Porto Velho (RO) segunda-feira, 2 de agosto de 2021
×
Gente de Opinião

Opinião

Professor da UFRJ contesta falso contencioso com a Bolívia


Em artigo publicado no jornal "O Globo", o professor  Francisco Carlos Teixeira da Silva (foto), que leciona História Contemporânea na Universidade Federal do Rio de Janeiro, defende a idéia que organizações não governamentais internacionais estão tentando transferir para o âmbito do Direito Internacional a decisão do Brasil construir as hidrelétricas do Rio Madeira, interferindo em uma questão de soberania nacional.

Para Francisco Carlos, "derrotados em impedir as audiências públicas, entidades descompromissadas com a população e com o desenvolvimento do Brasil insistem em impor aqui uma velha e falsa oposição – típicas de países de alto IDH, cujas populações vivem da predação dos recursos naturais o planeta – entre agenda social e agenda ambiental".

Sobre a tentativa de inviabilizar o Projeto Madeira, difundindo que o reservatório de Jirau vai inundar o país vizinho, o professor diz que "não é possível aceitar a mal-intencionada tentativa de fazer do projeto uma espécie de "novo contencioso"da relação bilateral Brasil-Bolívia, uma vez que não há impactos naquele país. Nestas condições, é de esperar que, assim como o Brasil respeitou a decisão soberana da Bolívia quando da nacionalização das suas reservas de hidrocarbonetos, a Bolívia também respeite a soberania brasileira quando do desenvolvimento do Projeto madeira, não cedendo a um jogo de ingerências veladas que tende somente a gerar vulnerabilidade na região".

O professor encerra o artigo alertando os brasileiros. "Não podemos cair na armadilha de abrir mão do bem-estar de milhões de cidadãos brasileiros em nome do consumo incomensurável das elites ricas do planeta. O desafio possível – para o Estado, para os empresários e para o movimento social autônomo – é alinhar a questão social e a questão ambiental no âmbito da agenda do Estado-Nação".

Fonte: Jornal O Globo
Foto: UFRJ

Mais Sobre Opinião

Bento XVI critica os representantes da igreja alemã + Antissemitismo e extremismo em voga + Já 3.462 cristãos assassinados este ano na Nigéria

Bento XVI critica os representantes da igreja alemã + Antissemitismo e extremismo em voga + Já 3.462 cristãos assassinados este ano na Nigéria

BENTO XVI CRITICA OS REPRESENTANTES DA IGREJA ALEMàAlém de Funcionários Pessoas de FéAs palavras do Papa emérito, proferidas numa entrevista ("Última

Retorno às aulas é quase um suicídio

Retorno às aulas é quase um suicídio

A inconsequência parece mesmo não ter limites na conduta de dirigentes e autoridades públicas. Falar em retorno das aulas presencias na rede pública

Um bom sinal

Um bom sinal

. Há quem diga que nunca se roubou tanto dinheiro da sociedade como nos últimos dezenove anos.

Governo do estado x TCE-RO

Governo do estado x TCE-RO

Governo do estado e Tribunal de Contas de Rondônia entraram em rota de colisão. O impacto jogou estilhaços em todas as direções. O pivô da trombada