Porto Velho (RO) sexta-feira, 15 de janeiro de 2021
×
Gente de Opinião

Carlos Sperança

A hora dos especialistas + Hildon e a poção da vitória + Inferno astral na ALE + Os evangélicos


A hora dos especialistas + Hildon e a poção da vitória +  Inferno astral na ALE + Os evangélicos - Gente de Opinião

A hora dos especialistas

Atribui-se a chamada Revolução Verde ao engenheiro agrônomo Norman Borlaug, que nos anos 1950 desenvolveu no México técnicas inovadoras na agricultura, aumentando de forma impressionante a produção de alimentos. Aqui, começou uma década depois. Mas o que o Brasil produzia ao iniciar sua própria Revolução Verde é muito inferior ao que se produz hoje. Nesse caso, é fácil deduzir que novas revoluções vieram: entre 1975 e 1998, a produtividade brasileira cresceu à taxa de 2,88% ao ano, já superior à mundial, dado também revolucionário.

Impossível é não atribuir esse resultado à criação da Embrapa, em 1973. Muitos ganhos vieram depois disso, nas asas da tecnologia, e em 2007 a Agricultura de Precisão veio se constituir em um novo salto poderoso adiante. Nas décadas de 1950, 60 e ainda no raiar dos anos 1970, quando os agricultores humildes e sem instrução ainda torciam o nariz ao ver chegar o extensionista rural que lhe trazia informação e lucros, é também impossível não ver que a Revolução Verde foi socioeducativa.

A lição de tantas revoluções encadeadas é que por trás de tudo está o especialista, o homem da ciência. Também na gestão pública, para gerir prefeituras cheias de problemas e limitações, sem especialistas a coisa não anda. Falta uma “Embrapa” para revolucionar a administração em geral, tirando-a do bate-boca e da gambiarra para o terreno da qualidade e da eficiência.

............................................................................

Poção da vitória

Coincidência ou não, o prefeito Hildon Chaves (PSDB) está usando a mesma fórmula da reeleição do ex-prefeito Roberto Sobrinho na década passada. Entre os ingredientes estavam o pagamento em dia dos servidores e fornecedores, a regularização fundiária, muito asfaltamento nas regiões mais populosas, como Zona Leste (Tancredo/JK/Ulisses e Zona Sul, (Eldorado/Caladinho/Castanheira) e marketing bem sucedido. Se acertou a mão, ou não, veremos hoje nas urnas. Aparentemente é a poção da vitória do tucano.

Inferno astral

Que inferno astral da Assembleia Legislativa de Rondônia nas últimas semanas. Primeiramente flagraram o deputado Lebrão (MDB) no caso das propinas. Aí veio a cassação do mandato do deputado Aécio da TV (PP) e depois o episódio do deputado Geraldo da Rondônia (PSC) com sonegação fiscal. Tem mais gente enrolada por lá e a coisa deve estourar a qualquer momento. Muitos suplentes se agitando para assumir...

Os evangélicos

Seja qual for o resultado das urnas no dia de hoje, sendo o prefeito Hildon Chaves (PSDB) o grande favorito, sua oponente Cristiane Lopes (PP) terá obtido uma grande vitória no segmento evangélico. Um eleitorado fiel e conservador que vai garantir nas urnas a vereadora um resultado positivo garantindo a combativa parlamentar um futuro promissor mais adiante em futuras pelejas, seja Assembleia Legislativa ou a Câmara dos Deputados.

Nas capitais

Em segundo turno os tucanos vão bem nas capitais. São favoritos para a reeleição em São Paulo, com o alcaide Bruno Covas e em Porto Velho, com o atual mandatário Hildon Chaves. Em Porto Alegre pinta Sebastião Melo (MDB), em Recife João Campos (PSB), em Rio Branco Bocalon entra na reta final com uma baita diferença sobre a candidata adversária. Hoje será dia de festa para uns, de chororô para outros. E seja o que Deus quiser.

Dando o troco

O deputado federal Leo Moraes (Podemos) tirou Vinicius Miguel (Cidadania) do segundo turno, apoiando Cristiane Lopes (PP) e agora Vinicius deu o troco apoiando para o segundo turno o projeto de reeleição do prefeito Hildon Chaves (PSDB). A união de Leo Morais com o clã Cassol já tinha fracassado em 2016 e dificilmente dará certo com Cristiane em 2020. Leo, que era favorito na capital, entrou numa fria de última hora, errou o bote e com isto pode perder pontos importantes em futuros projetos como a disputa ao Senado em 2022.

 

Via Direta

*** Secas históricas no Paraná e Santa Catarina podem agravar prejuízos dos produtores rurais ao lado do aumento do preço das rações nesta temporada *** São os efeitos do La Ninã, esculhambando o clima na região Sul do País *** Em Porto Velho até o clima está colaborando para a reeleição do prefeito Hildon Chaves (PSDB) *** Em Ji-Paraná o prefeito eleito Esaú já prepara sua equipe de transição para a posse em janeiro *** O movimento do comércio começa a tomar corpo com as festividades de final de ano. Os lojistas estão irradiantes em Porto Velho  *** Em plena temporada de pandemia de coronavirus, ocorre o segundo turno das eleições municipais hoje em 56 cidades brasileiras e 18 capitais *** E que vençam os melhores para enfrentar as agruras de 2021.   

* O conteúdo opinativo acima é de inteira responsabilidade do colaborador e titular desta coluna. O Portal Gente de Opinião não tem responsabilidade legal pela "OPINIÃO", que é exclusiva do autor.

Mais Sobre Carlos Sperança

O vírus amazônico + Barreiras sanitárias + Nova rodoviária de Porto Velho + Eleições 2022

O vírus amazônico + Barreiras sanitárias + Nova rodoviária de Porto Velho + Eleições 2022

O vírus amazônico É preocupante o noticiário mundial sobre a segunda onda de contaminação pela Covid-19. Como se já não bastasse a Amazônia estar sob

Lição das onças + Clãs políticos + Mais atingido + Uma trégua

Lição das onças + Clãs políticos + Mais atingido + Uma trégua

Lição das onças Em meio às notícias terríveis sobre prevaricação e crimes ambientais cometidos entre a Amazônia e o Pantanal, que pioram a imagem do B

Ponto de partida + A explosão do coronavirus + Distrito Industrial de Porto Velho abandonado

Ponto de partida + A explosão do coronavirus + Distrito Industrial de Porto Velho abandonado

Ponto de partida Nos governos autoritários, não sendo muito diferente nos populistas, os empresários ou são forçados a ser instrumentos do governo ou

Zona franca verde + Os dois lados + As saidinhas de banco + Nova data para ponte

Zona franca verde + Os dois lados + As saidinhas de banco + Nova data para ponte

Zona franca verde Não foi sem causar fortes impactos sociais que o ciclo da mineração substituiu o extrativismo nas áreas de cassiterita. A mineração