Porto Velho (RO) terça-feira, 21 de setembro de 2021
×
Gente de Opinião

Opinião

A campanha para o governo de Rondônia está nas ruas


A campanha para o governo de Rondônia está nas ruas - Gente de Opinião

A campanha para o governo de Rondônia está nas ruas, nas reuniões de cúpulas partidárias, nas conversas entre amigos, nos ambientes políticos, nos encontros familiares, enfim, em todos os lugares. Recentes pesquisas eleitorais revelam os preferidos nas intenções de voto do eleitorado. Na capital, o deputado federal Léo Moraes desponta na dianteira, disparado, porém, quando a balança eleitoral pende para o interior do estado, as posições se invertem: Léo caiu de primeiro para terceiro lugar. O ex-deputado estadual Maurão de Carvalho pula do segundo lugar para o primeiro, e o ex-governador e ex-senador Ivo Cassol sai do terceiro para o segundo lugar. E o governador Marcos Rocha? Independente da região onde a sondagem foi realizada, até agora, ele aparece na lanterna.

Mas, como dizem especialistas no assunto, até a realização do pleito, muita água ainda vai correr debaixo da ponte. Por enquanto, assistimos apenas o que se costuma chamar de o aquecimento dos motores. Pelo andar da carruagem, tudo indica que teremos uma disputa acirradíssima, com destaque para acusações e denúncias pipocando de todos os lados, como tem sido em todas as disputas eleitorais, aqui e alhures, quando o certo seria a apresentação de projetos e propostas palatáveis, que contribuam de alguma maneira para melhorar a qualidade de vida da população. Quem resolver enveredar pelo caminho do denuncismo puro e simples, porém, certamente cairá do cavalo, pois o eleitor não vai deixar-se contaminar pela crítica leviana tampouco pela demagogia dos que teimam em se manter na crista na onda política à base de velhos e manjados expedientes.

É bom que se diga, contudo, que não há entre os possíveis candidatos nenhum salvador da pátria, com predicados de idealismo e capacidade para transformar o estado de Rondônia no mundo encantado da fantasia. No pleito passado, achávamos que o quadro mudaria para melhor. Avançamos em alguns aspectos importantes, não se discute, mas, no geral, sabemos que ainda há muito a ser feito, principalmente nas áreas da saúde, educação e segurança pública, apenas para citar esses três exemplos. Compreende-se que não estamos vivendo um momento comum, mas o estado de Rondônia já passou da hora de avançar no processo de mudanças reclamado pela sociedade. 

Mais Sobre Opinião

Senador quer taxar as grandes fortunas

Senador quer taxar as grandes fortunas

A necessidade, urgente e inadiável, de um mínimo de consenso nacional a respeito de nossos mais graves problemas e como superá-los vem sendo empurra

A César o que é de César e a Deus o que é de Deus + conferência de ajuda ao Afeganistão

A César o que é de César e a Deus o que é de Deus + conferência de ajuda ao Afeganistão

A CÉSAR O QUE É DE CÉSAR E A DEUS O QUE É DE DEUSO nó górdio do islão é a união de cultura e religião! E isto é que os políticos ocidentais parece

Nem Lula nem Bolsonaro, e agora?

Nem Lula nem Bolsonaro, e agora?

Apesar de alguns institutos de pesquisas apontarem Lula como preferido nas intenções de voto do eleitor na corrida pela presidência da República em

Igreja peregrina - dois anos de Sínodo com bispos e leigos + A Saxónia proíbe o uso da linguagem ideológica do género nas escolas + Tempos de covid-19

Igreja peregrina - dois anos de Sínodo com bispos e leigos + A Saxónia proíbe o uso da linguagem ideológica do género nas escolas + Tempos de covid-19

IGREJA PEREGRINA - DOIS ANOS DE SÍNODO COM BISPOS E LEIGOS Francisco concretiza o seu Programa pontifical no Caminho sinodal universal (10.2021 a 10.2