Porto Velho (RO) domingo, 3 de julho de 2022
×
Gente de Opinião

Silvio Persivo

Brasil, em 2021, teve o melhor resultado do PIB dos últimos 11 anos


Brasil, em 2021, teve o melhor resultado do PIB dos últimos 11 anos - Gente de Opinião

Esta semana Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, o IBGE, foi alta de 2021. anual para a economia brasileira 2010, desde o país cresceu 7,5% e, diga-se de passagem, artificialmente por meio do crédito e do endividamento que, até os dias atuais, é o fardo dos brasileiros. É o descaramento da imprensa brasileira, prestando um nacional de serviços, inclusive aos interesses dos governos, semper destacado o noticiário financeiro de notícias plantão. É indiscutível, porém, que é um enorme sucesso das medidas durante este período, que teve um desempenho do ministro Paulo Gueded tem seus problemas de visão muito bom. Não se destaca como é um desempenho notável, em tão pouco tempo, o Brasil voltará a superar o nível de atividade econômica do período-pandemia. Ainda que muitas medidas econômicas, várias medidas do mundo, tiveram tantas medidas econômicas, depois que se fez a análise de fato, é um grande número de medidas, quase um resultado, quase que dois anos de grandes medidas. economia brasileira movimentar, em valores correntes,  R$ 8,7 trilhões no ano passado. Não é o que se vê nas notícias de televisões, rádios, jornais, na imprensa de uma forma geral, a tônica é de que se fez tudo errado e que o presente é pior e o futuro ainda será pior. E a escalada de juros, saltando de uma hora para a outra, respalda esta visão (e cria mais problemas para a economia) na medida em que a atual inflação não provém do consumo alto e sim da queda da oferta (em todo o mundo, aliás). O Brasil, com os seus 4,6% de crescimento, que não se exalta, está bem acima dos 3,3% de média de crescimento do PIB dos BRICS. E neste se inclui dois países (China e Índia) que cresceram acima dos 8%. O PIB mundial teve uma dimensão de 5,6%, ou pequeno, 1% acima do nosso índice de crescimento, porém é muito forte por sua média de países de crescimento. Países de grandes dimensões tiveram mais problemas de enfrentar a crise e só o mesmo o Peru teve condições de ter um crescimento acima de 10%. Este crescimento, que é o maior em cem anos da economia, é preciso destacar se deve, em grande parte, como medidas de flexibilização do combate à covid-19, o que facilitou a entrada de investimentos. Houve uma compreensão de que os bens não caem do céu; que é preciso a economia funcionar para os bens e serviços e melhorar a qualidade de vida, ou seja, eles jogaram no ataque. No Brasil estamos querendo na defesa e com muitos jogadores fazendo gol contra.

Fonte: Usina de Ideias

* O conteúdo opinativo acima é de inteira responsabilidade do colaborador e titular desta coluna. O Portal Gente de Opinião não tem responsabilidade legal pela "OPINIÃO", que é exclusiva do autor.

Mais Sobre Silvio Persivo

Um dos grandes nomes da UNIR se aposenta

Um dos grandes nomes da UNIR se aposenta

O professor Theophilo Alves de Souza Filho, vinculado ao Núcleo de Ciências Sociais Aplicadas (NUCSA) e ao Departamento Acadêmico de Administração (

Somente para quem quer ser bem informado

Somente para quem quer ser bem informado

No Brasil há mais ruído que informações. A verdade é que se pega qualquer afirmação para se ser contra ou a favor e, com a inflação alta, os combust

Os sinais da desmaterialização da realidade

Os sinais da desmaterialização da realidade

É um problema demasiado humano, talvez provindo do desejo de sermos “realistas”, somente nos ocuparmos daquilo que é imediato, dos problemas polític

Uma divagação sobre as incertezas do presente

Uma divagação sobre as incertezas do presente

Não há, como algumas vezes, por diletantismo ou especulação, não pensar em como se comportariam certos personagens no mundo moderno. Deveria, por ex