Porto Velho (RO) sábado, 19 de junho de 2021
×
Gente de Opinião

Carlos Sperança

Mais do mesmo + Embaralhando + A fragmentação + Jogo de estratégica


Mais do mesmo + Embaralhando + A fragmentação + Jogo de estratégica - Gente de Opinião

Mais do mesmo

A revista Nature Climate Change publicou estudo chancelado pelo Instituto Nacional de Agronomia e Pesquisa da França afirmando que a floresta amazônica emitiu 16,6 bilhões de toneladas de CO², enquanto retirou do ar apenas 13,9 bilhões de toneladas. A base do estudo são informações sem novidades: tendo as queimadas como principais motivos, o desmatamento na região aumentou quase quatro vezes em 2019 em comparação com anos anteriores, consumindo área similar à Holanda.

Sem negar a presunção de neutralidade da bacia amazônica em carbono, o estudo adverte que nos países da região o desmatamento aumentou, tornando a seca mais intensa.

O interesse da publicação é apontar que a humanidade precisa se empenhar mais no esforço pela descarbonização, sem esperar que só a Amazônia salve o clima. A região, entretanto, não deixará de ter a importância essencial que hoje tem em todas as considerações a respeito. A maior floresta tropical do mundo não pode ser diminuída nem menosprezada como fator essencial à recuperação do bom clima.

Para o bem da Terra, o melhor desenvolvimento nacional e os interesses dos povos amazônicos, aproveitar bem a floresta é tão importante para o Brasil quanto é para o mundo. Se descarbonizar é tarefa mundial, o bem da Amazônia e de seus povos será igualmente favorável à humanidade ao planeta.

......................................................................

Embaralhando

O milionário do agronegócio Jaime Bagatolli, aquele que pagou a campanha do governador Marcos Rocha em 2018 e depois levou um pé, ameaça entrar na disputa ao governo de Rondônia e já movimenta suas bases no cone sul rondoniense, zona da mata, região do café. É ele que vai comandar a caravana rondoniense neste sábado em Brasília em apoio ao presidente Jair Bolsonaro. São os bolsonaristas raiz se movimentando e em Rondônia já tem pelo menos mais três candidatos disputando o apoio do presidente: Marcos Rocha, Ivo Cassol e Marcos Rogério.

Sem estoques

Com a China comprando do Brasil safras de grãos inteiras e até um ano adiantado e nosso pais sem estoques reguladores estratégicos para manter os preços dos insumos para a produção de carnes de boi, porco e frango –casos dos farelos de soja e milho – vem aí pela frente diante da falta de visão de futuro do governo federal, problemas de carestia no abastecimento, com os preços subindo. Precisamos de uma correção de rumos na política desenvolvida pelo agronegócio. O mercado interno vai pagar o pato, aliás já está pagando.

A fragmentação

A decisão do prefeito de Vilhena Eduardo Japonês (PV) em disputar uma cadeira à Câmara Federal ameaça as pretensões do ex-deputado federal Natan Donadon (MDB) e do atual secretário da Agricultura Evandro Padovani (PV), que também estão na disputa pelo mesmo cargo na região. O Cone Sul rondoniense não compota tantos eleitores assim para eleger três deputados federais e a fragmentação de votos entre os pretensos postulantes pode levar todos ao despenhadeiro. É melhor avaliar melhor o quadro, a não ser que todos tenham bases eleitorais firmes em outras regiões do estado. Não é o caso.

Ouro soçaite

Impressiona o alucinante ritmo de construção no condomínio da moda em Porto Velho, o Ecovile, encravado na estrada da Penal, circundado pelo Verana que é outro condomínio crescente, onde reside o governador Marcos Rocha. A ouro soçaite, a soja soçaite e a Parlamento Soçaite estão edificando residências de luxo aos borbotões, com casas avaliadas até em R$ 4 milhões. Já são poucos terrenos livres num loteamento que transformou aquela região num boom imobiliário na capital rondoniense.

Jogo de estratégica

Sendo candidato ao Palácio Rio Madeira, o ex-governador Ivo Cassol poderá ajustar, para eventuais composições políticas com outras correntes, a candidatura da deputada federal Jaqueline ao Senado. Neste caso, o candidato ao Senado de Ivo na capital, por exemplo, seria o deputado federal Leo Moraes (Podemos). Outros nomes estão sendo sondados também para o cargo, especulando-se até a reedição da dobradinha vitoriosa durante anos de Ivo com Expedito Junior. Seguem as conversações.

Via Direta

*** O governador Marcos Rocha vai reeditando os restaurantes populares da década passada começando por Porto Velho. É mais uma proposta populista tendo em vista sua reeleição *** A Câmara de Vereadores de Porto Velho está tão submissa ao prefeito Hildon Chaves que até fez sumir a comissão para investigar a fracassada compra de vacinas *** Com isto evitou constrangimentos ao secretário Marcelo Tomé que fez as ditas negociações e botou o alcaide em fria *** E já se fala numa terceira onda do covid, com cepas mais resistentes na Amazônia. Aonde vamos parar? *** Impressiona o número de lojas de calçados e confecções com as portas fechadas em Porto Velho. Estabelecimentos tradicionais estão encerrando as atividades.

* O conteúdo opinativo acima é de inteira responsabilidade do colaborador e titular desta coluna. O Portal Gente de Opinião não tem responsabilidade legal pela "OPINIÃO", que é exclusiva do autor.

Mais Sobre Carlos Sperança

Time vencedor + As dobradinhas + Troca-troca + Lista espichando

Time vencedor + As dobradinhas + Troca-troca + Lista espichando

Time vencedorA história do café na Amazônia fornece exemplos suficientes de que a região é surpreendente e novidades muito lucrativas virão à medida

Dois consensos + A poção mágica + Amir Lando + Piratas no campo

Dois consensos + A poção mágica + Amir Lando + Piratas no campo

Dois consensosPor mais que a polarização e suas pervertidas fábricas de fake news continuem inviabilizando um projeto para a Nação, pelo menos em r

Preservar aproveitando + A representatividade + Vale do Jamari + A saúde rondoniense afundou

Preservar aproveitando + A representatividade + Vale do Jamari + A saúde rondoniense afundou

Preservar aproveitandoUm dos aspectos mais paralisantes no confuso teatro de ações políticas, econômicas e sociais na Amazônia consiste em ignorar

Do fácil ao difícil + Novos adiamentos + Oposição fraqueja + Senado disputado

Do fácil ao difícil + Novos adiamentos + Oposição fraqueja + Senado disputado

Do fácil ao difícil Como se não bastassem as imensas crises que assolam a humanidade – sanitária, econômica, climática e ambiental –, a ministra T