Porto Velho (RO) terça-feira, 20 de agosto de 2019
×
Gente de Opinião

Opinião

Evangelho prospera na perseguição


 
A primeira viagem missionária de Paulo está descrita nos capítulos 13 e 14 do livro de Atos dos Apóstolos. Os seguidores de Jesus Cristo estavam em Antioquia, na Síria, e enquanto serviam, adoravam e jejuavam ao SENHOR, o Espírito Santo lhes ordenou que Paulo e Barnabé saíssem para missão, e ambos foram dirigidos a cidade de Seleucia, e daí navegaram para a ilha de Chipre. 
 
Em Chipre, aportaram na cidade de Salamina, aí pregaram a palavra de Deus nas sinagogas judaicas. Então. atravessaram a ilha até a cidade de Pafos, onde se encontrava o procônsul Sergio Paulo, o qual chamou os dois apóstolos, poios desejava conhecer a palavra de Deus. Elimas, porém, um falso profeta e feiticeiro local procurou afastar da fé o procônsul.
 
Então Paulo, cheio do Espírito Santo, cegou a Elimas e o repreendeu dizendo: " Tu estás cheio de toda mentira e malignidade. Filho do diabo e inimigo de tudo que é justo. Quando cessarás de perverter os retos caminhos do SENHOR? Para que saibas que a mão do SENHOR é contra ti, ficarás cego a partir de agora, e não verás a luz do sol por algum tempo."
 
No mesmo instante Elimas ficou cego e o procônsul, observando o que havia acontecido, creu, profundamente impressionado com a doutrina do SENHOR.
 
De Pafos, Paulo e Barnabé navegaram para a cidade de Perga, na Panfília. Dali foram para Antioquia da Pisídia, cerca de 160 km ao norte. E ali, na sinagoga, Paulo pregou num sábado, e voltou a pregar no sábado seguinte, e os ouvintes ficaram maravilhados com suas palavras. Entretanto, alguns judeus ficaram incomodados e tomados de inveja, desfecharam perseguição contra os dois apóstolos, até os expulsarem de seus território.
 
Estes contudo, sacudindo contra eles o pó de seus pés, partiram para a cidade de Icônio.
 
Em Icônio, Paulo e Barnabé pregaram corajosamente acerca da palavra do SENHOR, e por meio das mãos de ambos, Deus permitiu que fossem realizados sinais miraculosos e prodígios.
 
Porém houve divisão entre o povo de Icônio: uns ficaram ao lado dos judeus e outros, dos apóstolos. Formou-se então uma conspiração de gentios e judeus, a fim de desmoralizar os apóstolos e apedrejá-los. Então Paulo e Barnabé tomaram conhecimento dessa trama e fugiram para as cidades licaônicas de Listra e Derbe, e ali seguiram pregando o Evangelho.
 
Prezado leitor, a resistência promove o Evangelho. Quanto mais o reprimem, mais ele se fortalece. Onde a perseguição, o Evangelho prospera!
 
E o Evangelho prospera porque é acompanhado de ousadia, de coragem, e de ferrenha determinação. Além, é claro de milagres, pois milagres são marcas do Evangelho e aquele que evangeliza sabe muito bem disso.
 
Em Listra, um homem paralítico dos pés, aleijado desde o nascimento é curado por Paulo, pois o apóstolo viu que era homem de grande fé.
 
Porém, chegaram alguns judeus de Antioquia e de Icônio, persuadiram as multidões e apedrejaram Paulo e o arrastaram para fora da cidade, supondo que estivesse morto.
 
Mas incrível, depois que seus algozes se retiraram, Paulo se levantou e já no dia seguinte partiu para Derbe, acompanhado de Barnabé.
 
Pregaram as Boas Novas em Derbe, e após terem feito muitos discípulos, voltaram para Listra, Icônio e Antioquia, renovando o ânimo de discípulos e os encorajando a perseverar na fé, ensinando: " É necessário que em meio a muitas aflições ingressemos no Reino de Deus."
 
E atravessaram a Pisídia, chegaram a Panfília, pregaram a palavra na cidade de Perga, e em seguida desceram para a vizinha Atália. Dali navegaram para Antioquia na Síria, onde haviam iniciado sua viagem, 53 dias antes.
 
Portanto, em menos de dois meses, Paulo e Barnabé, em meio a perseguições e hostilidades, percorreram em torno de 2000 quilômetros pregando sob a proteção de Deus e levando a todos por onde passavam, a palavra do SENHOR.
 
E ali em Antioquia, os dois apóstolos reuniram a Igreja e relataram tudo o que Deus havia realizado por intermédio deles e como abrira a porta da fé aos gentios. 
 
Que possamos ter, nós também, a ousadia, a coragem, a fé e a determinação que experimentaram estes dois homens de Deus. Que possamos também realizar trabalhos dignos do amor de Jesus Cristo. Trabalhos como aqueles de Paulo e Barnabé.
 
É tempo de colocarmos as mãos no arado, meus prezados!
 
João Antonio Pagliosa

Curitiba, 29 de junho de 2016.
p.s.: Este artigo foi escrito com base na ministração do Pastor Fribert, no café dos homens da Igreja Menonita do Água Verde, em Curitiba, no dia 23 de junho de 2016.

Mais Sobre Opinião

Meu cargo, minha vida

Meu cargo, minha vida

Bolsonaro se revelou um profundo conhecedor da natureza humana

Cada quadrado no seu quadrado

Cada quadrado no seu quadrado

Os argentinos são como são. E não querem nem aceitam conselhos.

Feliz dia de quem matou os pais!

Feliz dia de quem matou os pais!

Dia em que Suzane von Richthofen e Alexandre Nardoni estão de férias da prisão.

Brasil,  192 anos dos Cursos  Jurídicos  Salve o dia 11 de agosto, dia dos advogados

Brasil, 192 anos dos Cursos Jurídicos Salve o dia 11 de agosto, dia dos advogados

O Brasil, último país a acabar com a escravidão tem uma perversidade intrínseca na sua herança, que torna a nossa classe dominante enferma de desigual