprensa. E para quem pensa que isso é o fim, calma: é a tradição que se firma. Gente de Opinião

II-Números do naufrágio

77 envolvidos, dentre os quais cinco deputados estaduais e cinco vereadores da capital, 51 prisões sendo 42 preventivas, 229 cautelares para apreensão e busca, prisões preventivas e indisponibilidade de bens, ramificações em nove Estados, pelo menos 20 cidadãos especiais que recebem sem trabalhar, venda de mandato parlamentar, dinheiro, apartamentos, carros, e dezoito meses de investigações que começaram contra o tráfico de drogas, 500 policiais e lá pelo meio a bússola apontou para campanhas eleitorais e o barco não aguentou a carga. Diz um marujo daqui: “barco p’ro fundo só bem carregado”. Que nem que esse ai. “Diz que”!

III-Provando do próprio veneno I

O deputado Hermínio sabe desancar um adversário e não tem pena de bater em quem cruza seu caminho. Sem economizar adjetivos e ilações numa hora levaria o contravapor jurídico, político e/ou os dois. Demorou mas a hora chegou. Não se sabe ainda o tamanho e teor das acusações, mas o estrago ao se afastar da presidência é imenso, independente do que possa vir. No seu estilo Hermínio foi para a imprensa (Vídeo AQUI) seguindo a máxima de que a melhor defesa é o ataque. Bradar inocência e prometer renunciar ao cargo se algo for provado contra ele é o jogo a ser jogado agora, mas as cartas são fracas, piscou e, segundo dizem, é ruim de blefe.    

IV-Provando do próprio veneno II

O cunhado e as irmãs do governador serviram por muito tempo como mote para os discursos de Hermínio. Não entro no mérito até porque na política e no amor não se definem as armas a serem utilizadas, mas eu prefiro apanhar do que ver um familiar apanhando. Na quadra em que está o presidente Hermínio, há ainda um componente cruel que é ver seu filho envolvido e preso. Polêmico, boquirroto, corajoso, duro na queda, Hermínio, assumido casca grossa, se derramou em lágrimas públicas, ainda que sem embargar a voz. Dose cavalar do seu próprio veneno. Em “Canto Chorado” Billy Blanco já ensinava: “o que dá pra rir, dá pra chorar”...     

V-Apocalipse em termos simples

A polícia investigava o tráfico de drogas e, ao descobrir uma organização criminosa atuava com o concurso de nobres deputados estaduais, de não menos nobres vereadores da capital, nobilíssimos cidadãos que vez ou outra atuam pela meritória causa de enriquecimento, ainda que a custa do erário, fez a única coisa que deveria, até porque é do seu ofício e para o qual é paga: denunciou os crimes, apresentou provas e a justiça mandou seguir com a operação. Às vezes o trabalho traz recompensas pessoais e o fato de fisgar um peixão como Hermínio pode ser uma dessas, mas daí a acreditar que tudo foi adredemente disposto pela polícia ou pelo secretário para envolvê-lo num imbróglio onde estão mais 77 pessoas, é forçar a barra.     

VI-Surpresa!

Uma nota da Sesdec fala sobre o tema revelando o que é do conhecimento de todos: órgãos de fiscalização como MPs, polícias, TCs, atuam todo tempo, juntos ou de per si, no combate ao crime e, principalmente para que o recurso público seja cada dia mais público. A surpresa na operação Apocalipse ficou por conta do planejamento, organização, sigilo e execução, nos moldes da Polícia Federal mas de forma mais complexa e sofisticada que a anterior, Hydra de Lerna. Recado dado, mais investigações continuam, a vida de picaretas e correrias está difícil e, depois do sexto baculejo na ALE, não há porque se falar em surpresa. De qualquer forma, como há quem creia na impunidade, vem mais do mesmo. E mais: cavalo não desce escada!    

VII-O berreiro do Herminio

O presidente Hermínio Coelho partiu para tudo ou nada e suas primeiras ações indicam que a estratégia de defesa é levar omaior número de pessoas com ele, se o seu destino for afundar o barco. A continuar nesse ritmo e se realmente resolver por a boca no trombone como diz que fará, vai faltar ventilador para tanta massa. Claro que boa parte do apresenta até agora é um revival, com cheques, depósitos e acusações aos familiares do governador. A questão porém é esta. Ao trazer o assunto de volta, além de reacender o debate e fazer a cobrança  pública ao MP, Hermínio leva o mesmo tema a pessoas que não conheciam o fato, mesmo com o destaque dado à época. Encarar Hermínio pela proa não é fácil e aos berros então...

VII-Patriotada

Vamos por partes: a-os EUA espionaram cidadãos brasileiros pela internet. b-O Globo disse que acessou documentos que comprovam a espionagem, coletados por Edward Snowden, da agência americana NSA que delatou o tal esquema secreto. c-Nossa ABIN pelo jeito passou batida na história tanto quanto os secretas da União Européia e outros tantos espionados. d-O ministro Antonio Patriota tomou logo a patriota providência: "O governo brasileiro solicitou esclarecimentos ao governo norte-americano tanto por intermédio da embaixada do Brasil em Washington como do embaixador norte-americano no Brasil". e-Acho que o ideal é por os agentes da ABIN na cola dos repórteres de “O Globo”. Aí o bicho vai pegar. Ora se vai...

IX-Sem respostas

O Brasil exigiu que os EUA expliquem a espionagem contra pessoas e empresas brasileiras. Se der certo, se a moda pegar, vamos exigir também que o Brasil explique o uso de jatinhos da FAB, gastos corporativos com cartões do governo, dados da propaganda oficial, relatórios sobre quanto custa cada um dos 39 ministérios e o que cada um deles faz pelo país, qual a inflação real, por que a Petrobrás é deficitária, como o BNDES avalia e libera financiamentos, quem diz onde e quando a ponte, estrada, ferrovia, etc. será construída e quanto indicador leva com tal indicação, qual o gasto da publicidade oficial e... haja perguntas sem respostas.  


 

X-Papo com Zé de Nana

Corporativismo em baixa: nem um pio dos parlamentares para defender os colegas - Gente de Opinião

X1-Se tiver provas contra ele,
Hermínio não precisa renunciar.
A justiça faz isso digrátis.

 


Corporativismo em baixa: nem um pio dos parlamentares para defender os colegas - Gente de Opinião

X2-Enterro da Rua da Beira, Apocalipse e já,
já é mula sem cabeça, curupira... cruz credo!


Corporativismo em baixa: nem um pio dos parlamentares para defender os colegas - Gente de Opinião

X2-Corporativismo em baixa:
nem um pio dos parlamentares para defender os colegas.

 

[email protected]

 

* O conteúdo opinativo acima é de inteira responsabilidade do colaborador e titular desta coluna. O Portal Gente de Opinião não tem responsabilidade legal pela "OPINIÃO", que é exclusiva do autor.

Mais Sobre Léo Ladeia

Política & Murupi - Quando o patrão manda abrir a porteira é porque a boiada foi vendida e o dono já é outro

Política & Murupi - Quando o patrão manda abrir a porteira é porque a boiada foi vendida e o dono já é outro

Recomendo vigorosamente àqueles que gostam das entranhas da vida partidária a leitura do livro “COMO MORREM AS DEMOCRACIAS”, um mergulho profundo no

Política & Murupi - Não, o Brasil do pobre faminto não é uma invenção da pandemia e não nasceu hoje

Política & Murupi - Não, o Brasil do pobre faminto não é uma invenção da pandemia e não nasceu hoje

As reportagens sobre pessoas em busca de restos de comida no lixo ou comprando ossos estão proliferando pelas TVS e redes de internet como algo novo

Política & Murupi - Quando tentei entender como funciona o “face”

Política & Murupi - Quando tentei entender como funciona o “face”

Começo com a frase muito difundida no mundo cibernético: se você acha que é um cliente que recebe um produto de graça via internet, acredite: você é

Política & Murupi - O setor da construção civil fechou maio com 2,43 milhões de trabalhadores com carteira assinada

Política & Murupi - O setor da construção civil fechou maio com 2,43 milhões de trabalhadores com carteira assinada

Disse o presidente da poderosa CBIC-Câmara Brasileira da Construção Civil que o setor está operando “como se fosse uma Ferrari andando com o freio d