Porto Velho (RO) domingo, 7 de março de 2021
×
Gente de Opinião

Carlos Sperança

Foco no clima + Uma necessidade + Sob controle + Terra sem lei


Foco no clima + Uma necessidade + Sob controle + Terra sem lei - Gente de Opinião

Foco no clima

A péssima imagem do Brasil no exterior, na conta da situação amazônica, ganhou dois fatores de suavização no início de 2021, mas a imagem interna piorou um grau. A primeira suavização veio do programa Adote 1 Parque, destinado a captar recursos de empresas, fundos de investimentos e pessoas físicas para a proteção de partes componentes da região. O segundo, a disposição do general Hamilton Mourão de iniciar um diálogo sem cotovelaços com a equipe do presidente Joe Biden, que tem aversão ao ministro Ricardo Salles, do Meio Ambiente.

Com a primeira, o presidente Jair Bolsonaro sinalizou para um relacionamento melhor com o francês Emmanuel Macron. Com a segunda, quer um tratamento menos duro por parte dos EUA, que liga o descuido com a Amazônia aos desastres das secas incendiárias e invernos insuportáveis. Internamente, fenômenos no Sudeste e Sul já começam a ser ligados a crimes ambientais na Amazônia. A opinião pública dessas regiões é poderosa e sua inclinação é decisiva, como se viu no pleito de 2018.

 A estiagem assola o Rio Grande do Sul desde 2019. De outubro desse ano a janeiro de 2020, 105 municípios gaúchos tiveram situação de emergência decretada devido à seca. Antes, os agropecuaristas da região erguiam os olhos para o céu e rezavam a São Pedro. Agora, perguntam o que está sendo feito na Amazônia para melhorar sua situação.

.........................................................................

Uma necessidade

Candidatos ao governo do estado que não desejam surpresas desagradáveis, precisam contar necessariamente com o controle dos seus respectivos diretórios sob o risco de levarem um pé nas convenções estaduais de 2022 que vão homologar suas postulações. Alguns deles já têm este controle, como é caso de Marcos Rogério (DEM), Confúcio Moura (MDB). Mas o governador Marcos Rocha nem definiu seu partido ainda. O tucano Hildon Chaves não tem o comando do PSDB, depende de um acordo com o clã Carvalho para se garantir.

Sob controle

No PP, o ex-governador Ivo Cassol é soberano e se quiser disputar o CPA em 2022 não terá problemas com seus convencionais. No PDT, o senador Acir Gurgacz também tem maioria no seu Diretório Estadual e estaria garantido para a peleja a reeleição ao Senado ou ao governo de Rondônia. Já, Expedito Junior, perdeu o controle do PSDB para o clã Carvalho e deve se transferir de armas e bagagens para o PSD, do filho Expedito Netto. Bagatoli manda no PSL e Daniel Pereirinha no Solidariedade.

Terra sem lei

Em Porto Velho e em algumas cidades rondonienses as facções criminosas começam a ditar regras numa disputa sangrenta pelo controle do tráfico e distribuição nos principais pontos de vendas de drogas. Saidinhas de banco, arrombamentos de residências e estabelecimentos comerciais desandaram de vez. Na zona rural, de Ariquemes a Presidente Médici estão roubando gado das fazendas levando boiadas inteiras. Os traficantes roubam de caminhonetes até tratores nas fazendas. Viramos terra sem lei.

 Coisas enroladas

Enquanto a inauguração da ponte sobre o Rio Madeira na altura do Abunã pode ser postergada para abril, a reabertura do complexo turístico da Estrada Madeira Mamoré ainda não foi definida. Tem alguma coisa para se concluir na estrada de ferro e a licitação para os espaços comerciais a serem explorados. Enrolada também está a conclusão da drenagem do Rio Madeira para potencializar o transporte de grãos para exportação através da hidrovia, um compromisso que já está fazendo quase uma década pelas esferas federais.

A renovação

A região amazônica tem os rios como suas estradas e pena horrores com sua frota fluvial, velha e ultrapassada. Por conta deste atraso tem ocorrido grandes tragédias pelos rios Amazonas, Negro, Tapajós, Madeira, Solimões e tantos outros, seja com naufrágios ou o elevado indice de escalpelamentos de mulheres, com os motores dos barcos arrancando as cabeleiras de passageiras incautas. Urge a bancada amazônica se posicionar pela renovação da frota das embarcações da região Norte.

Via Direta

*** Os bancários viveram uma situação terrível em 2020 com o fechamento de quase 2 mil agências em todo pais *** Em Rondônia a categoria está preocupada com mais fechamentos diante do agravamento da pandemia que tem ceifado tantos postos de trabalho *** O Rio Madeira começa a decolar com o rigor do inverno amazônico e o degelo nos andes. As águas continuam subindo até março ***. A Defesa Civil em Porto Velho já está se armando para atender possíveis desabrigados nos bairros que margeiam o Madeirão *** O prefeito de Porto Velho Hildon Chaves até tentou trabalhar na semana passada com pavimentação e encascalhamento, mas as chuvas e alagações impediram as ações da Semob *** Como nesta temporada estão xingando menos o prefeito, se conclui que a drenagem tenha melhorado em algumas regiões da capital rondoniense.

* O conteúdo opinativo acima é de inteira responsabilidade do colaborador e titular desta coluna. O Portal Gente de Opinião não tem responsabilidade legal pela "OPINIÃO", que é exclusiva do autor.

Mais Sobre Carlos Sperança

Mapa do tesouro + Difícil punição ao deputado Lebrão + Mortandade + Faltam covas

Mapa do tesouro + Difícil punição ao deputado Lebrão + Mortandade + Faltam covas

Mapa do tesouroA polarização político-eleitoral em anos sem eleições traz paralisação. O radicalismo ofensivo de cada bando impede a união de esfor

Investigação dupla + Coração balança + Na liderança + Baita fria!

Investigação dupla + Coração balança + Na liderança + Baita fria!

Investigação duplaNa maior floresta tropical do planeta, um universo à parte formado por águas, ar, flora, fauna e povos, cada elemento que a compõ

Olhar tecnológico + O serpentário + Desastre natural + As paliçadas

Olhar tecnológico + O serpentário + Desastre natural + As paliçadas

Olhar tecnológicoOs criminosos parecem não ter medo. A cada dia, mais corruptos, golpistas, traficantes e criminosos do colarinho branco ao pé rapa

Lições da história + Clima de terror + A repercussão + Os estupros

Lições da história + Clima de terror + A repercussão + Os estupros

Lições da história Epidemias e enterros em massa não são fenômenos recentes na Amazônia. As doenças acompanham a história. Homens fortes tombaram d