Porto Velho (RO) sábado, 28 de março de 2020
×
Gente de Opinião

Carlos Sperança

Gol de placa e gol contra + Projetos polêmicos + Geração de empregos


Gol de placa e gol contra + Projetos polêmicos + Geração de empregos - Gente de Opinião

Gol de placa e gol contra

O ministro Paulo Guedes trouxe dois resultados de Davos (Suíça), onde participou do Fórum Econômico Mundial, neste ano com pauta voltada para os problemas causados pelos rigores climáticos. O primeiro foi um gol de placa: apesar das intrigas palacianas, falta de base no Congresso e confusões na Justiça, convenceu investidores importantes de que o Brasil dá condições para que enriqueçam sem embaraços. O segundo, costumeiro quando se refere à Amazônia, foi desastroso: acusou os famintos pela destruição ambiental, recebendo uma chuva de críticas que manterão investidores também importantes com um pé atrás.

Para estes, a cautela recomenda esperar que o Conselho da Amazônia dê bons conselhos ao governo, que este resolva a briga interna entre suas alas, o Congresso não se entregue tão rápido aos assuntos eleitorais e a Justiça se defina mais como colegiado que “cada cabeça, uma sentença”.

O ministro Paulo Guedes é um fervoroso defensor dos interesses dos ricos, mas os mais ricos do mundo, reunidos em Davos, devem ter gargalhado ao ouvir que a “pobreza” é o pior inimigo do meio ambiente. A pobreza, na verdade, agrava-se com a destruição movida pela ganância criminosa que suga as riquezas da floresta sem proveito aos pobres acusados de destruí-la. Claro que as gargalhadas dos ricos foram curtas, pois também vão perecer se o mundo for devorado pelo apocalipse ambiental.

..................................................

A repercussão

Nos últimos dias teve repercussão nos bastidores o convite do MDB ao juiz aposentado Walter Waltenberg para ser o candidato a prefeito do partido de Confúcio Moura  e Valdir Raupp em Porto Velho e a  intempestiva reação do  possível candidato a prefeito do PSL, deputado estadual Eyder Brasil sobre os ataques que sofreu, desferidos por  alguns jornais eletrônicos que achacam os políticos locais, que diga-se de passagem é um hábito corriqueiro nestas bandas desde que surgiram. E a campanha nem começou ainda...

Projetos polêmicos

Com projetos polêmicos tratando da reforma tributária – com três propostas diferentes apresentadas – na reforma administrativa que vai extinguir a estabilidade dos servidores públicos nomeados após a aprovação da reforma, o Congresso Nacional voltará do recesso discutindo a ressurreição da prisão em segunda instância. Sem dúvidas será um primeiro semestre movimentado e com grandes embates nos plenários da Câmara dos Deputados e do Senado.

Tragédias naturais

As recentes tragédias naturais causadas pelas chuvas em Minas Gerais, Espirito Santo e Rio de Janeiro, nos faz lembrar das promessas do governo federal no caso das enchentes em Porto Velho em 2014. As promessas de apoio com recursos dos governos estaduais e da União ficaram só no papo e o prefeito da época Mauro Nazif acabou dispondo do erário da municipalidade na recuperação da cidade e com isto sacrificando importantes áreas de serviços - e prejudicando sua reeleição.

Geração de empregos

As últimas estatísticas do Cadastro Geral de Empregos-Caged referentes a 2019 deixou claro o recuo na geração de postos de trabalho com carteira assinada em Rondônia. O que se viu, pelo menos em Porto Velho, foi mais fechamento de empresas do que abertura de novas nos últimos anos. Também se constata que o aluguel de salas comerciais   segue em baixa, como dos prédios corporativos. A expectativa é que a geração de empregos só melhore na capital depois de março.

Malária aumentou

Se de um lado tivemos o recuo na geração de empregos no estado de Rondônia, já com relação a malária os levantamentos dão conta de que doença aumentou, com 10 mil casos registrados ao longo de 2019. Não é um índice assustador como nos tempos da colonização, mas já preocupa. Com isto as autoridades municipais e estaduais já começaram janeiro de cabelos em pé e com novas campanhas para reduzir os anofelinos, responsabilizados também pela dengue, zica, etc.

Via Direta

*** Deputados federais, senadores e políticos enciumados com a popularidade do ministro da Justiça e Segurança pública Sérgio Moro  seguem tramando a redução dos poderes do carrasco dos corruptos e pedindo sua cabeça *** As intrigas para separar Moro de Bolsonaro são quase que diárias no Planalto *** O Congresso Nacional vota assim que acabar o recesso parlamentar o restante do Plano Mais Brasil do presidente Jair Bolsonaro, flexibilizando o Pacto Federativo *** A construção civil toma impulso em Porto Velho em 2020, principalmente no bairro Embratel e  cercanias do Shopping com a construção de novos arranha-céus *** Alguns municípios brasileiros se mobilizam pela redução de cadeiras de vereadores e deputados estaduais *** Em Rondônia é difícil que aconteça isto já que os servidores  “fantasmas”  seriam os principais prejudicados e eles tem voz ativa nestas bandas ajudando a custear os políticos com as famosas rachadinhas.

* O conteúdo opinativo acima é de inteira responsabilidade do colaborador e titular desta coluna. O Portal Gente de Opinião não tem responsabilidade legal pela "OPINIÃO", que é exclusiva do autor.

Mais Sobre Carlos Sperança

...E até quando? + O pesadelo da Covid-19 + Baita desafio + O isolamento

...E até quando? + O pesadelo da Covid-19 + Baita desafio + O isolamento

...E até quando?É de conhecimento até do migrante mais recente, que o município de Porto Velho com seus mais de 20 distritos –alguns distantes 350

Fama de preguiçosos + Tempos difíceis para as teúdas e manteúdas dos políticos + Amazônia tudo é urgente

Fama de preguiçosos + Tempos difíceis para as teúdas e manteúdas dos políticos + Amazônia tudo é urgente

Fama de preguiçososO folclore político rondoniense registra que uma das maiores dificuldades dos candidatos ao governo do estado de Rondônia oriundo

A união preventiva + O jeitinho + Em cascata + Buraco Negro + A desobediência

A união preventiva + O jeitinho + Em cascata + Buraco Negro + A desobediência

A união preventivaFoi preciso um vírus assustador para mostrar a estupidez e a infantilidade dos radicais que gritavam uns nas caras dos outros e se

Bem cotados a prefeito em Porto Velho + Nos idos da colonização + O manejo + As costuras

Bem cotados a prefeito em Porto Velho + Nos idos da colonização + O manejo + As costuras

Nos idos da colonizaçãoFazer campanha eleitoral nos idos da colonização rondoniense,  nas décadas de 60,70 e 80 era uma tarefa inglória para a opos