Porto Velho (RO) sexta-feira, 28 de fevereiro de 2020
×
Gente de Opinião

Hiram Reis e Silva

Formatura na UniRitter


Hiram Reis e Silva - Gente de Opinião
Hiram Reis e Silva

Bagé, RS, 10.02.2020


Participei, mais uma vez, como assistente, de uma formatura de curso superior, desta feita, no dia 08.02.2020, da colação de grau de minha filha, em Psicologia, pela UniRitter. Ano passado, no dia 4 de julho, faleceu minha querida esposa, depois de mais 15 anos de terrível padecimento, onde enfrentamos enormes dificuldades emocionais e financeiras e mesmo assim, a Danielle conseguiu superar todos os obstáculos e vencer mais esta importante etapa de sua vida.

 

Fumo Crioulo

Vargas Netto

 

[...] Quanto negro de alma branca,
Quanto branco de alma preta!?
Negrinho de alma tão branca,
Que vai subindo no ar,
Porque a tua alma é a fumaça,
Negrinho, a se esparramar... [...]

 

Antes do início da cerimônia, um dos assistentes estranhou o fato de dois seres tão heterogêneos (um branco e um negro) serem familiares da mesma formanda e fez um comentário totalmente inoportuno e impróprio ao qual respondi que embora não fossemos parentes unidos por laços de sangue, tínhamos uma relação muito mais poderosa, um parentesco e uma amizade de outras eras que era muito mais significativa e poderosa que qualquer afinidade que envolvesse algum tipo de consanguinidade.

 

Esta criatura tão especial é o Coronel Deoclécio José de Souza meu fiel amigo desde a década de sessenta quando cursávamos o Colégio Militar de Porto Alegre. Meu pai sempre dizia “O Homem vale pelos amigos que tem”.

 

Considero-me um ser afortunado, pois, nos momentos mais críticos de minha vida, quando conhecidos e familiares se afastavam os amigos me estendiam a mão e me apoiavam. O Deoclécio, caros leitores, estava presente naquela formatura como o convidado mais especial de todos, se não fosse por ele a Danielle não estaria se formando. Quando todos os parentes e familiares apresentaram as mais diversas justificativas para não serem avalistas do Fundo de Financiamento Estudantil (FIES) o meu mano de outras eras não pestanejou ao ser indagado se concordava em ser fiador da Danielle ‒ ele simplesmente perguntou aonde e quando precisava assinar o contrato. Obrigado mano querido – VOCÊ é o irmão que nunca tive.

 

009 foi

Bourbon Country – Porto Alegre, RS

Sábado, 08.02.2020

014 foi

 

Mais uma formatura em que fomos forçados a, consternados, assistir, uma pantomima circense em que os alunos oradores do Curso de Psicologia se preocuparam apenas em vociferar palavras de ordem pelos direitos dos excluídos. Felizmente o discurso da professora, paraninfa da turma, foi irretocável, tanto na forma quanto ao seu conteúdo.

 

Canto dos Hinos

 

Alguns parvos participantes do evento permaneceram sentados durante a execução dos hinos e pouquíssimas vozes se podiam ouvir no amplo anfiteatro, uma vergonha!!!

 

Mas não basta pra ser livre

Ser forte, aguerrido e bravo

Povo que não tem virtude

Acaba por ser escravo

 

O tal protesto em relação ao hino rio-grandense, segundo os infelizes analfabetos funcionais é por achar que a estrofe acima faz apologia à escravatura, e a permanência de alguns assistentes e bacharelandos sentados durante a execução do Hino Nacional é que o ato de cantá-lo torna você um “bolsonarista”. Se este é o produto final de um curso superior ‒ Deus Tenha Piedade de Nós! Nosso país entrou em um processo, até agora irreversível, retrocedendo nestas três últimas décadas em todos os campos da atividade humana, do conhecimento, da moral e dos bons costumes.

 

Formaturas na UFRGS 2018/2020

 

Parece que uma das “Leis de Murphy” ‒ “Nada está tão ruim que não possa piorar” continua a vigorar com toda a intensidade, nos tortuosos corredores e salas de aula da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. A formatura que assisti, em março de 2018, com imensa tristeza e indignação, reportei no artigo intitulado “Formaturas na UFRGS”:

 

Link UFRGS 2018: https://www.gentedeopiniao.com.br/colunista/hiram-reis-e-silva/formaturas-na-ufrgs-por-hiram-reis-e-silva

 

Este ano, o tal Cursinho de Relações Internacionais atingiu o seu clímax com uma demonstração abjeta por parte de um de seus sequazes que transformou um ato solene de evento familiar em um execrável show digno de um prostíbulo de quinta categoria. Parece, que futuramente, nos convites para as formaturas da UFRGS deverão constar taxativamente a classificação ‒ “Para maiores de 18 anos”. Pasmem:

 

Link UFRGS 2020: https://polibiobraga.blogspot.com/2020/02/esta-e-ufrgs-que-o-lulopetismo-deixou.html?m=1

 

009 foi

 

 

Solicito Publicação

 

(*) Hiram Reis e Silva é Canoeiro, Coronel de Engenharia, Analista de Sistemas, Professor, Palestrante, Historiador, Escritor e Colunista;

 

·     Campeão do II Circuito de Canoagem do Mato Grosso do Sul (1989)

·     Ex-Professor do Colégio Militar de Porto Alegre (CMPA);

·     Ex-Pesquisador do Departamento de Educação e Cultura do Exército (DECEx);

·     Ex-Presidente do Instituto dos Docentes do Magistério Militar – RS (IDMM – RS);

·     Ex-Membro do 4° Grupamento de Engenharia do Comando Militar do Sul (CMS)

·     Presidente da Sociedade de Amigos da Amazônia Brasileira (SAMBRAS);

·     Membro da Academia de História Militar Terrestre do Brasil – RS (AHIMTB – RS);

·     Membro do Instituto de História e Tradições do Rio Grande do Sul (IHTRGS – RS);

·     Membro da Academia de Letras do Estado de Rondônia (ACLER – RO)

·     Membro da Academia Vilhenense de Letras (AVL – RO);

·     Comendador da Academia Maçônica de Letras do Rio Grande do Sul (AMLERS)

·     Colaborador Emérito da Associação dos Diplomados da Escola Superior de Guerra (ADESG).

·     Colaborador Emérito da Liga de Defesa Nacional (LDN).

·     E-mail: [email protected].

 

* O conteúdo opinativo acima é de inteira responsabilidade do colaborador e titular desta coluna. O Portal Gente de Opinião não tem responsabilidade legal pela "OPINIÃO", que é exclusiva do autor.

Mais Sobre Hiram Reis e Silva

O Rondon de Daniel Scola – III Parte

O Rondon de Daniel Scola – III Parte

Minha resposta ao jornalista Daniel Scola do jornal Zero Hora

O Rondon de Daniel Scola – II Parte

O Rondon de Daniel Scola – II Parte

Um jornalista não é pago para “imaginar” e sim para elaborar reportagens fiéis e verazes.

O Rondon de Daniel Scola – I Parte

O Rondon de Daniel Scola – I Parte

Há 106 anos, um grupo de desbravadores se lançou numa missão pelo extremo noroeste brasileiro

Incêndio na Boate Kiss

Incêndio na Boate Kiss

O Incêndio que Ardeu a Alma de um País