Porto Velho (RO) terça-feira, 20 de outubro de 2020
×
Gente de Opinião

Carlos Sperança

Os bons exemplos + Noiva cobiçada + Rosani Donadon confirma candidatura + As chances de Marcito Pinto


Os bons exemplos + Noiva cobiçada + Rosani Donadon confirma candidatura + As chances de Marcito Pinto  - Gente de Opinião

Os bons exemplos

Os tempos são terríveis. Pandemia, queimadas, desmatamento, venenos empesteando água, ar e terra. Nada disso vai mudar, ano após ano, se as críticas forem respondidas com palavrões e a ciência continuar ignorada pelo pensamento ilusório de que basta ignorar a tragédia ambiental para que ela desapareça. Sem negação nem negativismo, é preciso que os problemas sejam respondidos com ações resolutivas, superando a desastrada tática da avestruz de enfiar a cabeça num buraco ao se assustar.

Um dos setores da economia amazônica mais fragilizados pelas más notícias – o turismo – é também o que mais pode vir a se beneficiar de boas notícias. Se o Estado der conta das tarefas estruturais, os empresários do setor têm condições de apresentar uma infinidade de roteiros e opções, capazes de agradar a todas as faixas de público. Nesse sentido, vale apreciar o raciocínio de Mayra Castro, que nasceu na Amazônia e conhece o mundo: “Produto da Amazônia deveria ser visto como algo raro, caro, exclusivo e único, ao invés de ser vendido como commodities”.

Combater a má imagem do Brasil não se resolverá batendo boca com astros de Hollywood, mas corrigindo erros e valorizando o caviar amazônico, na expressão de Mayra. Constitui belo exemplo, neste caso, a campanha “Expedição Rio Negro”, que divulga e promove atividades e iniciativas turísticas das comunidades ribeirinhas. Situações difíceis exigem soluções.

.......................................................

Noiva cobiçada

O deputado federal Leo Moraes (Podemos) que era o grande favorito para a peleja 2020 em Porto Velho, se transformou na chamada noiva atraente e cobiçada nos meios políticos da capital. Todo mundo disputando seu apoio. A “noiva” curte o bom momento ouvindo os galanteios de tantos pretendentes. Pisca pela manhã para um, flerta com outro a tarde e a noite suspira por um terceiro. Até agora não definiu alinhamento com nenhum pretendente.

Em Vilhena

Depois de idas e vindas, foi confirmada a candidatura da ex-prefeita Rosani Donadon (PSC) em Vilhena. Com isto, o atual prefeito Eduardo Japonês (PV) que nadava de braçadas, agora vai enfrentar o temível clã Donadon que já elegeu e reelegeu vários prefeitos na cidade portal da Amazônia. Vai ser uma baita revanche, pois no pleito passado o alcaide venceu Rosani, no entanto agora o cenário promete ser diferente naquelas bandas.

Grande largada

Em Ji-Paraná o prefeito Marcito Pinto (PDT) teve uma grande largada e é considerado o grande favorito na BR. Terá pela frente como possíveis polarizadores o cabo Jonhy, representando o bolsonarismo local e o ex-vereador Esaú Fonseca (MDB) com apelo populista. Em Jipa, que não tem segundo turno, quanto mais fragmentado o eleitorado a coisa ajuda a situação, e com isto Marcito tem grandes chances de conquistar um novo mandato.

Pés nas cova

Os idosos representam cerca de 20 por cento do eleitorado brasileiro e em Porto Velho vão às urnas para a escolha do novo prefeito tendo até horário especial de votação por conta da pandemia que já se prolonga por seis meses. Acredita-se que se trata de eleitores mais conservadores do que progressistas, beneficiando os candidatos a direita. Mas a grande maioria dos eleitores da capital rondoniense tem um perfil mais jovem e tem reduzido nos últimos pleitos os chamados “macacos velhos” da política.

A polarização

Em Ariquemes, o terceiro maior colégio eleitoral do estado, a campanha já começa polarizada entre o ex-deputado estadual Tziu Jidaias e o atual vice-prefeito Foladorzinho. O atual prefeito Thiago Flores preferiu ficar fora do pleito, anunciou sua desistência e não voltou atrás. Não foi como em Porto Velho, onde o prefeito Hildon Chaves garantiu que era contra a reeleição, depois desistiu da desistência, voltando ao páreo.

Via Direta

*** Petistas e bolsonaristas estão disputando eleições juntos em vários municípios brasileiros. Bolsonaro e Lula no mesmo palanque era considerado coisa impossível *** A tragédia das queimadas se espalhou pelo País com as temperaturas mais elevadas dos últimos anos *** Se antes, os estados mais atingidos eram RO, PA, MT, MS e AM, agora o bicho pega forte em Tocantins, no Pantanal e em algumas regiões de Minas Gerais, São Paulo e Paraná *** Aonde vamos parar com tanta fumaceira? Pulmões prejudicados, mais câncer com as partículas das queimadas *** As últimas chuvas deram uma aliviada em algumas regiões, mas o rebaixamento do lençol freático de Porto Velho por causa da estiagem já prejudica o abastecimento de água para população dos bairros não atendidas pela Caerd. 

* O conteúdo opinativo acima é de inteira responsabilidade do colaborador e titular desta coluna. O Portal Gente de Opinião não tem responsabilidade legal pela "OPINIÃO", que é exclusiva do autor.

Mais Sobre Carlos Sperança

Jogo de guerra + MDB rachado + Linguicinha com prestígio + Já tem uma zebra vitaminada +

Jogo de guerra + MDB rachado + Linguicinha com prestígio + Já tem uma zebra vitaminada +

Jogo de guerraAs tragédias e crises foram tantas nas últimas décadas, coroadas pela Covid-19, que não piorar já é motivo de comemoração. É natural,

Localismo prevalece + Barrados no baile + Poucas propostas + Cavalos de Tróia instalados nos comitês

Localismo prevalece + Barrados no baile + Poucas propostas + Cavalos de Tróia instalados nos comitês

Localismo prevaleceSempre há facilidade eleitoral para quem está no poder. Mesmo sem corrupção grossa, no aumentativo de um Petrolão, ou da quirera

Negacionismo petista + Ibope comprovou + Pau canta + Linha de frente

Negacionismo petista + Ibope comprovou + Pau canta + Linha de frente

Negacionismo petistaPara o deputado Francelino Pereira, a Arena, agremiação que sustentava a ditadura nos chamados anos de chumbo, era “o maior par

Água não queima... + Muita trairagem + Pontos frágeis + Taca-lhe o pau!

Água não queima... + Muita trairagem + Pontos frágeis + Taca-lhe o pau!

Água não queima...É difícil não dar razão a quem alega haver muita desinformação sobre a Amazônia. Sua vastidão, multidisciplinaridade, ampla compo