Porto Velho (RO) terça-feira, 20 de agosto de 2019
×
Gente de Opinião

Opinião

A campanha da fraternidade


A campanha da fraternidade  - Gente de Opinião

Marcelo Freire
mfreire.ale@gmail.com


O tema da campanha da fraternidade deste ano colocou no foco da mídia um assunto grave enfrentado diariamente pela população em boa parte dos municípios: a falta de água tratada e saneamento básico. O Brasil ainda amarga os piores índices, conforme apresentou no ano passado um estudo realizado pelo Instituto Trata Brasil.

A situação é pior nos Estados da região Norte, onde falta tudo. Rondônia e Pará acumulam os piores índices da região e os gestores públicos encontram dificuldades em amenizar o impacto causado na vida da população. A cidade de Porto Velho, capital de Rondônia, figura com os piores índices de saneamento básico, segundo revelou o último estudo do Trata Brasil.

Os números da Organização Mundial de Saúde (OMS) revelam ainda que a diarreia é a segunda principal causa de óbitos em crianças a partir de 5 anos. Sem dúvida, está claro que essas mortes representam um forte reflexo em consequência da falta de saneamento e da ausência de água tratada. Além da diareia, outros problemas são ocasionados em função da falta de saneamento básico. Os surgimentos do zika virus e a chikungunya servem de alerta à população a entrar nessa batalha por mais saúde.

Somente para o Estado de Rondônia, o Ministério das Cidades disponibilizou mais de R$ 500 milhões para obras de saneamento básico. O repasse aconteceu ainda na gestão do ex-governador Ivo Cassol (PP). Em consequência de problemas no processo licitatório, a licitação foi suspensa pelo Tribunal de Contas de União (TCU). O problema se arrasta por mais de 6 anos e até hoje as obras não foram iniciadas. Na época em que o dinheiro foi liberado, era possível colocar água tratada em 100% da cidade. Hoje, com esse valor, não é mais possível em decorrência do aumento do custo do material.

Investir em saneamento básico é cuidar da saúde da população. A partir do momento que os governos priorizarem investimentos neste setor, terão menos demandas nas Unidades de Pronto-Atendimentos (UPAs). A igreja católica e outras instituições religiosas que apoiam a campanha estão de parabéns em incluir o saneamento básico como tema na campanha da fraternidade deste ano. Agora é preciso ações estratégicas e cobrar do poder público a execução de medidas urgentes para mudar os índices da Organização Mundial da Saúde.

Mais Sobre Opinião

Meu cargo, minha vida

Meu cargo, minha vida

Bolsonaro se revelou um profundo conhecedor da natureza humana

Cada quadrado no seu quadrado

Cada quadrado no seu quadrado

Os argentinos são como são. E não querem nem aceitam conselhos.

Feliz dia de quem matou os pais!

Feliz dia de quem matou os pais!

Dia em que Suzane von Richthofen e Alexandre Nardoni estão de férias da prisão.

Brasil,  192 anos dos Cursos  Jurídicos  Salve o dia 11 de agosto, dia dos advogados

Brasil, 192 anos dos Cursos Jurídicos Salve o dia 11 de agosto, dia dos advogados

O Brasil, último país a acabar com a escravidão tem uma perversidade intrínseca na sua herança, que torna a nossa classe dominante enferma de desigual