Domingo, 14 de julho de 2024 | Porto Velho (RO)

×
Gente de Opinião

Silvio Persivo

ESTRELAS DA VIDA


No excelente livro de Bill Bryce "História de Quase Tudo", editado no Brasil pela Companhia das Letras, o autor ressalta o caráter especial da vida na Terra, das circunstâncias únicas que fazem da existência uma flor tão rara e o homem seu perfume mais especial. Num certo trecho escreve Bryce sobre os átomos que, no fundo, são os responsáveis pela vida: "A única coisa especial nos átomos que o constituem é constituírem você. É o milagre da vida". Assim por ser a existência na Terra uma espécie de milagre, resultado de condições únicas, e por ser o homem ainda mais um acaso feito de átomos que nem sabem que existem, mas fazem existir vida, quem a tem, a matéria consciente, o homem é, por si só, um milagre e uma vitória. Viver já é uma vitória breve sobre o mundo inanimado que nos cerca.

É o que demonstra Bryce: "Além de ater-se, desde tempos imemoriais, a uma luta evolucionária privilegiadora você foi extremamente-ou melhor, milagrosamente-afortunado em sua ancestralidade pessoal. Considere o fato de que, por 3,8 bilhões de anos, um período maior que a idade das montanhas, rios e oceanos da Terra, cada um dos seus ancestrais por parte de pai e mãe foi suficientemente atraente para encontrar um parceiro, suficientemente saudável para se reproduzir e suficientemente abençoado pelo destino e pelas circunstâncias para durar o tempo necessário para isso. Nenhum dos seus ancestrais foi esmagado, devorado, afogado, morto de fome, encilhado, aprisionado, ferido ou desviado de qualquer outra maneira da missão de fornecer uma carga minúscula de material genético ao parceiro certo, a fim de perpetrar a única seqüência possível de combinação hereditária capaz de resultar-enfim espantosamente e por um breve tempo em você".

Se, como observamos, já somos vitoriosos por nascer, no entanto alguns são ainda mais venturosos e vitoriosos. E este texto é para parabenizar dois Vitor, não por acaso tão próximos de vitória- o meu filho, Vitor Persivo e o meio-filho, Vitor Grassi, o Gigante, gigante mesmo. Estes meninos, há pouco entrados na casa dos vinte anos, acabam de se formar na Universidade Estadual de Londrina-UEL no curso de Ciências Econômicas. Formaram-se com mais 26 colegas de 05 turmas, porém da turma deles, originalmente composta de 50 alunos, somente oito concluíram e eles, além de terminarem sem dependência, já exercem atividades nas sua área há mais de dois anos. São, portanto o supra-sumo dos vitoriosos: jovens, formados, empreendedores e com um futuro brilhante pela frente. Esta é uma declaração de amor e de orgulho por eles, é claro. No entanto também é um exemplo para outros jovens. Não pensem que, apesar da retaguarda que tiveram dos pais, eles não tiveram obstáculos nem méritos. Há muitos que tem muito mais e não terminaram ou não tiveram como eles a determinação e o desejo de aprender, de evoluir, de ser alguém capaz e realizado. Parabéns, meus filhos, parabéns. Que jamais se apague de vocês a motivação de lutar, buscar, vencer. Só os verdadeiros guerreiros são vitoriosos. E vocês são guerreiros de luz. Hão de brilhar ainda mais estrelas que são da vida.

 

[email protected]

* O conteúdo opinativo acima é de inteira responsabilidade do colaborador e titular desta coluna. O Portal Gente de Opinião não tem responsabilidade legal pela "OPINIÃO", que é exclusiva do autor.

Gente de OpiniãoDomingo, 14 de julho de 2024 | Porto Velho (RO)

VOCÊ PODE GOSTAR

Inflação em ascensão tende a aumentar a pressão política

Inflação em ascensão tende a aumentar a pressão política

Embora exista toda uma estratégia operacional que se baseia em tentar criar otimismo sobre a conjuntura econômica, que inclui uma pasteurização da g

O despertar para o turismo: a 1ª Expoturismo Rondônia 2024

O despertar para o turismo: a 1ª Expoturismo Rondônia 2024

É extremamente oportuna, e estratégica, a realização, nos próximos dias de 4 a 6 de julho, o Centro de Eventos do Sesi, em Porto Velho, da 1ª Expotu

O passado que moldou o presente

O passado que moldou o presente

Dizem que os velhos vivem de lembranças. Bem, na minha cabeça, mesmo sabendo que sou um velho ainda continuo, mais ou menos, novo na medida em que a

Recordando para manter a chama da esperança

Recordando para manter a chama da esperança

É verdade que não devia contar. Mas, com o tempo sempre a língua vai ficando solta e se perde até o receio de passar por vaidoso. O fato é que vivi

Gente de Opinião Domingo, 14 de julho de 2024 | Porto Velho (RO)