Porto Velho (RO) terça-feira, 24 de novembro de 2020
×
Gente de Opinião

Opinião

Mais recursos ao agronegócio


Gente de Opinião

Marcelo Freire

Em tempos de crise forte que atravessa o Brasil, o agronegócio tem sido importante segmento que vem proporcionando o equilíbrio da economia em alguns Estados da federação. Em Rondônia, a situação não é diferente. As projeções econômicas indicam novos investimentos no setor para este ano através de ações desenvolvidas em parceria com o governo do Estado, bancos privados e públicos.

Rondônia já caminha para a edição de mais uma edição da Rondônia Rural Show, evento que acontece no município de Ji-Paraná, região Central do Estado. A feira entrou no calendário de eventos de Rondônia e se tornou a principal responsável pelo aquecimento do agronegócio no Estado. A feira é uma realização do governo de Rondônia e tem a parceria de vários órgãos públicos.

Pelo andar da carruagem, recursos para novas linhas de financiamento não vão faltar. No próximo mês, Porto Velho receberá o presidente do Banco da Amazônia (Basa), Marivaldo Melo. Ele desembarca no Estado com a missão de anunciar o volume de investimentos disponível para aplicação em linhas de crédito. A instituição bancária terá disponível nesse semestre algo em torno de R$ 650 milhões para linhas de crédito.

Este ano, o Fundo Nacional do Norte (FNO) investiu mais de R$ 5 bilhões em linhas de crédito para agronegócio em Rondônia. Trata-se de um volume importante de dinheiro responsável pelo crescimento do agronegócio. O volume disponível nos bancos tem sido aplicado em sua totalidade todos os anos no Estado e o bom entendimento entre os órgãos públicos e instituições é importante no sentido de sacramentar a aplicação do dinheiro.

O governo do Estado tem sido um importante parceiro das instituições bancárias, através da Empresa de Assistência Técnicas (Emater). O apoio dos órgãos públicos é fundamental, mas o Governo Federal precisa rever sua política econômica voltada para os juros do FNO.

Na semana passada, a Federação das Indústrias de Rondônia (Fiero) classificou como um erro estratégico a decisão do Governo Federal em elevar as taxas de juros do FNO, do Nordeste (FNE) e do Centro-Oeste (FCO), que agora passam a 14,12%, praticamente os mesmos juros da taxa Selic arbitrada pelo Banco Central. Para o Brasil continuar crescendo, é necessário reduzir a taxa de juros em linhas de financiamento e facilitar o acesso do agricultor ao crédito.

Mais Sobre Opinião

Hildon Chaves deverá vencer as eleições muito facilmente, se a Cristiane não se reposicionar junto aos eleitores

Hildon Chaves deverá vencer as eleições muito facilmente, se a Cristiane não se reposicionar junto aos eleitores

Até o momento, ao que tudo indica, parece que a definição sobre quem será o próximo prefeito ou prefeita de Porto Velho é “favas contadas”. O atual

Respeito a decisão do Vinícius, mas não concordo

Respeito a decisão do Vinícius, mas não concordo

Recebi de um amigo um vídeo em que o candidato à prefeitura de Porto Velho, Vinicius Miguel - em quem votei no primeiro turno da eleição de domingo (1

Os náufragos de 2020

Os náufragos de 2020

Não foi apenas o presidente Jair Bolsonaro que saiu perdendo nas eleições municipais de 2020. A esquerda foi massacrada nas urnas. Exemplo disso é o

O recado das urnas

O recado das urnas

A renovação substancial da Câmara Municipal de Porto Velho, além da decepção causada a muitos dos que atualmente exercem mandato de vereador, há de