Porto Velho (RO) segunda-feira, 18 de outubro de 2021
×
Gente de Opinião

Gás

GÁS: Petrobras vai produzir 10 milhões de metros cúbicos diários


Nielmar de Oliveira
Agência Brasil


Rio de Janeiro - O diretor da área internacional da Petrobras, Nestor Cerveró, informou que o contrato assinado com a Yacimientos Petroliferos Fiscales Bolivianos (YPFB), a estatal de petróleo da Bolívia, vão aumentar em cerca de 10 milhões de metros cúbicos por dia a produção atual de gás natural naquele país.

O acordo, firmado na semana passada, prevê investimentos entre US$ 750 milhões e US$ 1 bilhão. Na ocasião, o presidente da Petrobras, José Sérgio Gabrielli, disse ser provável que o aumento na produção de gás na Bolívia seja de 8 milhões de metros cúbicos por dia, mas ponderou. "Não posso afirmar".

Cerveró adiantou que os investimentos, além de garantir a viabilidade do fornecimento de gás natural para o Brasil, pela manutenção dos níveis de produção de seus dois principais campos, San Alberto e Santo Antônio,  se destinarão às atividades de exploração, produção e transporte de gás natural.

O diretor, no entanto, afirmou que os investimentos não contemplarão obras de expansão do Gasoduto Bolívia-Brasil (Gasbol). Ou seja, o acréscimo na produção de gás não vai aumentar o fornecimento para o Brasil.

"A ampliação da capacidade de transporte do Gasbol não é nossa prioridade e não está sendo levada em conta na alocação destes novos recursos. Eles se destinarão, basicamente, a manter os níveis atuais de nossos campos e garantir o fornecimento dos 30 milhões de metros cúbicos para o Brasil que constam do contrato vigente até 2019".

Segundo Cerveró, a destinação dos 10 milhões de metros cúbicos adicionais a serem produzidos como conseqüência dos novos investimentos ainda não está definida, pois caberá à YPFB definir o destino do gás – como determinam as novas regras vigentes no país, após a nacionalização das reservas promovida pelo presidente Evo Morales.

"O que foi acertado com a Bolívia neste acordo é que esses investimentos serão empregados até 2011/2012. Uma parcela do gás poderá até vir para o Brasil, mas certamente uma boa parte servirá também para atender ao mercado argentino e ainda ao mercado interno boliviano, que vem crescendo muito nos últimos anos, tendo passado de 1 milhão de metros cúbicos para 6 milhões de metros cúbicos diários. Certamente a maior parte dele não virá para o Brasil", afirmou.

Cerveró lembrou, ainda, que a Petrobras não é a única fornecedora de gás boliviano que é exportado para o Brasil. "A Petrobras é sócia da Repsol, da Total e da YPFB. Desta sociedade provém 22 milhões dos 30 milhões que o país importa – dos quais apenas 35% dizem respeito à nossa participação. Os outros 8 milhões são da produção da BP, da BG e da Repsol, que vendem para a YPFB e que é quem negocia o gás".

"Com os novos investimentos, o que nós estamos viabilizando é o aumento da atual produção da sociedade em mais 10 milhões de metros cúbicos. Para onde este gás vai ser destinado vai depender do mercado - não é uma definição nossa, pois é a YPFB que faz essa comercialização".


 

Mais Sobre Gás

Dilma confirma Ponte em G.Mirim, mas nega gasoduto Manaus/Porto Velho

Dilma confirma Ponte em G.Mirim, mas nega gasoduto Manaus/Porto Velho

Senador RAUPP marcou a audiência com a Presidenta Dilma. Eu que pensei que seria uma audiência entre nós mesmos. Não! Vários Ministros: Fernando Hadad

Senador Raupp defende construção de gasoduto

Senador Raupp defende construção de gasoduto

Em pronunciamento ontem, terça-feira (19), o senador Valdir Raupp (PMDB-RO) defendeu investimentos em infraestrutura como forma de evitar o desperdíci

Sindicatos contra o aumento das passagens

Em Cochabamba, os sindicatos são contra o aumento das tarifas, da mesma forma, a Central Operária, que anunciou total rejeição ao aumento da tarifa do

Desperdício de gás natural caiu 33,7%,segundo ANP

  Rio de Janeiro – A queima de gás natural nas plataformas de extração em outubro foi 33,7% menor do a registrada em outubro do ano passado, segundo i