Porto Velho (RO) segunda-feira, 2 de agosto de 2021
×
Gente de Opinião

Opinião

Bordejo de Carnaval – II


Bordejo de Carnaval – II

(os novos blocos)

 

Por: Altair Santos - Tatá (*)

 

Na semana que passou, fomos contatados por várias pessoas que estiveram na Fundação Iaripuna, interessadas em inscrever seus blocos no carnaval de 2007. Duas propostas, em particular, nos chamaram a atenção por se afinarem com a irreverência e a alegria, quesitos básicos na festa popular e que, certamente, em muito contentariam o festivo Zé Pereira, afamado como o Rei da Folia.

A professora Lúcia Tenório (nossa particular amiga e comadre), tramitou o registro do Bloco denominado Saio do 4 - Volto de 4 (do bairro 4 de janeiro). Arte da camiseta em punho, a foliã Lúcia discorreu sobre a agremiação, a concentração, o panelão de caldo, o desfile e outras particularidades. Ouvimos atentamente a explanação e não deu pra segurar: fomos acometidos de uma incontida seção de risos, ante ao engraçado, bem humorado e sugestivo nome do bloco, assim como, pelo divertido desenho que ilustrará a camiseta.

Depois, ficamos assim, reflexivos e felizes pelo fato de, em tempos de esquisitos modismos culturais, ainda existirem pessoas que lançam mão da possibilidade de promoverem a cultura popular nos eixos comunitários, reunindo amigos para a brincadeira descontraída, leve, solta. Quem quiser se divertir no bloco, poderá optar, (ao singelo preço de R$ 20,00), pela aquisição do kit que é composto de 1 camiseta, 1 camisinha e 1 engov. Se a proposta do nome do cordão for levada a sério, ao plano de como será estampado no peito e costas da camiseta, dificilmente o kit será usado no todo (aí by, by camisinha e engov). Primando pelo carnaval tradicional de marchinhas e sambas, o bloco será animado por uma bandinha que tocará no chão, sem aparato eletrônico.

A outra boa idéia é a criação do Bloco Até Que Noite Vire Dia, organizado pelo Benjamin Mourão e outras pessoas da comunidade do bairro do Mocambo (ali atrás do muro do Cemitério dos Inocentes). Na sexta-feira, fomos visitar o primeiro ensaio do bloco e ficamos maravilhados com o que vimos. A comunidade em peso participou do evento, lotando a Praça de São José, (santo padroeiro do bairro.) Um grupo formado por jovens pagodeiros, dava as cartas, luxuosamente auxiliado pelo sambista Carlinhos Maracanã, que não poupou o público, e desfraldou um repertório com muitos de sambas da Portela.

Enquanto a numerosa e participativa se deliciava com show, diretores do bloco se dividiam entre rápidas sambadinhas (ao redor das mesas) e providências, pra ver se tudo estava correndo bem. O histórico bairro do Mocambo, famoso reduto de bambas e boêmios de outrora, voltou a reinar no cenário da cidade, pelas mãos de seus moradores e pelo envolvente matiz da cultura popular.

Que bom! ver as comunidades redescobrindo o valor das manifestações culturais e espontâneas. Melhor ainda, é vê-las promovendo a inclusão social, redesenhando, em favor das pessoas, possibilidades de valorização, interferindo positivamente em suas vidas.

 

(*) o autor é músico e vice-presidente da Fundação Iaripuna

[email protected]

 

Mais Sobre Opinião

Bento XVI critica os representantes da igreja alemã + Antissemitismo e extremismo em voga + Já 3.462 cristãos assassinados este ano na Nigéria

Bento XVI critica os representantes da igreja alemã + Antissemitismo e extremismo em voga + Já 3.462 cristãos assassinados este ano na Nigéria

BENTO XVI CRITICA OS REPRESENTANTES DA IGREJA ALEMàAlém de Funcionários Pessoas de FéAs palavras do Papa emérito, proferidas numa entrevista ("Última

Retorno às aulas é quase um suicídio

Retorno às aulas é quase um suicídio

A inconsequência parece mesmo não ter limites na conduta de dirigentes e autoridades públicas. Falar em retorno das aulas presencias na rede pública

Um bom sinal

Um bom sinal

. Há quem diga que nunca se roubou tanto dinheiro da sociedade como nos últimos dezenove anos.

Governo do estado x TCE-RO

Governo do estado x TCE-RO

Governo do estado e Tribunal de Contas de Rondônia entraram em rota de colisão. O impacto jogou estilhaços em todas as direções. O pivô da trombada