Porto Velho (RO) domingo, 22 de maio de 2022
×
Gente de Opinião

Carlos Sperança

Eleições 2014: Partidos já começam a montar nominatas


Eleições 2014: Partidos já começam a montar nominatas - Gente de Opinião


Por Carlos Sperança

Com atenção ao prazo de desincompatibilização daqueles que ocupam cargos nas esferas federal, estadual e municipal – que vai até 5 de abril – os partidos políticos abrem 2014 já com os olhos voltados a formação de nominatas a Assembléia Legislativa e Câmara dos Deputados. A definição dos candidatos ao Senado e ao governo do estado deve ocorrer mais próximo das convenções partidárias que se encerram ao final do mês de julho.

Para a Assembléia Legislativa a maioria dos partidos mais estruturados – casos do PMDB, PT, PSDB, PT, PDT, PP, PSB, PSD, PV, PSDC e DEM projetam nominatas completas. Já no tocante as oito vagas da Câmara Federal que Rondônia tem direito, as legendas estão abrindo conversações para a formação de alianças. Neste momento, o PMDB se apresenta com a lista mais competitiva, reunindo nomes como os deputados Marinha Raupp e Amir Lando (a reeleição), do ex-deputado federal Lindomar Garçon e do secretário estadual Emerson Castro, entre outros nomes.Eleições 2014: Partidos já começam a montar nominatas - Gente de Opinião

Na disputa à Assembléia Legislativa, os atuais deputados desgastados com as últimas operações policiais devem enfrentar a concorrência de vereadores com asas crescidas, aqueles bem votados nas últimas eleições de 2012.  Na capital, tradicionalmente a Câmara de Vereadores emplaca três representantes como deputados por legislatura.

Num quadro geral, os parlamentares que se envolveram com a justiça e se transformaram em fichas sujas, projetam para 2014 o lançamento de parentes para continuar no poder. É a mesma estratégia do ex-presidente da Assembléia Legislativa Carlão de Oliveira que elegeu o filho Jean (PSDB). Assim sendo, o clã políticos dos irmãos Donadons  - os deputados  Natan e Marco Antonio estão presos -  prepara esposas, irmãos e sobrinhos para o pleito.

Com relação à disputa do governo do estado o fato novo, no final do ano passado, foi à formação do Frentão, colocando do mesmo lado lideranças políticas estaduais que até pouco tempo orbitavam na aliança governista do governo da Cooperação. Os grupos começam a se formar, mas as definições ameaçam se arrastar até pouco antes das convenções de julho. Na oposição, com medo de retaliações, no governo com receio de precipitar o processo sucessório com o atual governador Confúcio Moura alvo de ataques cerrados das forças antagonistas.                

.

* O conteúdo opinativo acima é de inteira responsabilidade do colaborador e titular desta coluna. O Portal Gente de Opinião não tem responsabilidade legal pela "OPINIÃO", que é exclusiva do autor.

Mais Sobre Carlos Sperança

Descarbonizar a política + A era Cassol + A curiosidade + A hegemonia

Descarbonizar a política + A era Cassol + A curiosidade + A hegemonia

Descarbonizar a política O ex-ministro Joaquim Levy está surfando na pré-campanha eleitoral com uma oportuna proposta para aprimorar a agenda de de

O bem e a violência + A força do MDB + A canibalização + Disputa bem acirrada

O bem e a violência + A força do MDB + A canibalização + Disputa bem acirrada

O bem e a violênciaComo as ongs, nem todas as missões que se apresentam como religiosas têm realmente os bons propósitos assinalados em seus títulos

Bicho pequeno, grandes mistérios + As desistências + Marinha Raupp? + Mudanças climáticas

Bicho pequeno, grandes mistérios + As desistências + Marinha Raupp? + Mudanças climáticas

Bicho pequeno, grandes mistériosO biólogo Leo Lanna e o designer Lvcas Fiat, em busca de variedades do inseto louva-a-deus para o Projeto Mantis, e

Plano de ação + Bolsonarismo rachado + Decisão salomônica + Agronegócio é forte

Plano de ação + Bolsonarismo rachado + Decisão salomônica + Agronegócio é forte

Plano de açãoQuando o cacique Biraci Brasil, do povo Yawanawá, sacudiu a mídia paulista afirmando que “os problemas da Amazônia são do povo brasilei