Porto Velho (RO) sexta-feira, 16 de abril de 2021
×
Gente de Opinião

Silvio Persivo

Um campeonato irregular


Um campeonato irregular  - Gente de Opinião

Acabou o campeonato brasileiro com o Flamengo, na última rodada, se sagrando campeão. Mereceu o título? Há os que vão dizer que não, porém, a verdade é que mereceu sim. Não foi o Flamengo do ano passado que fez 90 pontos ficando, com muita folga, na frente do segundo colocado porque, é forçoso dizer, não contou com duas coisas fundamentais: 1) um elenco melhor e 2) o apoio da torcida. O que não se conta da grande diferença em relação ao ano passado é que Jorge Jesus teve o apoio da torcida do Flamengo no Maracanã e fora dele. E isto faz sim muita diferença. Também saíram peças fundamentais do time Pablo Mari e Rafinha fizeram uma falta enorme. No gol também a falta da presença de Diego Alves, peça fundamental no ano passado, foi sentida e muitos dos jogadores, que foram estrelas de 2019, estiveram bem abaixo do seu potencial por problemas, entre os quais contusões. Este campeonato caiu no colo do Flamengo num final cinematográfico. Rogério Ceni, um ícone do São Paulo, precisava ganhar de seu time de carreira e do coração para ser campeão. E perdeu, mas, ganhou o campeonato. Foi, de fato, um filme de final infeliz que, contra a vontade do diretor e do roteirista, na última hora, para ter bilheteria, o dono dos estúdios transformou num final feliz. Estava, porém, escrito nas profecias perdidas de Nostradamus que seria assim sofrido, suado, penoso até o último minuto. Ceni veio para o Flamengo como uma solução barata e salvadora. E se diz que é teimoso e turrão. Deve-se dizer também que tem muita sorte, o que é essencial para obter grandes vitórias. Ao contrário de Jesus ele não teve como contratar ninguém. Não conseguiu fazer o que fez no Fortaleza, por exemplo, que montou um time do seu jeito. Mas, não se pode negar, que, apesar dos tropeços, montou um time que joga para a frente e é competitivo. Reclamam que ele quer ensinar os jogadores a chutar, mas, desde Zico não se sabe mais mesmo chutar direito. Ceni fez o melhor que podia com um time ao qual faltam peças essenciais. E num campeonato muito mais difícil. Seja pela pandemia, seja pela falta das torcidas, seja por todos os times estarem num nível muito próximo, seja porque este campeonato não teve um time que fosse regular. O Internacional andou perto, mas, faltava ao time de Abel o poder de decisão que o Flamengo tem. O Flamengo teve um saldo de gols menor que o Internacional, mas, teve um ataque mais positivo e uma vitória e uma derrota a mais. Um ponto de diferença e se fosse igual a vitória valeria mais. Se o Inter teve conjunto por mais tempo faltaarm gols essenciais na reta final. Quem poderia merecer mais do que o Flamengo? Não o Atlético Mineiro, muito irregular também, nem o São Paulo, que, em certo momento, parecia o campeão. Faltou, porém, ao time de Diniz o que Ceni conseguiu: fazer o time atacar com uma defesa forte. O Palmeiras, que teve quase a defesa menos vazada (37), um a menos que o grande destaque como difícil de levar gols, o Atlético Paranaense, também se caracterizou por uma temporada muito irregular por circunstâncias que não cabe discutir. Há a questão do VAR muitos alegarão. Melhor dizer: vá tomar banho. O problema é que complicaram as regras e os juízes são fracos. Erraram para todos os lados. Mesmo assim foi um grande campeonato. E o Flamengo foi campeão, com todos os méritos, quando derrotou o Internacional. 

* O conteúdo opinativo acima é de inteira responsabilidade do colaborador e titular desta coluna. O Portal Gente de Opinião não tem responsabilidade legal pela "OPINIÃO", que é exclusiva do autor.

Mais Sobre Silvio Persivo

Caos na saúde brasileira é uma invenção da grande imprensa

Caos na saúde brasileira é uma invenção da grande imprensa

Uma cobertura bem feita da epidemia do novo coronavírus deveria analisar o que, de fato, acontece no País. Não se trata de esconder números, mas, de

A busca de novos caminhos para o jornalismo

A busca de novos caminhos para o jornalismo

Apesar de considerar o jornalismo um meio imprescindível para a sociedade, nos últimos tempos, devo dizer que a imprensa tem sido lastimável. Em esp

A notícia com mais Opinião faz 16 anos

A notícia com mais Opinião faz 16 anos

Certamente no Brasil, e na Amazônia, uma empresa sobreviver, ultrapassar os cinco anos, é uma raridade.

Lenha na Fogueira com o debate e com as Placas indicativas de pontos turísticos

Lenha na Fogueira com o debate e com as Placas indicativas de pontos turísticos

Lenha na Fogueira A pesquisa Ibope divulgada pela Rede Amazônica na noite de ontem 27, foi como se diz no jogo de xadrez, o CHEQUE MATE de Hildon Chav