Porto Velho (RO) segunda-feira, 19 de agosto de 2019
×
Gente de Opinião

Opinião

Deixai vir as crianças!


  

Dom Canísio Klaus

Dom Canísio Klaus
Bispo de Santa Cruz do Sul (RS)

 

As primeiras semanas de outubro são marcadas pelas comemorações do Dia da Criança, Dia do Nascituro e Semana Nacional da Vida. Em todas elas o enfoque é a vida e a atenção que se deve dar às crianças. Coincidentemente, no primeiro final de semana de outubro a liturgia nos desafiava a não afastarmos as crianças de Jesus, mas que, ao contrário, abramos caminho para que elas possam ser tocadas por Jesus: “Deixai vir a mim as crianças. Não as proibais, porque o reino de Deus é dos que são como elas” (Mc 10,14).

O Dia do Nascituro, ou seja, o dia das crianças que estão sendo geradas no ventre de suas mães (08 de outubro), quer chamar a atenção das famílias e da sociedade para os direitos destas crianças. O primeiro e mais fundamental direito é a vida. A criança que foi concebida tem o direito de nascer. E por isso, nenhum casal cristão pode cogitar a possibilidade de induzir o aborto de uma criança.

Hoje, Dia da Criança (12 de outubro) é o dia em que a sociedade é convidada a lançar um olhar sobre as crianças. Não deve ser um olhar apenas de festa e presentes. Mas, acima de tudo, deve ser um olhar crítico, no sentido de rever as políticas públicas para as crianças e o futuro que está sendo preparado para elas. As comunidades eclesiais devem aproveitar este dia para se aproximarem das crianças e mostrar-lhes o carinho que a Igreja tem por elas. Mais do que qualquer outro dia, este é o mais propício para rever até que ponto também nós dizemos: “Deixai as crianças virem a mim e não as impeçais” (Lc18,16).

Junto com o dia da Criança, a Igreja no Brasil também celebra Nossa Senhora Aparecida, a mãe preta de todos os brasileiros. No momento em que se percebe um acentuado crescimento da intolerância política e religiosa, é oportuno parar diante da imagem de Nossa Senhora Aparecida e renovar o compromisso de trabalhar por uma sociedade fraterna e solidária. Somos todos irmãos, independente de raça, condição social, religião ou opção política. Maria é a Mãe de todos os brasileiros, e é em torno dela que devemos trabalhar por melhores condições de vida para todos, particularmente das nossas crianças.

As comemorações em torno das crianças se complementam com o Dia do Professor. Se é verdade que os primeiros responsáveis pela educação das crianças são os pais, não podemos esquecer a preciosa ajuda que eles recebem, nesta tarefa, das professoras e dos professores. Em muitas situações, eles devem, inclusive, fazer a tarefa que seria dos pais. Assim eles se tornam, junto com os pais, os principais responsáveis pela formação do caráter das futuras gerações.

Peçamos, pois, a Nossa Senhora Aparecida que, assim como cuidou de seu filho Jesus, zele pelas nossas crianças. Que ela inspire as professoras e os professores a bem cumprirem com o seu papel de mestres. E que sobre todos estenda o seu manto protetor.

Parabéns, crianças, professoras e professores!

Mais Sobre Opinião

Meu cargo, minha vida

Meu cargo, minha vida

Bolsonaro se revelou um profundo conhecedor da natureza humana

Cada quadrado no seu quadrado

Cada quadrado no seu quadrado

Os argentinos são como são. E não querem nem aceitam conselhos.

Feliz dia de quem matou os pais!

Feliz dia de quem matou os pais!

Dia em que Suzane von Richthofen e Alexandre Nardoni estão de férias da prisão.

Brasil,  192 anos dos Cursos  Jurídicos  Salve o dia 11 de agosto, dia dos advogados

Brasil, 192 anos dos Cursos Jurídicos Salve o dia 11 de agosto, dia dos advogados

O Brasil, último país a acabar com a escravidão tem uma perversidade intrínseca na sua herança, que torna a nossa classe dominante enferma de desigual