Porto Velho (RO) domingo, 21 de julho de 2019
×
Gente de Opinião

Opinião

O general da banda chegou 68 anos depois - Por Alex Solnik


O general da banda chegou 68 anos depois - Por Alex Solnik - Gente de Opinião

Quatro anos depois do fim do Estado Novo, a marchinha mais cantada no carnaval de 1950 foi uma composição de apenas duas estrofes assinada por três autores - Satyro de Melo, Tancredo da Silva Pinto e José Alcides – chamada "General da Banda". Inspirada num ponto de macumba, estourou na voz do simpático e malemolente Blecaute.

O sucesso foi tão grande que ele nunca mais deixou de cantar a marchinha e passou a usar uma farda militar – mais para almirante que para general - cheia de alamares e dragonas e um quepe elegante em seus shows e na TV.

O curioso é que a letra repete várias vezes a palavra Mourão, como que prevendo que ele seria o general da banda em 2018:

Chegou o general da banda, ê ê
Chegou o general da banda, ê á
Chegou o general da banda, ê ê
Chegou o general da banda, ê á

Mourão, mourão
Vara madura que não cai
Mourão, mourão, mourão
Catuca por baixo que ele vai

Mourão, mourão
Vara madura que não cai
Mourão, mourão, mourão
Catuca pro baixo que ele vai

Mais Sobre Opinião

Filhote do espelho meu

Filhote do espelho meu

Uma ideia no mínimo controvertida

É de fritar bolinhos

É de fritar bolinhos

Por que Eduardo Bolsonaro poderia ser um bom embaixador do Brasil em Washington, segundo seu pai?

A verdade mostra a cauda

A verdade mostra a cauda

A verdade mostra a cauda

O avesso do avesso do avesso

O avesso do avesso do avesso

Bolsonaro esperto ou ingênuo? É preciso esperar: só o tempo o dirá.