Porto Velho (RO) sexta-feira, 3 de dezembro de 2021
×
Gente de Opinião

Léo Ladeia

Você pensa num 2014 diferente de 2013 na política ?


Frase do dia:

Você pensa num 2014 diferente de 2013 na política ? - Gente de Opinião“Muita gente, como sempre, veio prometer ao longo do ano soluções para nossos problemas do presente e anunciar planos para resolver nossos problemas do futuro. Falaram muito; disseram pouco".  Jornalista J R Guzzo, Revista Veja


 


 

1-Reformita

Gente de OpiniãoO prefeito Mauro Nazif deve mexer na equipe. Possivelmente muito mais ou apenas para atender a lei eleitoral – tem secretário que pretende ser deputado – que por falta de produtividade nas suas pastas. De fio a pavio, poucos pescoços se salvam na sua equipe e como parece que o prefeito tem couro para aguentar, a peia é geral. Ninguém mais presta atenção mesmo se ele se desculpa, tenta se explicar e nem aprova quando ou se faz algo relevante. E muito menos será com essa reformita.

2-Favela

Gente de OpiniãoDurante a campanha Nazif chiou quando Mário Português disse que Porto Velho parecia uma favela. O tempo passou e sem serviços públicos básicos de qualidade a cidade que só parecia favela ficou pior e virou a capital mais descuidada do Brasil. Um ano e pouco depois novo bate-boca: o ex-prefeito Roberto Sobrinho diz que deixou dinheiro em caixa e que as obras tinham como ser tocadas. Nazif se defende e só agora começa a falar das tomadas de contas especiais. Demorou...

3-Sofrimento

Gente de OpiniãoAinda que Marquise receba menos, a questão do lixo continua igual e o transporte público continua sendo o mesmo, ainda que ao mesmo preço. As alagações arranjaram novos pontos e a iluminação pública teve sua primeira lâmpada trocada somente no mês de setembro. Os buracos nas ruas estão democraticamente distribuídos da Avenida Farquar à José Amador dos Reis e da Estrada de Santo Antonio à Estrada do Aeroporto. Como desilusão uniu as pessoas, a grita é geral e concomitante.

4-Erros de avaliação

Gente de OpiniãoO prefeito Nazif confessou de público, quando as primeiras labaredas começaram a chamuscar sua cadeira, que errou ao avaliar que as alagações eram o maior problema da cidade. No fogo apontou o dedo para a questão fundiária e invasões. Cada um tem sua opinião e o prefeito a sua, porém as queixas do povo se voltam para a lentidão e burocracia excessiva de secretários e o distanciamento deles com as carências, ainda que o prefeito tenha a praxe receber e ouvir todos que o procuram.

5- Deterioração

Gente de OpiniãoNa área da saúde pública entre o start e efetividade de um processo há um período aproximado de quatro meses, parâmetro de qualquer técnico para planejar suas ações. Tivemos sérios problemas na gestão anterior, só reduzidos com a contratação de técnicos, em especial do secretário Pimentel. Sem novos projetos, comando e continuidade no que vinha sendo feito, a saúde adoeceu. Postos de Saúde referenciais como o Ana Adelaide vivem penúrias iguais às das modernas e novas UPA’s.

6-O jogo

Gente de OpiniãoO prefeito diz que tem boas cartas, o jogo na mão, sabe o que fazer e que seu trabalho até aqui foi plantar sementes que darão frutos a partir de 2014. Ocorre que entre teoria e prática há diferenças tão ou maiores que entre as sementes plantadas. Mais: sementes e planos, se parecem muito e aquelas como estes, dependem de tempo, clima e variáveis não mensuráveis como a fertilidade. Só o planejamento em todas as áreas, com trabalho árduo e rápido podem virar o jogo, mas aí volto ao primeiro item: ou o prefeito chacoalha o secretariado ou faz um troca-troca ou contrata técnicos.   


 

7-Bem na moleira

Foi só o ex-prefeito Roberto Sobrinho por a cabeça do lado de fora da toca para o MPF se lembrar de despachar uma traulitada na cabeça. Roberto rebateu, mas sem a mesma veemência que o cargo de prefeito lhe emprestava, e o pior, descobriu da forma imediata que seu futuro político está mais ensebado que celular de açougueiro e mais enrolado que fumo de corda. Quem conhece sabe que Dr. Reginaldo Trindade é mais aplicado no ofício de acusar do que japonês plantando pepino.


 


 

8-Novidades para 2014

Você pensa num 2014 diferente de 2013 na política ? - Gente de OpiniãoSe tudo correr de acordo com as inúmeras promessas feitas por muitos e há muito tempo, em 2014 com certeza absoluta continuaremos sem ter: o novo prédio da Assembleia Legislativa, nem sistemas de esgotamento sanitário e água tratada na capital, viadutos, nova rodoviária, o parque de exposição, reforma do Aluizão, hospital de emergência, pontes de Guajará e Abunã, a central de tratamento de lixo e seus agregados, recuperação da malha viária das cidades, da BR 364 etc., etc.  

Gente de Opinião9-Só para variar...

2014 será como um daqueles anos em que ocorrem eleições no Brasil. Nada é permitido e portanto tudo que não é proibido será feito, mas sob o manto da momentânea e indiscutível legalidade até que, a depender de quem tenha alcançado o poder, a tal legalidade seja submetida à prova judicial muito tempo depois. Aí, porém o mal terá acontecido, os “cabeças gordas” ficarão de fora e alguns “patos” serão servidos num banquete para lavar a honra nacional. Coisa bem tipo mensalão. 

Gente de Opinião10-Pois é...

Se você pensa num 2014 diferente de 2013 em termos de política, repense e cuide do seu voto.


 

ASSISTA TRECHO DA ENTREVISTA DO DINOSSAURO DO RÁDIO DE RO,

BENI ANDRADE, NO TEMPO REAL, APRESENTANDO POR LÉO LADEIA,

NA TV CANDELÁRIA/RECORD CANAL 11.

[email protected]

* O conteúdo opinativo acima é de inteira responsabilidade do colaborador e titular desta coluna. O Portal Gente de Opinião não tem responsabilidade legal pela "OPINIÃO", que é exclusiva do autor.

Mais Sobre Léo Ladeia

Política & Murupi - Quando o patrão manda abrir a porteira é porque a boiada foi vendida e o dono já é outro

Política & Murupi - Quando o patrão manda abrir a porteira é porque a boiada foi vendida e o dono já é outro

Recomendo vigorosamente àqueles que gostam das entranhas da vida partidária a leitura do livro “COMO MORREM AS DEMOCRACIAS”, um mergulho profundo no

Política & Murupi - Não, o Brasil do pobre faminto não é uma invenção da pandemia e não nasceu hoje

Política & Murupi - Não, o Brasil do pobre faminto não é uma invenção da pandemia e não nasceu hoje

As reportagens sobre pessoas em busca de restos de comida no lixo ou comprando ossos estão proliferando pelas TVS e redes de internet como algo novo

Política & Murupi - Quando tentei entender como funciona o “face”

Política & Murupi - Quando tentei entender como funciona o “face”

Começo com a frase muito difundida no mundo cibernético: se você acha que é um cliente que recebe um produto de graça via internet, acredite: você é

Política & Murupi - O setor da construção civil fechou maio com 2,43 milhões de trabalhadores com carteira assinada

Política & Murupi - O setor da construção civil fechou maio com 2,43 milhões de trabalhadores com carteira assinada

Disse o presidente da poderosa CBIC-Câmara Brasileira da Construção Civil que o setor está operando “como se fosse uma Ferrari andando com o freio d