Porto Velho (RO) quinta-feira, 22 de agosto de 2019
×
Gente de Opinião

Opinião

Escolas campeãs do carnaval do Rio desfilam hoje na Sapucaí



Paulo Virgílio - Repórter da Agência Brasil

Gente de Opinião

Campeã do carnaval  deste ano, a Mangueira volta à Marquês de Sapucaí, juntamente com a Imperatriz Leopoldinense,  Beija-Flor de Nilópólis, Acadêmicos do Salgueiro, Portela e a Unidos da Tijuca Gabriel Santos/Riotur

Em um desfile que costuma ser tão concorrido quanto os de domingo e segunda-feira de carnaval, as seis escolas de samba primeiras colocadas no Grupo Especial do Rio de Janeiro retornam, a partir das 21h30 deste sábado (13), à Passarela da Avenida Marquês de Sapucaí. Pela ordem, do sexto ao primeiro lugar, vão desfilar a Imperatriz Leopoldinense,  Beija-Flor de Nilópólis, Acadêmicos do Salgueiro, Portela, Unidos da Tijuca e a campeã, Estação Primeira de Mangueira.

Os cantores sertanejos Zezé di Camargo e Luciano foram os homenageados da Imperatriz Leopoldinense, que desfilou na segunda-feira (8) com o enredo É o amor que mexe com a minha cabeça e me deixa assim. Do sonho de um caipira nascem os filhos do Brasil. Terceira escola a entrar na avenida no primeiro dia de desfiles do Grupo Especial, no domingo (7), a Beija-Flor, campeã de 2015, contou a história de Cândido José de Araújo Lima, o Marquês de Sapucaí, que dá nome à avenida onde ocorrem os desfiles.

Segunda escola a se apresentar na noite de segunda-feira (8), a Acadêmicos do Salgueiro trouxe o enredo A Ópera dos Malandros, desenvolvido pelos carnavalescos Renato e Márcia Lage. Na mesma noite, a Portela teve como enredo o próprio símbolo da escola, a águia, modernizada pelo carnavalesco Paulo Barros no enredo No voo da águia, uma viagem sem fim.

Última escola a entrar na avenida no primeiro dia de desfiles, a Unidos da Tijuca, que acabou conquistando o segundo lugar pelo critério de desempate com a Portela, no quesito alegorias e adereços, trouxe o campo para a Marquês de Sapucaí. O enredo Semeando sorriso, a Tijuca festeja o solo sagrado, do carnavalesco Mauro Quintaes, destacou a terra e o homem que tira dela o seu sustento.

Por volta das 3h da madrugada de domingo (14), a Mangueira, escola vencedora, encerrará o desfile das campeãs de 2016. O enredo Maria Bethânia- a menina dos olhos de Oyá,  homenageou a cantora Maria Bethânia em seus 50 anos de carreira. Este é o 18° título da escola, que ganhou pela última vez em 2002. 

A prefeitura do Rio montou um esquema especial de trânsito para este sábado, em função do desfile das escolas campeãs. Desde o primeiro minuto de hoje estão  fechadas as duas pistas centrais da Avenida Presidente Vargas, no trecho entre a Praça da República e a passarela da estação do metrô Cidade Nova, para a chegada dos carros alegóricos. Foram interditadas também as demais vias no entorno imediato do sambódromo para a preparação do desfile.

Também por causa do desfile das campeãs, o metrô terá funcionamento ininterrupto de hoje até as 23h de amanhã.

A TV Brasil vai transmitir ao vivo o desfile das campeãs a partir das 21h30

Mais Sobre Opinião

O bom do silêncio

O bom do silêncio

Bolsonaro disse que não adianta exigir dele a postura de estadista, por que não é estadista.

Meu cargo, minha vida

Meu cargo, minha vida

Bolsonaro se revelou um profundo conhecedor da natureza humana

Cada quadrado no seu quadrado

Cada quadrado no seu quadrado

Os argentinos são como são. E não querem nem aceitam conselhos.

Feliz dia de quem matou os pais!

Feliz dia de quem matou os pais!

Dia em que Suzane von Richthofen e Alexandre Nardoni estão de férias da prisão.