Porto Velho (RO) sexta-feira, 24 de janeiro de 2020
×
Gente de Opinião

Carlos Sperança

Infeliz ano novo + Baita coalizão + Novo desafio na EFMM + A composição em Ariquemes


Infeliz ano novo + Baita coalizão + Novo desafio na EFMM + A composição em Ariquemes - Gente de Opinião

Infeliz ano novo

Governantes e cientistas, milênios a fio, alguns se sentindo representantes diretos na Terra das divindades que cultuavam, prometeram paz, prosperidade e vida melhor. Winston Churchill prometia de sua parte “sangue, trabalho, lágrimas e suor”, mas desde sua época já se sabia que isso é na verdade exigido dos governados.

Um mundo que envelhece e proíbe os velhos de se aposentar, não cria empregos para os jovens e condena as crianças a um ar irrespirável e calor insuportável não é inspirado por divindades. Nesta segunda década do terceiro milênio, em alguns aspectos há um retorno às pestes da Idade Média e em outros, uma repetição dos nacionalismos que originaram duas guerras mundiais.

Os governantes e cientistas sinceros já nem prometem mais o próprio sangue ou lágrimas, advertindo que desmatamento, queimadas e outros desastres ambientais, como o óleo misterioso que assola as belas praias brasileiras, não terão fim. Ao contrário, vão piorar.

A ameaça está na edição mais recente da revista estadunidense Science, que, repercutindo dados do Inpe, projeta o desmatamento pior em 2020. Enquanto não piora, o que já se destruiu deixa consequências. Algumas serão vencidas, outras vão se acumular. Que ninguém finja surpresa diante do descontentamento popular. Nada acontece a toa, tudo tem causa.

.............................................

Baita coalizão

Pela presença de lideranças políticas no encontro do MDB de Ji-Paraná esta se montando uma baita coalizão para enfrentar o prefeito Marcito Pinto (PDT) na eleição do ano que vem. O ex-vereador Isau Fonseca encabeçaria a chapa pelo MDB e o deputado estadual Laerte Gomes (PSDB), presidente da Assembléia Legislativa indicaria o vice. As tratativas seguem na capital da BR.

A boa nova

 Durante o encontro em Ji-Paraná, agora já sem rusgas entre raupistas e confucionistas, o presidente estadual Tomás “Bofetadas” Correia deu a boa nova a militância: Isau já esta limpo,  quites com a justiça e, portanto em condições de disputar a peleja do Palácio Urupá, numa aliança frankstênica, unindo até adversários no plano estadual. Lembrando que estar limpo no MDB é uma façanha, já que a maioria dos seus caciques estão mais sujos do que pau de galinheiro.

A composição

 Uma composição de forças também seguia em alinhamento em Ariquemes, o terceiro colégio eleitoral mais importante do estado, entre os adeptos do prefeito Thiago Flores (PSL) com o ex-deputado estadual Tziu Jidaias (Solidariedade) herdeiro das bases cassolistas na região. Mas o acordo desandou e Tziu procurou um outro ninho. Nova composição já esta em andamento porque o alcaide já esta muito desgastado, quase bode de bicheira na política.

Em Porto Velho

Ainda em termos de conversações políticas para a eleição 2020, em Porto Velho, os deputados federais Leo Moraes (Podemos) e Mauro Nazif (PSB) buscam entendimentos para uma chapa conjunta. Do lado do poder dominante na capital, vira e mexe vários nomes foram cogitados para vice do prefeito Hildon Chaves e nenhum deles confirmado, casos de Garçon, Cristiane, Marcelo Tomé, Breno, Fabricio Jurado, etc.

Novo desafio

Os contestados engenheiros do consórcio Santo Antonio concluiram as obras referentes aquele enroncamento que foi por água abaixo no inicio do ano as margens do Rio Madeira no trecho do Complexo da Estrada de Ferro Madeira Mamoré. Com novos estudos, agora garantem a obra fiscalizada pela municipalidade. O desafio agora é o fenomeno das terras caídas, aquele que provocou o desmoronamento – e que desmoralizou a engenharia local.

Via Direta

*** Pelo Brasil afora fala-se que o raio só cai uma vez no mesmo local. Em Rondônia cai cinco, seis, sete vezes, como é o caso da Assembléia Legislativa. Coisa de louco *** As bancadas federais de Roraima e Amapá aceleram as conversações com as esferas federais para o repasse das terras da União para seus respectivos estados *** Tanto num caso como no outro, também em Rondônia a regularização fundiária das propriedades rurais tem sido problemática*** No PDT três nomes disputam as bases partidárias para disputar a prefeitura de Porto Velho *** São eles, Ruy Mota, Marli e Dalton di Franco *** Como combater a criminalidade neste País com mais eficiência? *** O pacote Anticrime do ministro da Justiça Sérgio Moro foi aprovado pelos congressistas pela metade *** Os Legislativos se preparam para votar os orçamentos municipais, estaduais e federais.  

* O conteúdo opinativo acima é de inteira responsabilidade do colaborador e titular desta coluna. O Portal Gente de Opinião não tem responsabilidade legal pela "OPINIÃO", que é exclusiva do autor.

Mais Sobre Carlos Sperança

O gambá e a verdade + Boatos insistentes + Invasões de casas + As lambanças na ALE

O gambá e a verdade + Boatos insistentes + Invasões de casas + As lambanças na ALE

O gambá e a verdadeFatos surpreendentes sobre a Amazônia, muitos e frequentes, sequer são novidade para os povos da região. Perde-se tempo com inut

Vegetais e agricultura + Troca-troca de esposas por políticos + Vivaldo nas paradas

Vegetais e agricultura + Troca-troca de esposas por políticos + Vivaldo nas paradas

Vegetais e agriculturaDentre as boas notícias que fecharam 2019, uma das mais promissoras e salutares para a autoestima dos brasileiros, arrasada p

A verdade florestal + Pau na Energisa + Polícia Rural + Onda de execuções

A verdade florestal + Pau na Energisa + Polícia Rural + Onda de execuções

A verdade florestal Vai muito além da notícia em si a informação – excelente – de que o monitoramento do nível dos rios do Amazonas passará este an

Ordem na casa + Fundo partidário + Recursos do IPTU + A conclusão da pomte

Ordem na casa + Fundo partidário + Recursos do IPTU + A conclusão da pomte

Ordem na casaUm dos absurdos da polarização ideológica é considerar o meio ambiente como bandeira da “esquerda” e a economia como território da “dir