Porto Velho (RO) sexta-feira, 18 de outubro de 2019
×
Gente de Opinião

Política

Conferência da Criança reúne mais de mil jovens


A VII Conferência Nacional da Criança e Adolescente foi aberta ontem(3) à noite pelo presidente Lula no espaço do Marina Hall, evento organizado pelo Conselho Nacional da Criança e Adolescente(Conanda) e que reunirá em Brasília, até o dia 6 próximo, 1200 adolescentes de todos os Estados do Brasil. São delegações escolhidas nas conferencias estaduais.

"A inovação nesta Conferência se dá porque ela tem caráter deliberativo. É a primeira vez que isso acontece, e significa que os adolescentes poderão incluir propostas para integrar políticas públicas de governo voltadas para a infância e juventude", disse a senadora Fátima, presente à abertura do evento.

O número de participantes nesta Conferência é superior ao último evento, realizado em 2005. A delegação de Rondônia reúne 28 pessoas, e a estudante do município de Mirante da Serra, Luana Nascimento Cardoso, 15 anos, falou em nome de todas as delegações e integrou a mesa de abertura da solenidade, composta pelos ministros Patrus Ananias(Ação Social) e Paulo Vannuchi(Direitos Humanos), presidente da Câmara, Arlindo Chinaglia, pela primeira-dama Marisa da Silva e presidente do Conanda, Carmem Silveira.

O tema central da Conferência,"Concretizar Direitos Humanos de Crianças e Adolescentes: Investimento Obrigatório", permite a avaliação, declara a senadora Fátima, de que a possibilidade de isso ocorrer será garantida com maior investimento no maior de todos os direitos, que é "uma vida com dignidade, sem pobreza".

"É preciso considerar nas políticas públicas e estratégias de governo o combate à pobreza. A pobreza e a privação de direitos estão muito vinculados. As crianças e jovens pobres são muito mais vulneráveis à violência e aos abusos", afirma Fátima.

Para a senadora, o governo Lula, ao investir no programa Bolsa Família e na compra da produção da agricultura familiar, "acertadamente  produz políticas de combate à pobreza".

"Pela primeira vez, em muitas décadas, o Brasil experimenta redução na desigualdade. O governo está no caminho certo, e ampliar os investimentos para combate à pobreza, e não permitir que os programas de atendimento à crianças e adolescentes sofram corte de recursos é vital para avançarmos nas conquistas sociais", avalia. 

O ministro Paulo Vannuchi  também expressa opinião semelhante. Ele disse que combater a exclusão e a pobreza é tarefa maior para garantir o mais relevante de todos os direitos que é a dignidade, a liberdade econômica.  

Na programação de hoje(4) da Conferência estão previstos os painéis Plano Nacional de Conivência Familiar e Comunitária e Sistema Nacional de Atendimento Socioeducativo-Sinase. Os debates de amanhã(5) são redução da maioridade penal, diversidade e mídia.

Fonte: Mara Paraguassu

Mais Sobre Política

Ministério Público realiza reunião sobre os bairros Conceição e Flamboyant após intervenção de Cristiane Lopes

Ministério Público realiza reunião sobre os bairros Conceição e Flamboyant após intervenção de Cristiane Lopes

Após a vereadora Cristiane Lopes (PP) ir até o Ministério Público Estadual (MP/RO), para relatar os problemas das obras de pavimentação dos bairros Fl

Mariana Carvalho apresenta declaração sobre cobertura universal de saúde em assembleia da União Interparlamentar

Mariana Carvalho apresenta declaração sobre cobertura universal de saúde em assembleia da União Interparlamentar

Mais de 1700 parlamentares e parceiros da ONU e da sociedade civil de todo o mundo estão reunidos em Belgrado, na Sérvia, onde acontece a 141ª Assembl

Erro na tabela de vencimentos dos professores volta a ser discutido na Comissão de Educação

Erro na tabela de vencimentos dos professores volta a ser discutido na Comissão de Educação

A Comissão de Educação e Cultura (CEC), da Assembleia Legislativa, se reuniu na manhã desta quarta-feira (16), para deliberar projetos e voltou a di

Liderança na produção do cacau depende da vontade política, aponta debate

Liderança na produção do cacau depende da vontade política, aponta debate

A volta do protagonismo brasileiro na produção de cacau depende de mais investimentos em pesquisa e de ações como o fortalecimento da Comissão Executi