Porto Velho (RO) domingo, 24 de maio de 2020
×
Gente de Opinião

Silvio Persivo

VIVA A POESIA


VIVA A POESIA  - Gente de Opinião

Sinceramente os tempos não são propriamente bons para os que, igual a mim, gostam de refletir, antes de discutir, e procurar ter uma visão construtiva, diria mesmo que, de futuro, das coisas. E, como estamos numa época onde tudo que é sólido se desmancha no ar, estou quase virando um monge, um eremita. De fato, sair de casa só se for por uma boa conversa, uma boa música, um jantar ou um vinho com os poucos (e bons) amigos que tenho. Estou mais para uma tartaruga ou como a avestruz que, todos pensam que, nas situações difíceis, enterram a cabeça na areia. Pura lenda: se parecem comigo, pois, correm mesmo (e muito). A diferença é que tanto corro, quanto durmo. O sono é meu antidoto contra muitos males. Durmo muito. A preguiça deve ser minha companheira de alma. Vou devagar, devagarinho... Bem, isto tudo foi somente para dizer que, como não desejo me ocupar de assuntos traumáticos, vou me ocupar de arte. De paixão para arte. Nada melhor, portanto, que lembrar os versos de Jorge de Lima:

PAIXÃO E ARTE

Jorge de Lima

Ter Arte é ter Paixão. Não há Paixão sem Verso…

O verso é a Arte do Verbo – o ritmo do som…

Existe em toda a parte, ao léu da Vida, asperso

E a Música o modula em gradações de tom…

 

Blasfemador, ardente, amoroso ou perverso

Quando a Paixão que o gera é Marília ou Manon…

Mas é sempre a Paixão que o faz vibrar diverso;

Se o inspira o Ódio é mau, se o gera o amor é bom…

 

Diz a História Sagrada e a Tradição nos fala

dum amor inocente (o mais alto destino):

A Paixão de Jesus, o perdão a Madalena.

 

Homem, faze do Verso o teu culto pagão

E canta a tua Dor e talha o alexandrino

A quem te acostumou a ter Arte e Paixão”.

 

É, meus amigos, recorrer à poesia é sempre um modo de cantar a vida. Pode-se até mesmo deixar de lado a forma alexandrina, mas, não, jamais, de buscar na arte, na poesia, um bom motivo para viver. Como escreveu Friedrich Nietzsche "A arte e nada mais que a arte! Ela é a grande possibilitadora da vida, a grande aliciadora da vida, o grande estimulante da vida". Em suma, a arte é, de fato, uma ode à vida, de modo que vida e poesia se confundem. Assim dar uma viva à poesia é dar um viva à arte e à vida!

 

(*) É Doutor em Desenvolvimento Sustentável pelo NAEA/UFPª e Professor de Economia Internacional da UNIR.

 

* O conteúdo opinativo acima é de inteira responsabilidade do colaborador e titular desta coluna. O Portal Gente de Opinião não tem responsabilidade legal pela "OPINIÃO", que é exclusiva do autor.

Mais Sobre Silvio Persivo

As perspectivas depois da crise do coronavírus

As perspectivas depois da crise do coronavírus

Os setores mais ricos, aliados com a esquerda supostamente progressista, até por oposição à Bolsonaro, mas, sem nenhuma consideração pelas consequên

A crise do coronavírus e seus impactos na cultura

A crise do coronavírus e seus impactos na cultura

Um dos setores mais profundamente impactados pela crise do coronavírus foi o setor cultural, em especial a denominada economia criativa, a parte da

Nem as máscaras nos tornam iguais

Nem as máscaras nos tornam iguais

É verdade. Antes usar máscara era coisa de bandidos ou de heróis marginais, como Zorro, Fantasma ou Batman. Agora não. Para sair na rua ou entrar nu

Apesar do lockdown o coração falou mais alto

Apesar do lockdown o coração falou mais alto

Embora, no Brasil, a mídia tenha consagrado a quarentena, ou isolamento horizontal, como um consenso científico, de fato, não é bem assim. O coronav