Porto Velho (RO) quarta-feira, 2 de dezembro de 2020
×
Gente de Opinião

Opinião

'Temer vai comer o pão que o diabo amassou'


'Temer vai comer o pão que o diabo amassou' - Gente de Opinião

Por Alex Solnik

Fidel Castro surpreendeu seus visitantes brasileiros. Ao receber, recentemente, em Havana, o ex-presidente Lula e o escritor Fernando Morais ele falou um pouco sobre o Brasil e muito sobre uma planta da Ásia chamada “moringa”, uma espécie de fava que, segundo ele, pode resolver o problema da fome no mundo, por ser baratíssima e conter proteínas, vitaminas e sais minerais em quantidades surpreendentes. Além de relatar essa visita, o autor de “A Ilha”, “Olga”, “Chatô” e outros best-sellers que o transformaram num dos autores mais lidos e celebrados do Brasil e do mundo fala, nessa entrevista exclusiva ao 247, a respeito do momento político – “se Temer não aumentar impostos, diminuir o tamanho do estado e apertar o gasganete dos trabalhadores, perde a blindagem e, se fizer isso, ele põe fogo no país” -  avisa que se dedica agora a destruir a Rede Globo, cujo ‘Jornal Nacional’ chama de ‘Pravda’, revela que Lula, sobre quem escreve um livro só não vai ganhar as eleições este ano ou em 2018 se “grudarem um crime contra ele” e pondera que falta uma peça para fechar o quebra-cabeças do golpe: “Esse golpe só estará completo na hora em que desabilitarem o ‘Jararaca’. Afirma, ainda, não se surpreender com o comportamento do STF, lembrando que foi o Supremo que “avalizou a deportação da Olga para os campos de concentração nazistas” e “legitimou o golpe de 64”.

Já escolheu onde vai se exilar?

Uruguai.

Boa ideia. Pertinho daqui.

Montevidéu... pertinho... a carne é ótima... tem morcillas de ótima qualidade...

Morcillas é carne... não é mocinhas, né? Você não está mais nessa idade!

Morcillas...não confundir com mocinhas...vinho razoável... e pango do mazarico livre...

Estou pensando em Portugal... meu filho comprou uma terra lá...

Portugal tem uma desvantagem... é longe para os amigos pobres...

É longe e eu detesto avião...

Uruguai dá pra ir de ônibus.

Perfeito. Já reservou um lugarzinho em Montevidéu? Porque... acabou, né?

Tá russo, né rapaz?

Já era. Eu vi o debate no Senado ontem. Não tem debate.

Tem, não. Acabou.

Aquilo é uma brincadeira. Os 41 votos os caras já têm...não sei pra que debate...ah, vamos à luta... luta é o seguinte: ou você põe as tropas na rua, como se fazia antigamente... Getúlio e tal...que luta é essa? Vão passar seis meses julgando. Se a Dilma, instalada em Brasilia não conseguiu 41 votos vai conseguir morando sei lá onde, em Belo Horizonte?

Não... a lei do Brasil é muito engraçada...nesses 180 dias ela pode continuar morando no Palácio da Alvorada...no Planalto, não...

Deve ser no quarto de despejo...

Hahahahaha...

O Temer vai deixar o quarto de despejo pra ela...pro Jaburu vai o Cunha, né?

Jaburu urubu...

No Jaburu não tem mais espaço...você viu o Romero Jucá ontem no Roda Viva?

Não, eu não vejo Roda Viva.

Eu também não. Mas ontem vi um pedaço do Romero Jucá que foi muito engraçado. Perguntaram pra ele o que o PMDB vai fazer com o Cunha, com todas aquelas acusações que pesam contra ele. Sabe o que ele respondeu? “Não podemos prejulgar”!

Que maravilha!

A Dilma pode prejulgar toda hora. O Lula pode prejulgar. O Fernando Morais pode prejulgar. O Alex pode prejulgar. O Cunha, não! Acabou de prestar um grande serviço ao país...

Pelo amor de Deus!

Queria saber se você concorda com duas coisas que escrevi hoje. A primeira é que a Dilma foi derrubada pela Lava Jato, na medida em que os deputados, quase todos prestes a entrarem ou que já entraram na lista da Lava Jato perceberam que ela não protegia nem os petistas investigados então jamais os protegeriam. Por isso decidiram derrubá-la e colocar no lugar alguém que os proteja. Não foi isso?

Não sei... mesmo os caras mais brutos lá do Congresso sabem que o grau de interferência do Executivo hoje, não como norma, na Polícia Federal é zero.

Pois é, o executivo da Dilma...mas eles gostariam de ter alguém que interferisse...a Polícia Federal está subordinada ao Ministério da Justiça, o ministro pode trocar o chefe da Polícia Federal quando quiser.

Teoricamente, o ministro poderia pegar o japonês da Federal e mandar pro ar! Você lembra que no começo do governo Lula tiraram aquele sujeito que chefiava a Polícia Federal e ele virou adido cultural em Portugal. O Paulo Lacerda. Que tinha emprestado funcionários da Abin para o Protógenes que foi uma falta funcional tremenda!

E o Protógenes está agora exilado na Suíça.

Exilado?

Sim, ele conseguiu asilo político lá, alegando que corria perigo no Brasil por guardar muitos segredos de estado.

Cadeia na Suíça é melhor que apartamento de três dormitórios em São Paulo!

A outra coisa que eu escrevi é que chamar o impeachment de golpe, tudo bem, mas como golpe sujo, golpe baixo e não golpe de estado. Porque golpe de estado não houve, a constituição não mudou. Eles apenas usaram um artigo da constituição de forma espúria e todo mundo engoliu.

Não, senhor, golpe de estado é toda quebra do rito democrático de respeito dos poderes...

Em 37, Getúlio chegou e mudou a constituição... em 64, mesma coisa

Os milicos, aqui no Brasil, governaram de 1964 até 67 com a constituição de 46...

Mas foi diferente... tinha tropas na rua... Jango caiu fora...e o Castello foi “eleito” pelo Congresso, assim como Getúlio em 34...

Não concordo com esse seu raciocínio, não. Eles conviveram com a constituição de 46 até 1967, claro, estuprando ela todos os dias. Mas mantiveram. Então, o fato de não mudar a constituição não desconfigura o golpe, até porque o golpe está sendo dado por ser inconstitucional o que eles estão fazendo com a Dilma, que é acusar ela de crime de responsabilidade, quando a pedalada fiscal não é crime de responsabilidade.

Estão usando um artigo da constituição com fins espúrios. Por isso é que eu digo que ela só foi derrubada porque não roubava junto com eles. Se roubasse, estaria salva. Ela não roubava e não deixava roubar. Então não servia para o bando de ladrões.

Mas o alvo não é ela. O alvo é o “Jararaca”!

Ah... você acha que o alvo é o Lula?

Eles têm medo é do “Jararaca”, imagina! Um cálculo simples: depois que o Lula, no segundo governo implantou a chamada mídia técnica, desconcentrando os recursos que estavam na mão da Globo e da Folha pulverizou esses recursos para veículos de todo o Brasil. O que mudou para a Rede Globo? Só a TV Globo teve, nos quatro anos do governo Lula uma redução anual de 120 milhões de reais. Em quatro anos isso dá meio bilhão! Claro que além dessas razões rasteiras, materiais, eles têm razões ideológicas, de não gostar de nordestino, de analfabeto sem dedo, enchendo avião de gente feia, pobre. E eles sabem que, se o Lula voltar, isso volta. Porque esse critério foi desfeito ao longo do governo Dilma. Antes disso o governo anunciava em 400 rádios, quando acabou o governo Lula anunciava em 3 mil rádios. Isso é imperdoável para eles. E eles não podiam criticar porque a justificativa não era ideológica, era técnica. No fundo, no fundo a Dilma é apenas um obstáculo entre eles e o alvo principal, que é o “Jararaca”.

Mas se eles derrubam a Dilma, pensando assim, o “Jararaca” pode voltar em 2018.

Aí é que tá! Eu tenho dito o seguinte. Falta uma peça nesse quebra-cabeças para o golpe dar certo. Que é inabilitar o “Jararaca”. Transformar ele em ficha suja para ele ficar impedido de ser candidato por oito anos. Daqui a oito anos ele vai ter 78.

Mas aconteceu o seguinte: depois que o Moro tentou levar o Lula para o aeroporto de Curitiba, o Moro murchou.

Murchou. O problema é o seguinte: eles não conseguiram provar nada contra ele. O negócio do Guarujá furou, o negócio do sítio furou e o negócio das palestras furou. Eles vão ter que arrumar um crime para o Lula, grudar um crime no Lula, porque senão, nada disso tem sentido. O “Jararaca” come eles todos, seja numa eleição este ano como em 2018. Esse golpe só estará completo na hora em que desabilitarem o “Jararaca”.

Eu acho que a Lava Jato acabou. Quem foi preso, foi preso, quem não foi preso não será preso mais.

Não sei...o Moro falou que vai até dezembro.

Mas o poder do Moro se esvaiu.

Ele fez muita cagada...

Apesar de não deixarem entrar o Lula no ministério, coisa que eu nunca tinha visto antes, o STF proibir a presidente de nomear um ministro.

É inacreditável. Se você conta isso para um estrangeiro, o cara não acredita.

Quanto à Globo concordo com você; mas o Cunha precisava derrubar a Dilma porque ela se recusou a protegê-lo...  e aos amigos dele.

Pois é, mas eles vão cassar o Cunha, eu não tenho dúvida disso. Eles dependem do Cunha pra dar o golpe, mas eles vão precisar limpar a própria cara e a melhor maneira de limpar a cara é dizer o seguinte: cassa o Cunha e acaba a pecha de nós estarmos protegendo um ladrão. Só que... por que é que eles não tiraram o Cunha até agora? A explicação visível é que precisam dele pra dar o golpe. Mas será que ele não tem segredos de gente influente?

Deve ter. Por isso é difícil cassar o cara. Ontem o Lewandowski foi pedir aumento pra ele!

Você viu só, rapaz?

Aquele Lewandowski com aquela cara de cera... ele parece estátua de mausoléu...

Eles querem um aumento que a Dilma tinha negado! É impressionante!

Muita gente depende do Cunha. Até o STF.

É estranho não terem tocado nele, com tanta prova...    

E o Renan, que dizia que não ia manchar a biografia dele...já está manchando. Já aderiu. Se nós sabemos que eles já têm 41 votos ele é que não sabe? Vai ficar do lado de quem? Vai perder sozinho? Mas vamos falar de coisas mais agradáveis...

É melhor. Isso me dá no fígado.

Quantas vezes você foi a Cuba?

Você sabe que está fazendo quarenta anos que eu fui a Cuba pela primeira vez e publiquei o livro. Eu acho que fui até lá umas cinquenta vezes. Mas aí também tem que considerar o seguinte. Para fazer o livro dos cinco cubanos, num período de dois anos fui umas dez, doze vezes a Cuba e a Miami. Aproveitava, quando ia para um lado, ia para o outro.

E o Fidel você encontrou quantas vezes?

Ah, não sei dizer.... eu estive com ele recentemente.

Ah, é? Quando?

Fui lá quando saiu uma edição cubana do meu livro dos cinco agentes. Eu fui com o Lula. A gente estava almoçando com o Raul e aí tocou o celular do Raul. Ele desligou e falou: o Fidel falou que a hora que vocês acabarem aqui é pra vocês irem lá tomar um café com ele. E disse para eu levar um livro para ele. Eu falei, pô, mas eu só trouxe um, que eu já autografei pro senhor. Ele falou, tudo bem, a gente resolve isso. Foi lá, pegou o livro, arrancou a página do autógrafo e falou: leva esse, dá pra ele, depois você me dá um outro. E fomos lá, ficamos conversando com ele...

Qual foi o assunto?

O assunto foi... o Fidel é uma figura fascinante! O assunto foi um negócio chamado... como é que chama? Moringa!

Essa de guardar água?

Não, é uma planta! Se você olhar no google vegetal Moringa, remédio Moringa...é uma planta que dá na Ásia, num pedaço da Índia, da África também...não sei se tem a mesma origem da moringa de água. Que é um negócio milagroso, segundo Fidel, os cientistas acham que pode ser a salvação da fome no mundo porque é uma planta baratíssima, como se fosse uma fava, assim, que tem uma concentração de vitaminas e sais minerais que é um negócio inacreditável. Incrível. E eu achei que, bom, Fidel, está com 90 anos, não sabia exatamente o que queria dizer com aquilo. Cheguei aqui, fui pesquisar. Porra, era verdade! Agora estou tomando moringa! Ele recomendou. Não tem pra vender aqui no Brasil. Comprei pela internet. Nos Estados Unidos tem 500 marcas diferentes.

Ah, é?

Ele recomendou muito pra mim e pro Lula. Por que ele falou “ vocês têm a mesma idade e tal... vão fazer 70 anos... isso é ótimo e tal...isso tem isso e aquilo e tal”... e fez uma longa dissertação. Eu na verdade fiquei meio frustrado porque eu achei que ele fosse falar de espionagem. Por causa do livro, que eu pesquisei, como é que foi planejada  ida dos caras e tal... não, só falou em moringa...falou um pouco do Brasil e muito de moringa...ele está bem, está lúcido, passa o dia na frente do computador... fuçando internet no mundo inteiro...vai fazer noventinha agora...13 de agosto... dia aziago, né?

Todos os dias de agosto são aziagos...agosto não tem um dia bom. Quem gostava de moringa, mas da outra, era o Quércia.

Bresser?

Quércia! Quem me contou foi a Nicole Puzzi, que foi namorada dele na juventude, quando ele era prefeito de Campinas...

Eu não sabia...e olha que diziam que ele era gay...ele já falava em moringa, é?

Não a planta, a moringa de água. A Nicole contou que ele tinha mania de antes de deitar colocar uma moringa cheia de água no criado mudo.

Ah, moringa da nossa, não da do Fidel! Que idade ela está, hein?

Uns 55...

Só?

Por aí... Ela começou no cinema aos 17.

É uma baby...Achei o negócio da moringa aqui. Quer ver? Tem sete vezes mais vitamina C que a laranja... quatro vezes mais cálcio que o leite... duas vezes a proteína do iogurte ou da coalhada... quatro vezes mais vitamina A que a cenoura...três vezes mais potássio que a banana... 27% de proteína, que é o equivalente à carne de boi... tem mais ferro que espinafre... e ainda tem vitamina D, betacaroteno, cromo, fósforo, magnésio, selênio e zinco. É impressionante!

E como é que toma? Como chá?

Não, são cápsulas. Já está industrializado, patenteado.

Toma uma por dia?

Duas por dia. Eu ainda não estou sentindo os efeitos porque eu ganhei agora. O embaixador da Venezuela nos Estados Unidos esteve no Brasil e trouxe pra mim. Um vidrão com 100 cápsulas. E eu comecei a tomar há uns dez dias.

Deve ter que esperar um mês pra começar a dar efeito...agora vem cá, o que você achou do filme do teu livro?

O Chatô?

Sim.

Gostei muito!

Não me diga! Eu achei que ele estragou teu livro.

Não...

Estragou, estragou.

Primeiro, é o seguinte: cinema é mentira, né.

Mas aquela coisa que ele inventou do programa de auditório não tem nada a ver... foi de uma infelicidade total...

Não sei, eu gostei.

Eu gostei muito do trailer, mas quando vi o filme todo mudei de ideia.

É absolutamente impossível você pegar um livro... que é um documentário, né, uma reportagem sobre uma pessoa e a circunstância dela...é humanamente impossível transformar um livro de 900 páginas num filme. Então, você tem que fazer uma escolha. O Guilherme escolheu pegar o lado folclórico.

Ele deveria ter escolhido os melhores episódios. Pegar uns cinco episódios, ótimos, dos mais de 200 que tem no livro...

Mas o Chatô é um desses personagens que você dá para cinco diretores e cada um faz um filme diferente e um não briga com o outro.

Quem foi mais filho da puta: o Chatô ou o Getúlio?  

Ah, o Chatô...

Você acha?

O Chatô...

Você viu o “Imagens do estado Novo 1937-45”, do Claudio e do Escorel?

Vi... uma maravilha!

Eu cheguei à conclusão de que não teve um filho da puta maior que o Getúlio no Brasil.

Ah, não. Também tem o seguinte: são três Getúlio. Tem o Getúlio da revolução de 30 que é o cara que dá uma unidade ao Brasil... porque o Brasil era um arquipélago.

Você chama de revolução... eu chamo de golpe.

Não, ponta de faca...

Divirjo de V. Excia...

Data máxima vênia... Mas tem três Getúlio: o de 1930, que era um arquipélago dominado por coronéis do Nordeste e por barões do café aqui no Sudeste e transforma isso numa nação. Tem uma cerimônia muito bonita que não está nesse filme do Claudio, está num anterior... que é a cerimônia da queima das bandeiras no Rio de Janeiro...

Está nesse filme...

O filme é tão longo que eu não lembrava... que as criancinhas vêm e jogam, cada uma, uma bandeira de um estado e jogam na pira...

São mocinhas, vestidas de branco dos pés à cabeça...

E tocam fogo naquele troço...

E aquele altar com aquela bandeira imensa? Não é uma mistura da Primeira Missa com “Terra em transe”?

E um pouco do fascismo, né?

Total!

O Mussolini era uma referência para o bem e para o mal, se é que houve bem no Mussolini. O avô do Collor, o Lindolfo Collor, foi primeiro ministro do ministério do Trabalho, o simples fato de haver um ministério do Trabalho era uma revolução, ele fez a Consolidação das Leis do Trabalho no Brasil. Foi um puta de um salto, porque era um país de relação feudal...e o que que era a Consolidação das Leis do Trabalho? Era a carta do Trabalho do Mussolini, a Carta del Lavoro. Então, eles não tinham vergonha. Hoje a gente fala de Mussolini...você sabe que tem uma passagem curiosa sobre esse negócio do Mussolini... quando eu estava escrevendo o “Chatô” eu precisava entrevistar um sujeito já bem velhinho, tio do Eduardo Suplicy. Ele tinha o mesmo nome do Andrea Matarazzo. Chamava-se Andrea Hippolito Matarazzo. E eu queria entrevistá-lo porque tinha uma passagem muito interessante dele com o Chatô e o Suplicy me levou. Suplicy era meu colega na Assembleia Legislativa. E aí, nós fomos, era um escritório simplesinho, mas muito chique, ali naquele prédio do lado do estadão onde tinha a Livraria Martins Fontes. Na entrada do escritório tinha um busto muito bonito do Mussolini. O velhinho olhou pro busto do Mussolini, apontou o dedo, assim, e ele falava com sotaque italiano fortíssimo. Ele falou “essas coisas que esse povo do Eduardo...do Lula... dessa revolução que eles acham que estão fazendo no Brasil, Mussolini fez isso na Itália oitenta anos atrás... esse povo tá copiando Mussolini”... Então, isso aí era um orgulho. O Bardi, por exemplo, se orgulhava muito de ser amigo do Mussolini. Agora, voltando ao nosso Getúlio, essa primeira fase dele é uma fase em que ele consolida o Brasil como nação. A segunda fase, que é o horror, é a tragédia, vai de 38 até 45. Aliás, um pouco antes porque, por exemplo, Olga Benário foi presa e deportada antes do Estado Novo... era uma democracia ainda o Brasil.

O Getúlio sempre foi nazista, mesmo antes do Estado Novo. Sempre torceu pela Alemanha. Ele só entrou na guerra quando sacou que a Alemanha ia perder.

Isso sim, tem o famoso telegrama dele cumprimentando o Hitler pelo aniversário de 50 anos... Mas é o seguinte: tinha um traço do Estado Novo que era a ferocidade com que se reprimia a esquerda e a direita. Não pode se esquecer do “putch” dos galinhas verdes do Plinio Salgado, de 38... o mesmo Filinto que arrebentou os dedos do Harry Berger, que mandou a Dilma, quer dizer, a Olga, grávida, para a Alemanha nazista arranca as unhas do Severo Burnier, que era fascista.

Comandou a invasão do Palácio Guanabara...

Exatamente, o ataque ao Palácio Guanabara...e aí tem o terceiro Getúlio, que vai de 50 ao suicídio, que é o Getúlio nacionalista, progressista... Petrobrás... a presença do estado...então, é um personagem... você leu o Lira?

Não, não li...

Ah, rapaz!

Mas esse filme do Escorel e do Claudio, por causa das imagens é muito revelador.

Tem coisas maravilhosas...  

As imagens contam mais que os livros. Por exemplo: a relação do Getúlio com Filinto. Eles eram íntimos. Filinto está sempre com ele, apesar de ser formalmente, um chefe de polícia, nem ministro ele era...se dizia que o Getúlio não tinha nada a ver com as torturas do Filinto.

Mentira! O Getúlio estimulava gente progressista e gente fascista lá dentro do governo, tanto que a queda do Filinto é por uma pressão do Vasco Leitão da Cunha, que era o ministro interino da Justiça e que estava defendendo a passeata dos estudantes contra o fascismo. E o Filinto não queria permitir. Contra o fascismo lá na Europa. O Filinto sabia que, aquilo ali, começa falando no fascismo na Europa e acaba falando no fascismo local. O Vasco Leitão da Cunha engrossou, bateu o pé e o Filinto acabou dançando. O Getúlio é complexo demais para a gente resolver ele com uma carimbada só.

Qual é a diferença entre a Veja onde você trabalhou e a de hoje?

Ah, são dois veículos completamente diferentes! A Veja era uma revista... você pode olhar todos os meus currículos, você vai encontrar lá: trabalhou no Jornal da Tarde e na Veja. E olha, eu não peguei a fase do Mino Carta. Fui pra lá, o Mino tinha acabado de deixar a revista, quando mataram o Vlado, né, eu estava desempregado e fui pra lá. Mas, mesmo assim, mesmo na gestão do Guzzo e do Serjão, irmão do Renatão Pompeu, era uma revista que... é chato ficar dando as próprias referências, mas porra... Fidel, né?! A ditadura ainda ia levar oito anos para acabar e eu fui pra Cuba. E deu capa. Deu, sei lá, umas 15 páginas de entrevista e de matéria. Eu estou falando só dessa. Você entra na coleção da Veja... dava muito orgulho de trabalhar lá. Não só na questão política... porque eu peguei lá a passagem de com censura pra sem censura...eu estava lá no dia 2 de junho de 1973, a censura acabou nos veículos da grande imprensa. Continuou nos nanicos, mas na grande imprensa acabou. Então, mesmo com a censura e depois sem a censura...você fazia um puta dum jornalismo da mais alta qualidade. Dava prazer trabalhar lá. E acabou. E não é que acabou porque não tem gente boa. É capaz de ter gente boa lá. O problema é que tem um negócio que começa ainda com o Robert Civita vivo. Não é verdade que depois que ele morreu os dois filhos dele jogaram a Veja na lama. Não é verdade. Foi há muito mais tempo. Tem o seguinte. Revista acabou, jornal acabou. Agora é internet.

É impressionante como os jornais de hoje são parecidos com os do Estado Novo!

Você quer uma coisa mais “Pravda” que o Jornal Nacional?

Eu não consigo mais assistir.

Eu falo com as pessoas: “vamos conversar hoje pela internet”? “Vamos. Antes ou depois do ‘Pravda’”? Não é o que está acontecendo. É a visão de uma família sobre o que está acontecendo. Como eu tenho dito e repetido até secar as amígdalas, as Organizações Globo e a família Marinho são inimigos do Brasil, dos brasileiros e assim devem ser tratados. Eu vou dedicar o que me resta de vida... eu faço uma paráfrase... Gabriel Garcia Marques uma vez brigou com a “Prensa Latina” lá em Cuba... estava puto... não me lembro por que... e aí, um dia, ele falou pra mim: “meu projeto de vida não é mais construir o socialismo... é destruir a ‘Prensa Latina’”! Meu projeto não é mais construir o socialismo, é destruir a Rede Globo de Televisão! Vamos ficar por conta disso. Não vamos ficar ricos mesmo – se não ficamos até agora não vamos ficar mais – então vamos tentar nos divertir.

 E as pessoas que trabalham lá assumem a ideologia da família.

Quando eu trabalhei no Jornal da Tarde eu dizia àqueles que eram mais puxa-sacos da família Mesquita: “você quer ser mais realista que o Rui”...

Aliás, o que dizer dos nossos coleguinhas? Augusto Nunes...

Que transformação!

... agora está na fase Reinaldo Azevedo. Quando eu soube que o Serra era amigo do Reinaldo Azevedo eu caí pra trás.

A primeira revista que o Reinaldo Azevedo fez era financiada por eles, o pessoal do Mendonça de Barros. Uma revista mensal, quadradona, o Reinaldo Azevedo era o editor.

O Serra é outro que entrou numa... pelo amor de Deus!

Querendo arrebentar o pré-sal!

Desde que ele levou aquela bolinha de papel na cabeça não se recuperou mais.

Aquilo ali afetou os neurônios dele?

Totalmente. Depois teve o episódio Kátia Abreu. Aliás, parece que ela é a ministra que mais tem defendido a Dilma. É a mais dilmista de todos. Me contaram que ela deu uma entrevista ótima ao Jô.

Eu não vi, não. Mas eu ouvi uma exposição dela em Brasília – porque eu sou do Conselhão – e ela fez uma exposição sobre o que se está fazendo em termos de Agricultura no Brasil, pô, 90% daquelas coisas eu não conhecia! Nunca tinha ouvido falar. Ela é uma mulher competente. Agora, é do lado de lá.

Mas é a que mais defende a Dilma! Você vê algum outro ministro fazer isso? O Aldo Rabelo, por exemplo...

Ninguém... todo mundo com o rabo entre as pernas.

E o Lula, você tem visto?

Tenho, tenho estado com ele, ele está bem.

Tá tomando moringa também?

Não, ele não tomou. Aliás, boa ideia, vou falar pra ele tomar a moringa. A recomendação do Fidel foi feita pra nós dois. Mas ele tá bem, tá bem de saúde. Eu estive com ela na semana passada, fui almoçar com ele lá no instituto... ele estava com a voz muito gasta... por excesso de uso... ele tá bem, tá magrinho, ele resolveu tomar vergonha na cara e fazer atividade física, coisa que eu detesto fazer. Nem pra jogar toco de charuto no cinzeiro de longe eu faço. E ele faz todo santo dia uma hora e meia de ginástica... esteira... levanta peso...tá enxuto, sequinho... ele tem uma resistência fora do comum...ele tem a minha idade... você sabe que nós fomos, porque eu tô no pé dele há uns três ou quatro anos, porque eu vou fazer um livro sobre um período da vida dele... não é biografia... um livro que vai da cadeia, 1980, até o dia que termina a presidência. Então eu descobri que viajar com ele era um negócio muito produtivo, porque no avião não tem secretária, não tem telefone, e dependendo da viagem você fica horas, horas, horas conversando. Numa dessas a gente foi pra Nova Delhi. São 23 horas de voo com uma escala em Adis Abeba. Vinte e três horas pra ir e vinte e três horas pra voltar. E com fuso de 13 horas. Eu voltei um cadáver! Chegamos no Brasil num sábado de manhã, nos despedimos, eu falei “eu vou pra casa, vou dormir uns dois dias”. E ele: “eu vou pra Taubaté que tem um comício lá pra ajudar fulano de tal que é candidato a prefeito”.

E ele está otimista ainda?

Olha, o Lula é realista. Não é um sujeito que fique com sonhos. Ele acha que tem que lutar o quanto for possível para evitar o impeachment e, se vier a acontecer, ir pra rua. Não vai ser difícil fazer oposição a esse povo. Porque eles juntam dois ingredientes que dão um coquetel explosivo. Que é o seguinte: é um governo sem legitimidade e tendo que implantar política econômica de austeridade...

Sem legitimidade e sem vergonha...

Sim!

E sem voto também.

Eles vão ter que arrochar. Porque se não arrocharem os trabalhadores não vai dar certo. A blindagem ao chamado governo de salvação nacional só vai permanecer – isso que a gente está vendo na imprensa brasileira, esse mimimi em torno do Temer -  isso só vai permanecer se ele implementar um governo (o Fernando Henrique estava cantando essa bola hoje) que vai aumentar imposto, diminuir o tamanho do estado e apertar o gasganete dos trabalhadores. Se ele não fizer isso, perde a blindagem. Se ele fizer isso, ele põe fogo no país! Você tem sindicato organizado, você tem CUT, você tem MST, você tem MTST... outro dia o Guilherme Boulos com o pessoal do MTST colocou 30 mil pessoas na porta da Rede Globo, em São Paulo...anteontem à noite os estudantes encheram a avenida Paulista...e esse povo não vai dar sossego pro Michel Temer!

E ele não vai aguentar essa pressão...

Ele vai comer o pão que o diabo amassou. Porque as pessoas falam: não é um processo semelhante ao que passou Itamar Franco. Não é, não. As pessoas estavam adorando Itamar ser presidente.

A única acusação contra ele, se é que se pode chamar de acusação é que ele era gay.

Nem sei se isso é verdade. Quando ele era candidato a governador de Minas o Newtão mandava pichar nos muros de Belo Horizonte: “Itamar Frango”. Mas não sei..

Mais Sobre Opinião

O tribunal europeu (TEDH) dá andamento à queixa "Acção Climática" das crianças portuguesas + Restauração de Portugal independente

O tribunal europeu (TEDH) dá andamento à queixa "Acção Climática" das crianças portuguesas + Restauração de Portugal independente

O TRIBUNAL EUROPEU (TEDH) DÁ ANDAMENTO À  QUEIXA “ACÇÃO CLIMÁTICA” DAS CRIANÇAS PORTUGUESASNo rescaldo de Pedrogão Grande onde o Fogo matou 110 Pessoa

Começou a batalha pela presidência da Câmara em Porto Velho

Começou a batalha pela presidência da Câmara em Porto Velho

Acirra-se a briga pela presidência da Câmara Municipal de Porto Velho. O atual presidente Edwilson Negreiros está articulando um grupo forte para gara

Sua Excelência a abstenção

Sua Excelência a abstenção

Independente de quem saía consagrado das urnas no segundo turno do pleito para a prefeitura de Porto Velho (Hildon Chaves ou Cristiane Lopes), certo

A cidade foi a grande ausente no debate

A cidade foi a grande ausente no debate

Se o Ibope estiver certo em sua aferição, o prefeito Hildon Chaves (PSDB) vai permanecer por mais quatro anos no comando do município de Porto Velho