Porto Velho (RO) sábado, 24 de outubro de 2020
×
Gente de Opinião

Carlos Sperança

As semelhanças de Hildon e Léo Moraes + Fábrica de boas notícias + Desfaçatez dos políticos + Shopping travado


As semelhanças de Hildon e Léo Moraes + Fábrica de boas notícias + Desfaçatez dos políticos + Shopping travado - Gente de Opinião

Fábrica de boas notícias

Povos, líderes, empresários, cientistas e o mundo cultural amazônicos tentam desfazer as más impressões detonadas pelo maior temor da humanidade – sua extinção pelo descontrole do aquecimento global. A política equivocada de negar os fatos, exigir dinheiro e deixar a rédea solta não funciona.

É preferível um conjunto de ações amigáveis, debate respeitoso e boa informação, com os diversos lados das situações, sem o viés ofensivo das redes sociais, que privilegiam bolhas, menosprezam e criminalizam o pensar diferente.

O respeitado escritor amazonense Alfredo Lopes sintetizou em uma simples fórmula as ações amigáveis e positivas que tendem a produzir resultados favoráveis quando se trata de vencer o medo mundial, desenvolver rapidamente a economia regional e ajudar o Brasil a sair do atoleiro: “Temos que debater com as mangas arregaçadas, implantando, promovendo e premiando os Negócios Sustentáveis da Amazônia”, diz ele.

Por ora, os prêmios de maior impacto vieram de fora, como o dos 40 anos da Universidade do Algarve (Portugal) e o Prêmio Unesco-Japão de Educação para o Desenvolvimento Sustentável, entregue em novembro à Fundação Amazonas Sustentável, primeira organização brasileira e sul-americana a recebê-lo.  

Reconhecer boas ações e premiá-las­­ gera uma cascata de boas notícias.

.......................................................

As semelhanças

Os dois candidatos a prefeito de ponteira em Porto Velho – o prefeito Hildon Chaves (PSDB) e o deputado federal Léo Moraes (Podemos) têm algumas semelhanças entre si, além do carisma no trato com a população: ambos iniciaram as respectivas carreiras, como lideranças estudantis em Curitiba. Ambos foram mandatários na capital paranaense da entidade manter dos estudantes universitários e dirigentes combativos em épocas distintas.

Mais Brasil

Assim que volte do recesso parlamentar, o Senado deve votar o Plano Mais Brasil, um verdadeiro pacote de propostas apresentadas pelo presidente Jair Bolsonaro com o objetivo de cortar os gastos públicos. O principal objetivo é a retomada do crescimento econômico do País. O plano é formado por três propostas de emendas a Constituição que serão votadas separadamente nos primeiros meses de 2020.

A desfaçatez

Impressiona a desfaçatez dos políticos, sejam os envolvidos nas operações da Policia Federal em Rondônia com a Assembléia Legislativa e o governo do estado nos últimos anos, seja com aqueles da porção rondoniense enrolada com a Operação Lava Jato. Vamos ver se o pacote anticrime de Sérgio Moro consegue reverter o cinismo dos rapinadores do erário, que segue desenfreado, do pãozinho da merenda escolar em órgãos municipais e estaduais a sangria nas estatais.


Shopping travado

 A conclusão do shopping dos Gonçalves na Zona Leste de Porto Velho, que seria inaugurado antes do Natal travou de vez. Ainda não existe uma nova data definida para o centro de compras entrar em operação. Por enquanto só o supermercado está ativado e com grande movimento. O Grupo até agora não emitiu nota explicando os problemas ocorridos com o atraso e a nova data da inauguração.

Os arranha-ceús

 Com a construção de inúmeros arranha-céus na capital rondoniense – uns 20 simultaneamente - melhorou o quadro de postos de trabalho na construção civil, que capengava já há quatro anos. Ainda a respeito da construção civil, a inauguração do novo prédio do Tribunal de Justiça de Rondônia, na av. Pinheiro Machado revitalizou o mercado imobiliário no bairro Olaria e proximidades.

 

Via Direta

 *** O inverno amazônico finalmente deu as caras para valer e Porto Velho se transformou num imenso igapó. A cidade já está enrolada com as alagações e as mãezinhas dos prefeitos de Rondônia enxovalhadas pelos seus moradores *** Antigos prostíbulos resistem na região central da capital, como a Maria Eunice e a Tartaruga, ambas com quase meio século de atividades no lenocínio *** Notífagos de eras passadas, já anciões ainda perambulam pelos estabelecimentos *** Com as investigações da Polícia Federal, alguns órgãos públicos finalmente reduziram o numero de servidores fantasmas*** Uma boa economia para o erário, porque a coisa estava escandalosa *** Rondônia tem forte tradição com a fantasmarada *** Na década de 90 existiam servidores fantasmas rondonienses morando nos EUA, Afríca do Sul e na Europa. Coisa de louco. 

* O conteúdo opinativo acima é de inteira responsabilidade do colaborador e titular desta coluna. O Portal Gente de Opinião não tem responsabilidade legal pela "OPINIÃO", que é exclusiva do autor.

Mais Sobre Carlos Sperança

Prefeitos do tipo Biden + Batalhão de indecisos + Carta prejudicada + Frases políticas

Prefeitos do tipo Biden + Batalhão de indecisos + Carta prejudicada + Frases políticas

Prefeitos do tipo Biden Disraeli dizia que há “mentiras, mentiras deslavadas e estatísticas”, as piores. Há também o que se diz nas campanhas eleit

Dinheiro íntimo + Cenário no estado + A polarização em Ariquemes + Em pé de guerra

Dinheiro íntimo + Cenário no estado + A polarização em Ariquemes + Em pé de guerra

Dinheiro íntimoExiste a “nova política”? A julgar pelas operações policiais que apanham malfeitores ligados tanto à “velha” quanto à “nova”, ficou

Jogo de guerra + MDB rachado + Linguicinha com prestígio + Já tem uma zebra vitaminada +

Jogo de guerra + MDB rachado + Linguicinha com prestígio + Já tem uma zebra vitaminada +

Jogo de guerraAs tragédias e crises foram tantas nas últimas décadas, coroadas pela Covid-19, que não piorar já é motivo de comemoração. É natural,

Localismo prevalece + Barrados no baile + Poucas propostas + Cavalos de Tróia instalados nos comitês

Localismo prevalece + Barrados no baile + Poucas propostas + Cavalos de Tróia instalados nos comitês

Localismo prevaleceSempre há facilidade eleitoral para quem está no poder. Mesmo sem corrupção grossa, no aumentativo de um Petrolão, ou da quirera