Porto Velho (RO) domingo, 18 de agosto de 2019
×
Gente de Opinião

Opinião

País não está preparado para cobertura total por TV digital



Ivan Richard - Repórter da Agência Brasil  

A cinco meses do início do processo de desligamento das transmissões analógicas em canal aberto, no Brasil, o presidente da Associação Brasileira de Rádio e Televisão (Abratel), Luiz Claudio Costa, disse hoje (2) que o país ainda não está preparado para o fim dessas transmissões para implementação da TV digital.

Durante audiência pública na Comissão de Ciência e Tecnologia do Senado para tratar da transição do sistema analógico para a TV digital, Costa alertou que grande parcela da população ainda não tem os equipamentos necessários para acesso à TV digital. Para ele, o desligamento do sinal analógico, seguindo o atual cronograma – que terá início este ano e vai até 2018 – pode provocar o “desligamento da TV aberta no país”.

“Hoje, muita gente que está entre o [programa] Bolsa Família e a classe média ainda não tem noção do que é uma televisão de alta definição. Por culpa nossa [radiodifusores], que temos falhado em divulgar. Precisamos divulgar mais que basta que se tenha uma antena, de preferência externa, que a pessoa vai ter uma TV de alta definição. O que nos preocupa é que mais da metade da população ainda tem TV de tubo”, disse o presidente da Abratel.

De acordo com o presidente da Abratel, grande parcela da população que não está entre os beneficiários do Bolsa Família – que receberão gratuitamente os conversores da TV digital –, nem entre os que têm condições financeiras para comprar o equipamento, terá dificuldade para ter acesso à TV digital. “Há cerca de dois anos, cada vez que chegava na sala de espera do Ministério das Comunicações ficava ruborizado porque a TV era de tubo. Se lá ainda tem teve assim, imagina na casa de milhares de brasileiros. Precisamos acelerar”.

A partir de novembro deste ano será iniciado, no município de Rio Verde, em Goiás, o desligamento do sinal analógico para os canais abertos. A partir de abril do ano que vem, o procedimento será feito no Distrito Federal e em mais 11 cidades do entorno da capital do país.

Com o desligamento da TV analógica, a programação aberta ficará disponível apenas em formato digital, o que vai melhorar a qualidade de som e imagem da programação. Mas, para ter acesso à TV digital é necessário ter um aparelho de TV moderno ou comprar um conversor e instalar uma antena.

Para que a população de baixa renda não fique excluída da TV digital, o governo vai distribuir conversores com grande capacidade de interatividade para cerca de 14 milhões de famílias beneficiárias do Bolsa Família.

Além do esclarecimento da população sobre o funcionamento da TV digital, o presidente da Abratel ressaltou a necessidade de linhas de crédito para que as empresas possam promover as atualizações necessárias para implementar a TV digital em todo o país.

Hoje, se todas as empresas fossem ao mercado para comprar equipamentos, a indústria não teria como atender à demanda. É preciso garantir que 100% população tenha uma TV em casa, aberta, gratuita, livre e democrática. Se as famílias tiverem condições de ter outra TV digital [paga], ótimo. Mas temos que dar condição para que todos tenham televisão gratuita e de boa qualidade, e para isso temos que fazer mais”, disse o presidente da Abratel.

O conselheiro da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) Rodrigo Zerbone Loureiro rebateu, porém, o posicionamento do presidente da Abratel, e enfatizou, na mesma audiência, que não haverá "apagão" da TV aberta, por conta da transição.

Ele disse que o cronograma de início da transição do sinal analógico para digital está mantido para o próximo mês de novembro, nas localidades em que pelo menos 93% das residências tenham acesso ao sinal digital, com consequente desligamento da TV analógica.

Zerbone ressaltou que onde não for alcançado o percentual mínimo de 93% de cobertura do sinal digital, o sinal analógico será mantido até que o índice de 93% seja atingido. Não existe possibilidade, segundo ele, de ter apagão ou de muitas pessoas ficarem sem acesso à TV digital. "A gente não trabalha com essa hipótese”, reforçou.

You'll need Skype CreditNo Skype credit required

Mais Sobre Opinião

Cada quadrado no seu quadrado

Cada quadrado no seu quadrado

Os argentinos são como são. E não querem nem aceitam conselhos.

Feliz dia de quem matou os pais!

Feliz dia de quem matou os pais!

Dia em que Suzane von Richthofen e Alexandre Nardoni estão de férias da prisão.

Brasil,  192 anos dos Cursos  Jurídicos  Salve o dia 11 de agosto, dia dos advogados

Brasil, 192 anos dos Cursos Jurídicos Salve o dia 11 de agosto, dia dos advogados

O Brasil, último país a acabar com a escravidão tem uma perversidade intrínseca na sua herança, que torna a nossa classe dominante enferma de desigual

Vagalumes nas trevas

Vagalumes nas trevas

Mas as trevas não são absolutas: há estrelas, há vagalumes, há réstias de luz