Porto Velho (RO) terça-feira, 20 de agosto de 2019
×
Gente de Opinião

Opinião

Kafruni vence categoria do Prêmio MPT de Jornalismo


Brasília (DF) - Vencedores do Prêmio MPT de Jornalismo 2014, nas categorias regional e nacional, receberam na noite dessa quinta-feira, 11 de dezembro, na capital federal, Brasília, a premiação em dinheiro e os troféus . A cerimônia foi realizada no espaço para eventos Villa Rizza, com a presença de Procuradores do Trabalho, jornalistas das assessorias de comunicação social do MPT em todo o país, autores dos trabalhos premiados e convidados. O procurador-chefe Substituto do MPT em Rondônia e Acre, Piero Rosa Menegazzi participou da cerimônia presidida pelo Procurador Geral do Trabalho, Luis Antônio Camargo de Melo.

A comissão julgadora avaliou 542 trabalhos inscritos em oito categorias. Foram selecionados 34 trabalhos, que venceram as premiações regionais e concorreram na nacional. Os trabalhos avaliados abrangeram os temas fraudes nas relações de trabalho; trabalho escravo contemporâneo; trabalho infantil; discriminação de gênero, cor e pessoas com deficiência; meio ambiente do trabalho; promoção da liberdade sindical; trabalho portuário e aquaviário; e irregularidades trabalhistas na administração pública. As reportagens avaliadas foram publicadas em veículos de todo o País, entre 1º de janeiro de 2013 e 31 de julho de 2014.
 

Os vencedores da etapa nacional do Prêmio MPT de Jornalismo foram:

Categoria Jornal Impresso:
Viúvas do veneno de Antônio Melquíades Júnior

Categoria Revista:
Gincana industrial de João Guedes

Categoria Rádio:
Os estrangeiros e a luta por trabalho de Eduardo Matos

Categoria Telejornalismo:
O doce veneno dos campos de Roberto Cabrini, José Brito, Nelson Russi, Daniel Vicente e Bruno Chiarioni

Categoria Webjornalismo:
Trabalho escravo existe? De Thiago Reis Corte

Categoria Fotojornalismo:
Crime contra a liberdade de imprensa de Domingos Peixoto

Categoria Repórter cinematográfico:
Trabalho escravo de Mariana Veil e Julio Molica

O Prêmio Especial Fraude Trabalhista foi conferido ao trabalho:
Terceirizações na Esplanada de Guilherme Araújo e Simone Kafruni

Na categoria Regional, os vencedores foram:

    Alessandra Sousa, Maioria dos contratos da Unitins está irregular, Jornal do Tocantins;

    Ana Graziella Aguiar, Infância Perdida, TV Brasil;

    Camila Rodrigues da Silva, A revoada dos passaralhos, Agência Pública;

    Carlos Molinari, CLT 70 anos, TV Brasil;

    Cezar Magalhães, Esmolas sobre as águas, Diário Online;

    Daniela Assayag, Borracha: apogeu e queda do ouro branco da Amazônia, Rede Amazônica/TV Globo;

    Diego Nigro, Um mergulho no absurdo, Jornal do Commercio;

    Domingos Peixoto, Crime liberdade de imprensa, O Globo;

    Edilson Rodrigues Pereira, Profissão: prostituta, Jornal de Brasília;

    Eduardo Matos, Os Estrangeiros e a luta por trabalho, Rádio Gaúcha;

    Esdras Marchezan, Garimpeiros: vida e morte embaixo da terra, Coletivo Repórter de Rua e Novo Jornal;

    Gecilene de Aguiar Sales, Trabalho escravo na região da Amazônia Legal, Rádio Rio Mar Manaus;

    Guilherme Araújo e Simone Kafruni, Terceirizados: um golpe por dia na Esplanada, Correio Braziliense;

    Gustavo Aguiar, As fiapeiras de Frecheirinha,Campus Repórter (UnB)

    João Guedes, Gincana Industrial, Revista Proteção;

    Jonathan Philip, Sonhos escravizados, Rádio Difusora AM 680;

    Joyce Reinert, Nossos trabalhadores, Notícias do Dia;

    Kleberson Santos, Esmolas sobre as águas, Diário Online;

    Leandro Aislan, O tráfico que escraviza, Rádio Bandnews;

    Leilane Menezes e Helena Mader, Cais do Abandono, Correio Braziliense;

    Lilian Primi, Trabalho precário atinge índios, Caros Amigos;

    Mariana Veil e Júlio Molica, Especial Trabalho Escravo, GloboNews;

    Melquíades Júnior, Viúvas do veneno, Diário Nordeste;

    Murilo Nascimento, Até Breve, Haiti – A história de haitianos traficados ao Brasil, http://www.atebrevehaiti.com;

    Orlando Júnior, Borracha: apogeu e queda do ouro branco da Amazônia, Rede Amazônica/TV Globo;

    Patrick Camporez, Colheita de Café – Passos de Volta à Escravidão, A Gazeta;

    Paulo Roberto Tavares, Zumbis no Volante, Correio do Povo;

    Regina Trindade, A mentira da terceirização: São Gabriel da Palha na Mira do MPT, Rádio Espírito Santo AM;

    Roberto Cabrini, O doce veneno dos campos do senhor, SBT;

    Robson Bandeira, Série homens de pedra: vítimas da escravidão, TV Pajuçara/TV Record;

    Rosa Rocha, Escravos contemporâneos, Cidade Verde;

    Thiago Correia, Série homens de pedra: vítimas da escravidão, TV Pajussara/TV Record;

    Thiago Reis, Trabalho Existe?,Portal G1;

    Thiago Toscani, Policiais catarinenses: saúde mental x apoio do estado, RIC/TV Record.

Na fase regional os vencedores recebera premio em dinheiro no valor de R$ 5 mil e na categoria nacional, R$ 15 mil. O vencedor do Prêmio Especial recebeu R$ 45 mil e o vencedor da Menção Honrosa re Repórter Cinematográfico, R$ 10 mil.

Os recursos para financiamento do prêmio resultam de uma Ação Civil Pública (ACP nº0001040-74.2012.5.06.0011) movida pelo Ministério Público do Trabalho na 11ª Vara do Trabalho do Recife/PE.

Confira mais imagens da entrega do Prêmio:

Fonte: MPT-RO/AC

Mais Sobre Opinião

Meu cargo, minha vida

Meu cargo, minha vida

Bolsonaro se revelou um profundo conhecedor da natureza humana

Cada quadrado no seu quadrado

Cada quadrado no seu quadrado

Os argentinos são como são. E não querem nem aceitam conselhos.

Feliz dia de quem matou os pais!

Feliz dia de quem matou os pais!

Dia em que Suzane von Richthofen e Alexandre Nardoni estão de férias da prisão.

Brasil,  192 anos dos Cursos  Jurídicos  Salve o dia 11 de agosto, dia dos advogados

Brasil, 192 anos dos Cursos Jurídicos Salve o dia 11 de agosto, dia dos advogados

O Brasil, último país a acabar com a escravidão tem uma perversidade intrínseca na sua herança, que torna a nossa classe dominante enferma de desigual