Porto Velho (RO) terça-feira, 20 de agosto de 2019
×
Gente de Opinião

Opinião

Por que somos pobres?



Por Humberto Pinho da Silva
 

É frequente ouvir que somos uma nação pequenina e de poucos recursos. Todavia há países menores e mais pobres, e o nível de vida é bem mais elevado.

Portanto: não é essa a razão por que vivemos sempre de crise em crise

Poderia, e seria mais fácil, responsabilizar a classe política, mas parece-me que a culpa das nossas eternas dificuldades, não reside nos governantes que temos, mas no povo que somos.

Ouço, a cada passo, criticar o deficiente ensino, a falta de hospitais bem apetrechados e a ausência de serviço de saúde capaz.

Mas muitos, que descem a terreiro para lamentar, que não temos escolas, nem professores bem remunerados, muitas vezes são os mesmos que se vangloriam por conseguirem sonegar os impostos, que lhes são devidos.

Será que não temos o nível de vida do primeiro mundo, por causa dos governantes ou por que somos desonestos ao sonegar os impostos?

Quanta vez, ao pagar o cafezinho da tarde, verifico que as moedas entram directamente na caixa, sem registo, e o mesmo acontece, infelizmente, em muitos estabelecimentos dos mais diversos ramos.

Por vezes ao solicitar orçamento, para reparar objecto ou fazer obras de restauro, em casa, ouço perguntar, se quero factura. E logo acrescentam: - “ O conserto vai ficar mais caro, se quiser! …”

Se todos “roubam” o Estado, este não tem outro remédio senão aumentar impostos. E quem não sonega ou não pode sonegar, é que sempre tem de abrir a bolsa.

Vem todo este introito, para declarar que estou plenamente de acordo com a obrigatoriedade de passar factura, com o número do contribuinte.

Estava a louvar a medida, em local público, quando alguém, que escutava, discordou. E logo esclareceu:

- “Isso é uma forma de se saber quanto dinheiro gastamos… e ganhamos.”

- E que interesse há nisso! - Respondi, não entendendo o receio.

Mas logo esclareceram-me:

- “ Para você, que certamente vive de pensão, tanto dá, mas para quem ganha por fora, isso pode ser a ruína…se há descuido…”

Percebi, então, porque não se pede factura. É que muitos que recebem o salário mínimo ou muito mais, tiram, por fora, outro tanto, limpos de impostos, e ainda têm direito a receber: subsídios, auxílios e bolsas… por serem pobrezinhos…

Por isso, é que vejo muitos indignados, pela medida acertada.

Por isso é que continuamos a ser pais pequeninos, em tudo: em tamanho e mentalidade.

É que uns andam, injustamente, sobrecarregados de impostos; e outros, fazendo vida de cigarra, rindo-se dos honestos e patriotas.

Com tantos a sonegar, o que é devido, como podemos ter educação, saúde de boa qualidade, e ainda pensões dignas.?!

Mais Sobre Opinião

Meu cargo, minha vida

Meu cargo, minha vida

Bolsonaro se revelou um profundo conhecedor da natureza humana

Cada quadrado no seu quadrado

Cada quadrado no seu quadrado

Os argentinos são como são. E não querem nem aceitam conselhos.

Feliz dia de quem matou os pais!

Feliz dia de quem matou os pais!

Dia em que Suzane von Richthofen e Alexandre Nardoni estão de férias da prisão.

Brasil,  192 anos dos Cursos  Jurídicos  Salve o dia 11 de agosto, dia dos advogados

Brasil, 192 anos dos Cursos Jurídicos Salve o dia 11 de agosto, dia dos advogados

O Brasil, último país a acabar com a escravidão tem uma perversidade intrínseca na sua herança, que torna a nossa classe dominante enferma de desigual