Porto Velho (RO) domingo, 25 de agosto de 2019
×
Gente de Opinião

Opinião

Um avanço na regularização fundiária


Um avanço na regularização fundiária  - Gente de Opinião
Marcelo Freire

Em clima de festa, o prefeito Mauro Nazif (PSB) assinou na manhã de ontem a Ordem de Serviço para o início do primeiro levantamento topográfico da conhecida “Figura A”, localizada na região central de Porto Velho onde estão localizados os bairros Arigolândia, Panair do Brasil, Olaria, Pedrinhas, Caiari, Triângulo, Baixa da União e parte do centro e Areal. A notícia agradou a população. A batalha no processo da tão sonhada regularização fundiária dessas áreas é bem antiga, gerou várias audiências públicas na Assembleia Legislativa e Câmara dos Vereadores e parece que agora começa a se tornar uma realidade.

Na gestão do ex-prefeito Roberto Sobrinho (PT) o processo de regularização fundiária de bairros de Porto Velho ganhou destaque na campanha publicitária do município, mas foi perdendo a força nos últimos anos de governo petista.

O primeiro bairro da capital regularizado pela gestão Sobrinho foi o Lagoinha, mas o documento perdeu credibilidade perante os órgãos de controle. A Caixa Econômica Federal teria rejeitado documentação dos moradores que pleiteavam financiamento bancário.

Muitos bairros da capital ainda precisam ser legalizados. O trabalho positivo dos órgãos de fiscalização e responsáveis pela emissão do título definitivo acaba sempre emperrado na legislação. Os moradores dos bairros localizados na chamada Figura A chegaram a perder a esperança e não acreditavam que teriam êxito.

A regularização das propriedades rurais se tornou prioridade no plano de governo. O Ministério das Cidades tem se empenhado de forma profunda no sentido de legalizar os lotes rurais na capital e interior do Estado. Na ocasião da visita do ministro das Cidades Gilberto Kassab ao Estado, foi estabelecido um pacto em defesa da regularização fundiária.

A meta para os próximos anos é agilizar processos que estejam empenhados. A regularização das propriedades rurais representa um grande avanço nos municípios, além de proporcionar aumento na arrecadação de tributos nas prefeituras.

CLIQUE AQUI E VEJA ARTIGOS ANTERIORES

Mais Sobre Opinião

A fogueira das vaidades

A fogueira das vaidades

O que até agora era bravata, “não é insulto, é o jeito dele”

O bom do silêncio

O bom do silêncio

Bolsonaro disse que não adianta exigir dele a postura de estadista, por que não é estadista.

Meu cargo, minha vida

Meu cargo, minha vida

Bolsonaro se revelou um profundo conhecedor da natureza humana

Cada quadrado no seu quadrado

Cada quadrado no seu quadrado

Os argentinos são como são. E não querem nem aceitam conselhos.