Porto Velho (RO) segunda-feira, 6 de abril de 2020
×
Gente de Opinião

Silvio Persivo

A RIQUEZA DO YOUTUBE


Silvio Persivo

Qualquer discussão, no momento atual, sobre criatividade passa pelas mídias sociais e, por conseguinte, o YouTube ocupa uma posição privilegiada seja nos mercados de produção de mídia, seja no futuro da cultura digital. É verdade que, como o futuro está em formação e sempre nos surpreende, há a possibilidade de que, como outras mídias de sucesso, como já aconteceu no passado, surja algo totalmente inesperado e enterre sua importância, mas, aparentemente isto não aparece no horizonte visível.

A razão mais forte é a de que o YouTube tem crescido cada vez mais não somente na questão do consumo, mas, também como um espaço de produção e, mais ainda, como um espaço dinâmico de inovação e de entretenimento que incorpora, crescentemente, comunidades de fãs que não se importam com a lógica dos mercados de produção de mídia.  Isto colabora para apresente uma imensa diversidade de narrativas tanto as mais sofisticadas, que não somente recompensam a atenção como acabam se tornando virais, como mesmo aquelas que, menos produzidas, apresentam algum aspecto peculiar que chamam a atenção seja da massa do público, seja de públicos segmentados. Isto torna o YouTube, de certa forma, uma plataforma que atende a todos os usuários, a todos os gostos. Até mesmo a falta de uma classificação adequada, de títulos que enquadrem os vídeos, parece colaborar para que as audiências aumentem, pois, não existe um comportamento padrão nem desejado para as produções e audiências. Tanto se assiste o que se quer como se posta o que se deseja. Assim o YouTube é usado de maneiras diferentes por consumidores diversos e surge como um modelo híbrido de cultura popular, por meio de sua produção amadora, de seu consumo criativo, mas, também permite que os profissionais a usem sem o menor problema e todos com satisfação de suas necessidades.

O que se percebe é que se trata de uma  plataforma que fornece acesso à cultura ao mesmo tempo que permite aos seus consumidores atuar como produtores É tal amplitude se transforma na grande riqueza do site que é uma fonte permanente de diversidade ao alcance de todos ou quase todos. Por esta razão também o YouTube já tem seu lugar na história e, apesar do futuro incerto da mídia, da participação cultural e do conhecimento, enquanto as condições não mudarem, radicalmente, se não existirem grandes mudanças culturais e econômicas atreladas às tecnologias digitais, à internet e à participação mais direta dos consumidores, não é difícil prever que continuará sendo uma das mais importantes mídias sociais do mundo moderno.

* O conteúdo opinativo acima é de inteira responsabilidade do colaborador e titular desta coluna. O Portal Gente de Opinião não tem responsabilidade legal pela "OPINIÃO", que é exclusiva do autor.

Mais Sobre Silvio Persivo

Coronavírus: Google mostra que se reduziu em 71% as saídas para recreação dos brasileiros

Coronavírus: Google mostra que se reduziu em 71% as saídas para recreação dos brasileiros

Nesta última sexta-feira (03), o Google divulgou um mapa de mobilidade especial, com dados de 131 países, durante a pandemia do novo coronavírus (Sa

A utilização política do medo na imprensa

A utilização política do medo na imprensa

Sou, por convicção e por história, favorável ao regime democrático e à liberdade de opinião. Porém, não tenho como não assinalar que a imprensa bras

O mundo não é justo, my sweet girl

O mundo não é justo, my sweet girl

O filme “O Poço”, dirigido por Galder Gaztelu-Urrutia, recentemente lançado pela Netflix, é uma metáfora fascinante, grotesca e perturbadora. Embora

O custo (quase) invisível do isolamento

O custo (quase) invisível do isolamento

O presidente Bolsonaro não é um homem que se possa dizer que seja refinado, nem culto, nem que se destaque por manejar as palavras, enfim, por ser u