Porto Velho (RO) quinta-feira, 22 de agosto de 2019
×
Gente de Opinião

Opinião

Rondônia debate implantar Câmera Setorial da Carne


Rondônia debate implantar Câmera Setorial da Carne - Gente de Opinião 
Vice-presidente de Desenvolvimento Econômico da Fiero, Adélio Barofaldi
debate com empresários do setor a criação de Câmara Setorial da Carne

Principal item da pauta de exportação do agronegócio de Rondônia, a carne bovina poderá ter uma câmara setorial em breve. Reunião para debater este tema a medidas para melhoria da qualidade da carne foi realizada na Federação das Indústria de Rondônia (Fiero). Entre as sugestões apresentadas durante a reunião, estão a de se criar um selo de qualidade e a certificação das propriedades.

O vice-presidente de Desenvolvimento Econômico da Fiero, Adélio Barofaldi, pontuou que o agronegócio é o maior patrimônio de Rondônia e essa reunião se reveste da maior importância, dado aos atores presentes e à disposição de todos envolvidos na cadeia da carne. “Acredito que todos aqui estão imbuídos dos mesmos propósitos, independentemente da posição que ocupa na cadeia produtiva e na industrialização da carne”, disse Barofaldi.

A reunião contou com a participação de representantes de 3 grandes frigoríficos, da Secretaria de Agricultura e Abastecimento, Conselho Regional de Medicina Veterinária, Federação do Comércio, Federação da Agricultura e `Pecuária, da empresa certificadora SBC; do Idaron; do Ministério da Agricultura, da Embrapa, do Instituo Federal de Rondônia (Ifro) e da Secretaria de Desenvolvimento Ambiental (Sedam), debateu ainda propostas para melhorar a produtividade do rebanho bovino de Rondônia e, consequentemente, melhorar o preço que os frigoríficos pagam pelo arroba.

Outro assunto de interesse tanto dos criadores quanto do Governo do Estado é quanto à possibilidade de criação de um selo verde, para agregar valor ao agronegócio de Rondônia. A base para este programa será a experiência vivenciada em Mato Grosso do Sul, onde também foi implantado os programas denominados ‘Selo Verde’ e ‘Novilho Precoce”. Neste último, o objetivo final é conseguir levar ao abate um boi de 24 meses pesando 22 arrobas.

O selo, segundo o presidente da Faperon, Hélio Dias, é o caminho para alcançar a melhor qualidade e também para ampliar a divulgação dos produtos com a marca Rondônia.

Especialistas da Embrapa e de uma empresa de certificação de propriedades também participaram da reunião, mostrando as boas práticas adotadas pelos produtores e pelo Governo do Mato Grosso do Sul.

Ao encerramento da reunião, Adélio Barofaldi enfatizou a importância de se conscientizar o produtor para aumentar a produção sem perder de vista a qualidade exigida pelo mercado. Adélio também disse que o que o produtor deseja é ter uma relação comercial transparente com os frigoríficos, “como esta conversa que estamos tendo nesta reunião. Não existe pecuarista sem frigorífico, mas também não existe frigorífico sem o pecuarista”, acentuou.

Ficou definido que no próximo encontro serão apresentados os nomes para compor a Câmera da Carne e para tratar dos assuntos relacionados à cadeia produtiva da carne em Rondônia.

Fonte: Ascom / Fiero / Carlos Araújo

Mais Sobre Opinião

O bom do silêncio

O bom do silêncio

Bolsonaro disse que não adianta exigir dele a postura de estadista, por que não é estadista.

Meu cargo, minha vida

Meu cargo, minha vida

Bolsonaro se revelou um profundo conhecedor da natureza humana

Cada quadrado no seu quadrado

Cada quadrado no seu quadrado

Os argentinos são como são. E não querem nem aceitam conselhos.

Feliz dia de quem matou os pais!

Feliz dia de quem matou os pais!

Dia em que Suzane von Richthofen e Alexandre Nardoni estão de férias da prisão.