Porto Velho (RO) quarta-feira, 20 de março de 2019
×
Gente de Opinião

Pimenta Murupi

2018 – O Pior Ano da História do Sinjur


2018 – O Pior Ano da História do Sinjur - Gente de Opinião

Uma eleição marcada por polêmicas e vícios de formalidade levaram a atual diretoria ao comando do Sinjur – Sindicato dos Trabalhadores do Poder Judiciário do Estado de Rondônia.

Aliado a este fato, os servidores ainda questionam o péssimo ano que tiveram (2018), sem nenhuma conquista junta a administração do TJRO, que se deu por falta da devida atuação e compromisso da entidade, sendo considerado inclusive o ‘’pior ano da história’’.

Dentre as principais reclamações que levam a insatisfação dos servidores destacam-se as seguintes:

1 – As promessas de campanha não cumpridas.

2 – O nepotismo.

3 – Denúncias de sonegação fiscal.

4 – Prestação de contas genérica.

5 – Perseguição contra os próprios filiados, procurando inclusive Delegacias de Polícia.

6 – Ausência de reajuste nos auxílios.

7 – Não pagamento da licença-prêmio.

8 – Suspensão do programa de aposentadoria incentivada sem justificativa.

9 – Arrogância e falta de sensibilidade no indeferimento do abaixo-assinado que reuniu mais de 500 assinaturas, com objetivo de convocar uma assembleia-geral ordinária.

10 – A omissão e falta de apoio na aprovação da PEC das 6 horas.

11 – A falta de acesso do Conselho Fiscal na verificação das contas, a cada 3 meses conforme prevê o estatuto.

 

A redação do site em conversa com os servidores, verificou que todas as insatisfações foram geradas essencialmente por três motivos:

a) o não cumprimento da principal promessa de campanha, de reduzir os altos valores dos planos de saúde, sendo que nesse ano de 2018 o reajuste aplicado foi de 19,9% linearmente, prejudicando os servidores do plano de coparticipação, que agora estão pagando duas vezes, ou seja, não resolveram o problema e ainda agravaram;

b) a falta de atuação, iniciativa e comprometimento nas principais pautas da categoria;

c) a falta de humildade, diálogo  e cordialidade com os filiados, principalmente, aqueles que questionam os atos da diretoria, sendo tratados com desrespeito e truculência.

O que chama mais atenção, além do fato desse ano de 2018 ter sido completamente nulo para os servidores do Tribunal de Justiça de Rondônia, é que pela primeira vez desde a criação do sindicato, nenhuma assembleia-geral ordinária foi realizada, para discutir os problemas específicos da categoria.

Dessa forma, é desejo desta redação e de toda população que precisa dos relevantes serviços do TJRO, que os servidores tenham um sindicato mais firme e atuante em 2019, repleto de realizações, próspero e de muitas conquistas para que assim continuem prestando um serviço público cada vez melhor, a nossa querida população do estado de Rondônia.

* O conteúdo opinativo acima é de inteira responsabilidade do colaborador e titular desta coluna. O Portal Gente de Opinião não tem responsabilidade legal pela "OPINIÃO", que é exclusiva do autor.

Mais Sobre Pimenta Murupi

SALVAI-NOS SENHOR!

SALVAI-NOS SENHOR!

Ah! Facebook terrível! Como deixa os viciados digitais assim desamparados!

Sinjur repudia opinião e restabelece verdade sobre a gestão sindical

Sinjur repudia opinião e restabelece verdade sobre a gestão sindical

A despeito da opinião publicada nesta segunda-feira, 26, por este respeitável jornalístico, o Sindicato dos Servidores no Poder Judiciário de Rondôn

O NOVO VELHO - Por Pimenta Murupi

O NOVO VELHO - Por Pimenta Murupi

O NOVO VELHOMorro de rir e não acho graça, mas, chega a ser cômico os esforços de certos candidatos para se apresentar como novo, como o representante