Porto Velho (RO) sábado, 5 de dezembro de 2020
×
Gente de Opinião

Opinião

AS AS REFORMAS TÃO NECESSÁRIAS, E OS SINDICATOS TÃO RETRÓGRADOS


 

Os nossos sindicatos, regra geral, são de difícil diálogo. Geralmente, em suas manifestações, agem de forma agressiva e criticam, e condenam com veemência, tudo aquilo que as Empresas e seus funcionários precisam para melhorar seus resultados sociais e financeiros. Muitos Sindicatos, agem comprometendo o futuro dos cidadãos brasileiros. Atrapalham muito e ajudam quase nada!

Sempre que algo novo está sendo proposto, a reação dos Sindicatos é coerente com o atraso e eles não visualizam benesses. A questão das Terceirizações é um exemplo emblemático, e muitos estão fazendo um estardalhaço danado sem uma razão lógica, porque os trabalhadores não perderão nenhum direito trabalhista, e o que está sendo proposto é muito melhor para o trabalhador do que já tínhamos. Antes haviam súmulas, agora estão sendo propostas Leis!

Sem comentar que as Terceirizações nas Empresas, já existem no Brasil, pelo menos há 25 anos, e elas foram criadas essencialmente para reduzir o custo das Empresas com o trabalho braçal, e os terceirizados sempre tiveram seus direitos trabalhistas garantidos. Em todo este tempo não me consta que os terceirizados foram prejudicados.

O Imposto Sindical é uma obrigação (Um dia de seu salário por ano) que nenhum sindicalizado gosta de pagar porque os Sindicatos, verdade nua e crua, não defendem os interesses da classe trabalhadora. Sem falar que há muitos Sindicatos de fachada...

A economia brasileira precisa voltar a crescer e a se desenvolver. Precisamos eliminar ou minimizar as dificuldades que redundam em aumento de emprego e em aumento de empreendedores. E os Sindicatos são contra a Lei das Terceirizações, são contra a Reforma da Previdência, e são contra a Reforma Trabalhista. Nós precisamos mudar o que está dando errado e os Sindicatos não veem isso!

A Reforma da Previdência, déficits do Regime Geral e o dos Servidores Públicos (bem diferenciado), atingiram R$227 bilhões no ano de 2016, por isso é indispensável e urgente acontecer, sob pena de colapsar todo nosso sistema de aposentadorias. E os Estados e os Municípios são os que mais necessitam dela por causa da aposentadoria mais precoce de seus servidores. Não há como contestar isso. Não há como negar isso!

No Brasil, praticamente a metade dos servidores públicos se aposenta com idade mínima de 50 anos, muito diferente portanto dos trabalhadores da iniciativa privada. Uma injustiça social de longa data e que ninguém corrige!

Acontece que muitos morrem pela própria boca e os excessos de benefícios dos servidores públicos termina achatando os seus salários, e segundo o economista José Francisco Afonso, o Estado do Rio Grande do Sul é o que mais gasta com servidores públicos inativos, mas concomitantemente, é o que gasta menos com servidores públicos ativos, em prejuízo aos últimos e à Sociedade que não recebe os serviços que precisa.

Observem que em torno da metade dos Estados do Brasil gasta com Previdência entre 16% e 34% de sua receita líquida, e quem mais gasta são exatamente aqueles em pior situação financeira, ou seja, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro e Minas Gerais.

Não dá para deixar como está... Os sindicatos precisam se reciclar... Só há jurássicos por lá...

João Antonio Pagliosa

www.palestrantejoaopagliosa.blogspot.com.br
Curitiba, 25 de março de 2017.

Mais Sobre Opinião

Agora que a eleição acabou é hora de mostrar serviço

Agora que a eleição acabou é hora de mostrar serviço

Agora que as urnas tiveram a sua voz silenciada pelo término da contagem dos votos ali recolhidos na consulta popular de novembro – um trabalho, dig

O tribunal europeu (TEDH) dá andamento à queixa "Acção Climática" das crianças portuguesas + Restauração de Portugal independente

O tribunal europeu (TEDH) dá andamento à queixa "Acção Climática" das crianças portuguesas + Restauração de Portugal independente

O TRIBUNAL EUROPEU (TEDH) DÁ ANDAMENTO À  QUEIXA “ACÇÃO CLIMÁTICA” DAS CRIANÇAS PORTUGUESASNo rescaldo de Pedrogão Grande onde o Fogo matou 110 Pessoa

Começou a batalha pela presidência da Câmara em Porto Velho

Começou a batalha pela presidência da Câmara em Porto Velho

Acirra-se a briga pela presidência da Câmara Municipal de Porto Velho. O atual presidente Edwilson Negreiros está articulando um grupo forte para gara

Sua Excelência a abstenção

Sua Excelência a abstenção

Independente de quem saía consagrado das urnas no segundo turno do pleito para a prefeitura de Porto Velho (Hildon Chaves ou Cristiane Lopes), certo