Domingo, 19 de maio de 2024 | Porto Velho (RO)

×
Gente de Opinião

Opinião

FREI BETTO - Eleição: Por que falta emoção?


 

FREI BETTO - Eleição: Por que falta emoção?  - Gente de OpiniãoFrei Betto *

Adital - Pobres candidatos às próximas eleições municipais! Andam pelas ruas, cumprimentam eleitores, distribuem sorrisos, entopem-se de pastéis, afogam-se em cafezinhos, e não provocam nenhuma emoção. Quantos votos haverão de angariar com esse peripatético (mais patético que outra coisa) aquecimento eleitoral?
Os candidatos a prefeito confiam nos programas de TV, capazes de levar suas imagens a inúmeros lares e, quem sabe, aumentar seus índices nas pesquisas. Os marqueteiros eleitorais capricham no visual de seus clientes, maquiam o débil de forte; o corrupto de honesto; o nepotista de ético; o incompetente de capaz; o feio de bonito.

Trata-se o candidato como produto e o eleitor como consumidor. Produto com prazo de validade a vencer no dia da apuração. Os derrotados evaporam e os eleitos são alçados às inalcançáveis estruturas de poder.

Por que falta emoção? A emoção é filha da utopia, do sonho que alenta, da paixão que encoraja, do desejo que se projeta. Esta a palavra-chave: projeto. Qual o projeto ou programa dos candidatos, além do próprio interesse pessoal de eleger-se? O que os candidatos a prefeito têm a dizer quanto ao sistema municipal de saúde, educação, saneamento, transporte coletivo, alimentação, áreas de lazer, esporte e cultura?

A política partidária distancia-se cada vez mais de ideologias e se aproxima de alianças espúrias. Trocam-se princípios por promessas; ideais por acordos; projetos de mudanças sociais pelo olho gordo nas eleições futuras (hoje eu o apoio, daqui a dois anos você me retribui…).

Não podemos nos enojar da política, apesar da mediocridade da maioria dos candidatos. A política é a única ferramenta que a espécie humana conseguiu inventar para melhorar ou piorar sua convivência social. Assim como a miséria nasce da má política, a que produz desigualdade, a vida digna e feliz para todos também deriva da política vigente no município, no estado, no país e no mundo. Não é à toa que se diz que todos os povos deveriam votar no presidente dos EUA, tamanho o peso desta nação no destino de nosso planeta.

Ainda é tempo de tirar os candidatos dos patéticos sorrisos e tapinhas nas costas, e da moldura televisiva que visa a produzir sedução e não compromissos. Promovam-se debates da sociedade organizada com quem pretende ser vereador ou prefeito. Movimentos sociais, escolas, sindicatos, associações, ONGs, denominações religiosas etc., devem convocar candidatos para o diálogo olho no olho, de modo a avaliar se têm projetos ou apenas ambição de poder; vínculos com grupos populares ou representam interesses corporativos oligárquicos.

Ao votar em branco ou nulo o eleitor estará dando as costas à política. Ao se desinteressar das eleições estará prestando inestimável favor aos maus políticos; tudo que eles querem é fazer da política um pedestal no qual se distanciam do povo e no qual metem a mão no dinheiro público, praticam o nepotismo, e ainda gozam de imunidade e impunidade.

O voto é também uma importante ferramenta para mudar uma sociedade e construir o "outro mundo possível".

[Autor de "Calendário do Poder" (Rocco), entre outros livros].

* Frei dominicano. Escritor.

Fonte: ADITAL

Gente de OpiniãoDomingo, 19 de maio de 2024 | Porto Velho (RO)

VOCÊ PODE GOSTAR

“O eleitor brasileiro vota para passar quatro anos arrependido”

“O eleitor brasileiro vota para passar quatro anos arrependido”

A frase que dá título a este artigo é do brilhante advogado Clênio Amorim Corrêa ao comentar recente colaboração de minha autoria. Não sem motivo es

Câmara de Porto Velho terá a maior renovação de sua história

Câmara de Porto Velho terá a maior renovação de sua história

Se os números das recentes pesquisas eleitorais estiverem certos, tudo indica que a Câmara de Vereadores de Porto Velho terá a maior renovação de su

Ainda sobre o vídeo dos purificadores de água

Ainda sobre o vídeo dos purificadores de água

Em minha recente colaboração, comentei sobre um vídeo em que Felipe Neto aparece pedindo pix de R$ 4,8 milhão para comprar purificador de água da ma

A OMS quer o domínio da saúde e o uso da censura para  proteger mundialmente oligarcas e elites globais

A OMS quer o domínio da saúde e o uso da censura para proteger mundialmente oligarcas e elites globais

Projeto de Tratado em detrimento dos Direitos humanos e das Liberdades fundamentais Na próxima Assembleia Mundial da Saúde, em 27 de maio, será votado

Gente de Opinião Domingo, 19 de maio de 2024 | Porto Velho (RO)