Porto Velho (RO) terça-feira, 20 de agosto de 2019
×
Gente de Opinião

Opinião

O ser humano, dotado de razão e inteligência


Dom Paulo Mendes Peixoto
Arcebispo de Uberaba (MG)

Dizemos que o ser humano é um dos seres vivos do planeta dotado de razão e inteligência, capaz para decidir entre o bem e o mal e direcionar sua vida para o futuro. Num contexto de fé, ele tem uma história iluminada por Deus e projetada dentro de um caminho de salvação. Com isto, é humano com finalidade divina e sua vontade deve estar sempre subordinada à de Deus.

Sendo Deus o Senhor da história, os atos do homem e os (atos) humanos devem estar subordinados aos critérios das palavras da fé. O ser humano tem primazia entre todas as criaturas, mas não é dono do mundo. Há limites definidos de responsabilidade e de respeito para com o alheio. O que realizamos fora desses parâmetros, chamamos de violência e de desrespeito.

Na via da história da sociedade temos a autoridade política, que cuida da ordem e do bem público, e que deve ser respeitada dentro de seu campo. Mas também o poder público tem seus limites e estão subordinados aos princípios da Palavra de Deus. Essas autoridades não podem exigir o que só a Deus é devido.

Por constituição básica, o ser humano está sujeito a duas forças de poder, uma política e outra religiosa. Por força da origem, ele é político, em vista do bem comum, e religioso como inspiração natural de seu ser e destino divinos. Jesus harmoniza essas duas realidades com a expressão: “Dai, pois a Cézar o que é de Cézar e a Deus o que é de Deus” (Mt 22,21).

A autoridade deve saber que ela é instrumento de Deus para executar uma tarefa. Elegemos Presidente da República para que ele serva o país, administre o bem público de forma correta, tendo como meta principal a dignidade do ser humano, criado à imagem e semelhança de Deus.

Nenhuma autoridade é eterna e absoluta. Se o povo a elege, deveria também destitui-la no caso de improbidade administrativa. Isto significa exercer seu direito de cidadania e fazer a vontade de Deus no cumprimento da justiça.

Mais Sobre Opinião

Meu cargo, minha vida

Meu cargo, minha vida

Bolsonaro se revelou um profundo conhecedor da natureza humana

Cada quadrado no seu quadrado

Cada quadrado no seu quadrado

Os argentinos são como são. E não querem nem aceitam conselhos.

Feliz dia de quem matou os pais!

Feliz dia de quem matou os pais!

Dia em que Suzane von Richthofen e Alexandre Nardoni estão de férias da prisão.

Brasil,  192 anos dos Cursos  Jurídicos  Salve o dia 11 de agosto, dia dos advogados

Brasil, 192 anos dos Cursos Jurídicos Salve o dia 11 de agosto, dia dos advogados

O Brasil, último país a acabar com a escravidão tem uma perversidade intrínseca na sua herança, que torna a nossa classe dominante enferma de desigual