Porto Velho (RO) domingo, 12 de julho de 2020
×
Gente de Opinião

Carlos Sperança

Lei de Guedes + A canibalização + Sorte do aeronauta + Haja corruptos


Lei de Guedes + A canibalização + Sorte do aeronauta + Haja corruptos  - Gente de Opinião

“Lei de Guedes”

Alguns podem considerar paranoia, outros vão considerar tática a decisão do presidente Jair Bolsonaro de não ir ao Fórum Econômico Mundial, em Davos (Suíça), enviando em seu lugar o ministro Paulo Guedes. Sabia que lá ficaria jogado contra a parede. Preparar uma suave e bem-sucedida viagem à Índia seria melhor para proteger sua imagem.

Guedes voltou da Suíça abaixo de uma avalanche de protestos por ter acusado os pobres pelo desmatamento e defender a devastação da Amazônia sob o argumento de que os países ricos fizeram isso com seus biomas. O ministro age como se defendesse uma viciosa “Lei de Guedes”, pela qual alguém ter cometido um crime e enriquecido com ele justifica cometer crimes iguais para se dar bem e não ser penalizado.

Justificar a devastação como forma de vencer a pobreza é uma ideia tão tola que a ministra da ministra da Agricultura, Tereza Cristina, demoliu o pressuposto: “As pessoas não precisam desmatar para comer. Você pode aumentar a produtividade por área. Essa é uma das vantagens comparativas do Brasil”.

A ministra, aliás, faz parte da comitiva do presidente Jair Bolsonaro na visita à Índia e trará de lá importantes acordos que amadureceu em seu bem-sucedido primeiro ano de ministério. Guedes voltou perdendo, ela ganhou antes de ir e o presidente se resguardou criando o Conselho da Amazônia.

..........................................................

A canibalização

 Vieram as lojas dos chineses repletas de produtos mais baratos e para  competir com a novidade o comércio lojista local inundou as principais avenidas de Porto Velho com lojas de R$ 10,00 e R$ 20,00. Uma canibalização sem precedentes e não se sabe qual será o fim da peleja. Por falar em canibalismo,  três  redes de farmácias em Porto Velho estão disputando o mercado palmo a palmo a ponto de instalarem simultaneamente  suas unidades frente a frente, lado a lado em importantes avenidas da capital.

Sorte do aeronauta

O afável aeronauta Edgar Azevedo, aquele que já caiu cinco vezes no Rio Madeira de ultraleve e sobreviveu só com algumas costelas quebradas, realmente pendurou as chuteiras para a política. Garante que não disputará mais cargos eletivos, decepcionado com os rumos das coisas. Prefere curtir o seu sítio no outro lado do Rio Madeira   e prosear om os amigos nos finais de semana. Um cara com tanta sorte assim poderia ser até presidente, caras-pálidas.

O despovoamento

O estado de Rondônia começa 2020 sentindo o despovoamento de alguns municípios na Zona da Mata, Região Central, Vale do Jamari e Cone Sul rondoniense. Temos pequenos municípios precisando de projetos de viabilidade econômica depois do ciclo da madeira e se não forem revitalizados  já correm o risco de virar cidades fantasmas nos próximos anos. O que impressiona é que até no progressista  Vale do Jamari alguns municípios já estão berrando.

Haja corruptos

Nem só leite e mel nos três principais estados com maioria evangélica do País, que são pela ordem Rio de Janeiro, Espirito Santo e Rondônia. O eleitorado do segmento tem errado a mão e tornado dois estados – casos do Rio de Janeiro e Rondônia – em campeões de políticos enrascados com a justiça nas últimas décadas. O Rio  é campeão nas prisões de ex-governadores, Rondônia de presidentes de assembleias legislativas. Já, os  evangélicos capixabas estão mais limpos nestes quesitos.

   É coisa de louco!

Estou curioso para o início da campanha eleitoral para prefeito em Porto Velho para ver como os candidatos de ponteira vão negar até três vezes antes que o galo cante, seus pontos de desgaste. Senão vejamos: Hildon Chaves vai ter coragem de colocar no seu palanque o sócio Expedito? Leo Moraes negará que está pulando cirandinha com os Raupps? Mauro Nazif não colocará seu irmão Gilson Nazif  no comando de sua campanha? Vou de pedra cantada: os pontos de desgastes vigentes dos macacos velhos beneficiam o cabaço Vinicius Miguel na temporada.

Via Direta

*** Ao derrubar as casas em situação de risco a prefeitura de Porto Velho tenta corrigir um problema existente há muito tempo na capital *** Mas se não fiscalizar a coisa, será como enxugar gelo, pois rola o bate-volta constantemente *** Impressiona a epidemia de feminicídio no Brasil. Na região amazônica também o índice é alto e Rondônia tem sido um dos campeões no quesito *** A deputada federal Silvia Cristina (PDT-RO) cumpriu agenda em Porto Velho durante a semana participando das articulações do partido para a eleição de outubro *** Outra parlamentar participando do processo eleitoral na capital é Jaqueline Cassol (PP-RO) que defende o lançamento da candidatura própria da legenda  a prefeitura da capital com a vereadora Cristiane Lopes  *** Como estão xingando as mainhas dos prefeitos rondonienses neste inverno amazônico. É coisa de louco!

 

* O conteúdo opinativo acima é de inteira responsabilidade do colaborador e titular desta coluna. O Portal Gente de Opinião não tem responsabilidade legal pela "OPINIÃO", que é exclusiva do autor.

Mais Sobre Carlos Sperança

Um símbolo brasileiro + Centrão vitaminado + O prefeito Hildon Chaves tinha duas cartas + Uma reação

Um símbolo brasileiro + Centrão vitaminado + O prefeito Hildon Chaves tinha duas cartas + Uma reação

Um símbolo brasileiroHá slogans muito repetidos em campanhas eleitorais, geralmente entre marchinhas de louvor e aplausos de claque. Um deles foi “m

Radicais do dinheiro + As falsianes + Podem atrasar + Coisa de louco!

Radicais do dinheiro + As falsianes + Podem atrasar + Coisa de louco!

Radicais do dinheiro Caiu a máscara: quem repudiava cuidados ambientais alegando que seriam exageros de esquerdistas radicais passou a sofrer a pre

Chuva de ações + Nova aposta do PT + Obras esperadas + As pragas

Chuva de ações + Nova aposta do PT + Obras esperadas + As pragas

Chuva de açõesA disputa entre polos antagônicos se alastrou tanto que ficou difícil para o público distinguir entre as notícias falsas e as verdade

Saídas existem + Clãs políticos + Puro sangue + Eleições 2020

Saídas existem + Clãs políticos + Puro sangue + Eleições 2020

Saídas existemQuem descartar os extremos complicadores da polarização encontrará um fértil debate sobre as opções da Amazônia para evitar o triplo