Porto Velho (RO) sexta-feira, 27 de novembro de 2020
×
Gente de Opinião

Opinião

MP entrega 7º Prêmio de Jornalismo com palestra de Cristina Serra sobre Amazônia, reportagem e tecnologias



O Ministério Público de Rondônia realizou nesta segunda-feira (20/11) a entrega do 7º Prêmio MPRO de Jornalismo, com palestra da jornalista Cristina Serra, convidada especial do evento, que falou à imprensa local sobre o protagonismo da reportagem, o uso das novas tecnologias e a importância de uma cobertura consciente sobre a Amazônia.MP entrega 7º Prêmio de Jornalismo com palestra de Cristina Serra sobre Amazônia, reportagem e tecnologias - Gente de Opinião

Realizado no auditório do edifício-sede do MP, em Porto Velho, o evento foi aberto pelo Procurador-Geral de Justiça, Airton Pedro Marin Filho, que enalteceu o  trabalho do jornalismo local, como instrumento de transformação social e cidadania, para, em seguida, prestar uma homenagem, em nome do Ministério Público, ao jornalista Euro Tourinho. “Receber a homenagem de uma instituição como essa me deixa muito orgulhoso”, disse o decano da imprensa rondoniense, que completou 95 anos em 2016.

A 7ª edição da Premiação teve como vencedora a jornalista da Rede TV, Yalle Dantas, com a reportagem Apadrinhando uma História. O projeto, desenvolvido pelo Poder Judiciário e Ministério Público, foi detentor de maior nota pela Comissão Julgadora, levando o Grande Prêmio MPRO de Jornalismo, no valor de R$ 12 mil.

Na categoria Jornalismo impresso, o prêmio ficou com o jornalista Jaylson Santos, do Diário da Amazônia, com o trabalho ‘MP monitora Plano de Mobilidade’. Em Jornalismo Online, o ganhador foi Paulo Andreoli, do site Rondoniaovivo, com a reportagem ‘Fraude no Colégio Tiradentes e a atuação do MPRO’. Em Telejornalismo,a premiação ficou com Emerson Barbosa, da Rede TV, com a matéria ‘Almas Roubadas’. Conforme o edital, o prêmio por categoria, tem o valor de R$ 4 mil.

Palestra

Com a presença de jornalistas da Capital e interior do Estado, a solenidade de entrega do Prêmio de Jornalismo teve como ponto alto a palestra da jornalista paraense, Cristina Serra.

Por pouco mais de uma hora, a jornalista dividiu com profissionais locais a experiência adquirida, ao longo de anos, em grandes coberturas nas áreas de Política e Meio Ambiente.

Durante sua participação, Cristina Serra deu especial ênfase à produção de matérias jornalísticas que abordem os processos econômicos em curso na Amazônia, afirmando ainda prevalecer no País uma visão pouco clara a respeito não apenas das questões ambientais da região, mas também das dificuldades enfrentadas pelas populações urbanas dessas cidades. “O Brasil não conhece o Brasil. Muitas pessoas ainda não têm ideia dos processos econômicos que estão em curso aqui”, disse, ao fazer referência a grandes empreendimentos hidrelétricos realizados no Norte do País.

Na oportunidade, a palestrante mencionou a dificuldade em emplacar pautas que versem sobre a região, em razão dos altos custos para deslocamentos a áreas mais remotas do Brasil. A esse respeito, também destacou o protagonismo da reportagem como elemento fundamental para o jornalismo de qualidade. “Jornalismo é suor. É dedicação. Em mais de 30 anos de profissão, posso dizer que o que mais me satisfaz é ir a um lugar onde ninguém esteve porque eu sei que lá existem pessoas precisando de uma reportagem”, acrescentou.

Cristina Serra ainda discorreu sobre os desafios da profissão em tempos de produção de conteúdo em tempo real; redes sociais e crise política. Ao final, parabenizou a imprensa rondoniense pelo trabalho realizado em favor da sociedade,  mencionando as dificuldades geralmente vivenciadas em regiões amazônicas. “Apesar de todas as dificuldades, percebo que o jornalismo está vivo aqui e isso me deixa muito feliz”.


Fonte: Ascom MP/RO

Mais Sobre Opinião

Hildon Chaves deverá vencer as eleições muito facilmente, se a Cristiane não se reposicionar junto aos eleitores

Hildon Chaves deverá vencer as eleições muito facilmente, se a Cristiane não se reposicionar junto aos eleitores

Até o momento, ao que tudo indica, parece que a definição sobre quem será o próximo prefeito ou prefeita de Porto Velho é “favas contadas”. O atual

Respeito a decisão do Vinícius, mas não concordo

Respeito a decisão do Vinícius, mas não concordo

Recebi de um amigo um vídeo em que o candidato à prefeitura de Porto Velho, Vinicius Miguel - em quem votei no primeiro turno da eleição de domingo (1

Os náufragos de 2020

Os náufragos de 2020

Não foi apenas o presidente Jair Bolsonaro que saiu perdendo nas eleições municipais de 2020. A esquerda foi massacrada nas urnas. Exemplo disso é o

O recado das urnas

O recado das urnas

A renovação substancial da Câmara Municipal de Porto Velho, além da decepção causada a muitos dos que atualmente exercem mandato de vereador, há de