Porto Velho (RO) sexta-feira, 23 de agosto de 2019
×
Gente de Opinião

Opinião

ALTO MADEIRA: Palitot faz viagem histórica em solenidade


 ALTO MADEIRA: Palitot faz viagem histórica em solenidade - Gente de Opinião

Uma grande festa marcou o centenário do Jornal Alto Madeira na noite deste sábado (15), na Casa de Cultura Ivan Marrocos, Em Porto Velho. Um Coquetel, O lançamento do selo comemorativo, do carimbo alusivo ao centenário e uma exposição da história do Jornal, que se mescla à do próprio Estado abrilhantaram ainda mais a ocasião. Convidado para conduzir os candidatos nesta viagem no tempo, o historiador Aleks Palitot deu uma aula de conhecimento sobre nossas raízes.

Eram por volta das 20 horas quando o pano preto que cobria a entrada da galeria foi retirado encerrando o clima de suspense que pairava no ambiente. Na parte Interna diretores do Jornal e equipe de apoio. Andando singelamente, Palitot se aproximava da entrada para recepcionar os convidados, admirados com o que viam.

Tinha início o espetáculo do cores, formas e lembranças de uma época antiga. Um verdadeiro feito para aquele período havia sido a fundação do Jornal Alto Madeira que como falava em seu slogan trazia notícias de Humaitá e de todo o Território até Mato Grosso.

Um grande passo de fé e coragem de empreendedores que viram no iniciativa a oportunidade de não apenas revolucionar a comunicação à época, como ter “o jornal como o veículo forte pujante e útil”, lembra Luiz Tourinho.

Escola de jornalismo

ALTO MADEIRA: Palitot faz viagem histórica em solenidade - Gente de Opinião

Os principais repórteres do Estado tiveram sua passagem registrada por aquela redação. Por gerações o Alto Madeira ditou assuntos e tendências, sempre respeitando o pensamento regional, abrindo espaço para discussões e primando pelo mútuo respeito. Princípios basilares que regem a profissão.

Nestes cem anos, o jornal superou muitos desafios. A constante inovação tecnológica foi um a ser superado. A era dos sites e androides transformou novamente a forma de se pensar e fazer comunicação. Um dos principais debates se refere a extinção dos jornais impressos.

De acordo com o atual editor do Alto Madeira, Lucio Albuquerque, “quando se fala de acabar o jornal nesse tempo lamento a qualidade com que se produzem os conteúdos”, reflete. “Sou de uma geração em extinção que lia muito e discutia muito”, conta o jornalista nos autos dos seus 75 anos, ainda atuante.

“Antigamente, saiamos do trabalho para discutir economia e política e hoje isso não existe mais. Não sou contra a modernidade, mas hoje os sites perderam muito. Você abre um e vê só notícia de violência e sangue, não há compromisso com o jornalismo, com a informação”, alfineta o editor chefe, “é uma atividade extremamente intelectual, é preciso ler”, alerta.

 

ALTO MADEIRA: Palitot faz viagem histórica em solenidade - Gente de Opinião

Segundo Valbran Junior, chefe do Condecom, o Alto Madeira é referência em jornalismo no Estado, seu centenário é muito significativo ainda mais por ser um impresso. “Todos os ilustres passaram por lá, Paulinho Correa, Ciro Pinheiro e Ivan Marrocos um dos principais editores que inclusive empresta seu nome pra essa galeria, entre tantos outros. É emocionante falar desse jornal cujo fui parte desta história, foi onde comecei a escrever em 87/88 as notícias do cotidiano na editoria de cidades. Na época começavam em Porto Velho a efervescência dos sindicatos como o Sintero, Sindsef e Sinsepol, todos tiveram seus nascimentos registrados com amplo espaço e liberdade ideológica de escrever o que queríamos”, conta Valbran.

Exposição
 

A amostra contou também com a exposição do acervo de maquinários e jornais antigos. Durante a cerimônia foi assinado o termo de cooperação técnica do Governo do Estado, por intermédio da Sejucel que permitirá que a exposição fique aberta ao público.

Outro convênio assinado de grande relevância foi com a Biblioteca Nacional para a inserção das edições na Hemeroteca Digital Brasileira. Conforme a diretora do jornal, Liz Tourinho, “Essas foram formas que encontramos para agradecer, disponibilizando para a população, historiadores, pesquisadores e estudiosos da história de Rondônia a nossa caminhada que sem qualquer dúvida se confunde com a da nossa terra”.

ALTO MADEIRA: Palitot faz viagem histórica em solenidade - Gente de Opinião

“O Alto Madeira é patrimônio imaterial e material de Rondônia. Ele, que na minha visão, tem como princípio a história e por fim a notícia. É um jornal que completa os seus cem anos deixando um legado e tenho a certeza que ele não vai se acomodar, vai seguir com as informações, as notícias sobre a história, a cultura, o esporte, a política, a economia de Rondônia avaliando sempre o fato por si só não apenas a notícia mas uma marca deixada por personagens protagonistas da história de Rondônia”, afirma Palitot.

Mais Sobre Opinião

O bom do silêncio

O bom do silêncio

Bolsonaro disse que não adianta exigir dele a postura de estadista, por que não é estadista.

Meu cargo, minha vida

Meu cargo, minha vida

Bolsonaro se revelou um profundo conhecedor da natureza humana

Cada quadrado no seu quadrado

Cada quadrado no seu quadrado

Os argentinos são como são. E não querem nem aceitam conselhos.

Feliz dia de quem matou os pais!

Feliz dia de quem matou os pais!

Dia em que Suzane von Richthofen e Alexandre Nardoni estão de férias da prisão.