Porto Velho (RO) segunda-feira, 20 de setembro de 2021
×
Gente de Opinião

Léo Ladeia

Rábula, bêbado às vezes, quero a Lei da Ficha Limpa. E se não está boa, consertem-na. É melhor que só falar mal - Por Léo Ladeia


Leo Ladeia
 

FRASE DE HOJE:

“A política não pode ser um espaço em que as pessoas de bem não queiram chegar perto”. – Luiz Roberto Barroso, ministro do STF no meio da polêmica sobre a Lei Ficha Limpa.

01-A carta

A presidente Dilma seguramente não vive seus melhores dias. Vivendo o paradoxo de um ocaso no Alvorada, cercada de anões morais, descolada da realidade e creio, temendo o pior – e o pior está porvir além do defenestramento –, meteu os pés pelas mãos e escreveu uma carta. Tão ou mais prescindível que aquela que lhe foi enviada por seu vice e atual desafeto Michel Temer. Exercício de non sense como se vê aqui. Se Dilma desejava vir à boca do palco dizer sua fala e cerrar as cortinas, fez bem mais. Errou na fala e depois tacou fogo no teatro. Não sobrou nada.   

02-O drible

Dois membros da família do senhor Silva a saber, a esposa Letícia e filho Luiz deveriam depor na cidade de Curitiba para esclarecer fatos que envolvem o patriarca, senhor Silva, na compra de bens de raiz e ocultação de patrimônio. Como se trata de convite para prestar esclarecimentos e a lei não explicita sobre a obrigatoriedade da presença, parte do clã Silva a saber, primogênito e sua progenitora ouviram o advogado e optaram por não comparecer. E foi só isto que ocorreu.   

03-Fogo amigo x bala perdida

Do papo apimentado de jornalistas e escritores pintou um “pirrépis” que me apresso a corrigir. Criei em 2004 a coluna “Política&Murupi”. Diária, virou devezemquandária e logo, eventual. No final de 2015 parei e em junho de 2016 voltei, mas com a intenção de fazer um blog onde ela seria apêndice. Continuei com a coluna até a semana passada quando, por decisão de foro intimo, mudei o título. Em lugar de Política&Murupi, Leo Ladeia. Desde o dia 09 de agosto a coluna tem o surrado formato com meu nome. Papo e correntes se parecem: se você puxa um elo, ou quebra ou gruda e arrasta mais coisas. E nesse fogo amigo quase levo uma bala perdida.  


 

04-Bola fora e togada I

Rábula, bêbado às vezes, quero a Lei da Ficha Limpa. E se não está boa, consertem-na. É melhor que só falar mal - Por Léo Ladeia - Gente de Opinião

O Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral -MCCE, responsável pela criação da Lei da Ficha Limpa estuda como recorrer da decisão do STF que garante à Câmara Municipal a exclusividade na competência para julgar as contas de governo e da gestão de prefeitos. A polêmica decisão diz que cabe aos tribunais de contas somente auxiliar o Poder Legislativo municipal, emitindo parecer prévio e opinativo. A sentença sobre inelegibilidade do gestor com contas rejeitadas se dará por decisão dos vereadores. Isso resultou em liberação de 80% dos inelegíveis pela Ficha Limpa para disputar eleições este ano. Baita pisada de bola do STF e que precisa ser revista.

Rábula, bêbado às vezes, quero a Lei da Ficha Limpa. E se não está boa, consertem-na. É melhor que só falar mal - Por Léo Ladeia - Gente de Opinião
 

05-Bola fora e togada II

Mantenho a opinião, mas encaro o outro lado da questão: “Sem querer ofender ninguém, mas já ofendendo, parece que (a Lei da Ficha Limpa) foi feita por bêbados. É uma lei mal feita, nós sabemos disso. No caso específico, ninguém sabe se são contas de gestão ou contas de governo. No fundo, é rejeição de contas. E é uma lei tão casuística, queria pegar quem tivesse renunciado”, disse o presidente Gilmar Mendes, que também preside o TSE. Rábula, bêbado às vezes, quero a Lei da Ficha Limpa. E se não está boa, consertem-na. É melhor que só falar mal.

Rábula, bêbado às vezes, quero a Lei da Ficha Limpa. E se não está boa, consertem-na. É melhor que só falar mal - Por Léo Ladeia - Gente de Opinião


 

06-Tensão no Acre

A morte de um bandido num confronto com a polícia acreana acabou gerando uma série de atos de vandalismo em Rio Branco. O Governo do Acre acionou o Exército e a Polícia Federal para se juntar à Polícia Militar e à Polícia Civil no combate à facção criminosa que tocou o terror durante a madrugada em 11 pontos. A facção incendiou o Patrimônio Histórico de Rio Branco, o Clube dos Oficiais dos Bombeiros, uma delegacia e uma colheitadeira de arroz em Sena Madureira. A ordem para os ataques partiu do presídio estadual e a tensão aumenta. Barbas de molho...  

07-Guerra olímpica

Depois dos problemas iniciais de infraestrutura da Vila Olimpica, do canguru do Eduardo Paes, do fiasco do Neymar, do cocô da Baia da Guanabara, do “barrados no baile” da delegação russa, do pênalti da Marta, da câmara despencando no meio do povo e de tantas outras pequenas coisas que são absolutamente “coisicas” num evento tão grande como as Olimpiadas 2016, bem feita, orgulho de todo brasileiro de esquerda, direita, centro, Dilmista, Lulista e Temerista, enfim algo que nos preocupa: dois nadadores norte-americanos foram retirados do avião na hora “H” pela PF. Putz... É guerra? E se os mariners invadirem o Piaui. E se a gente ganhar a guerra?   

08-Surrealismo jurídico

Estava matutando sobre a lei do farol ligado de dia e lembrei de outras: películas escuras nos vidros, engate de reboque, cinto de segurança no banco traseiro, dirigir de salto alto ou chinelo, sem camisa, com uma só mão no volante, kit de emergência médica, extintor de incêndio e me dei conta dos estatutos do idoso, criança, desarmamento, advogado, torcedor, Maria da Penha e os famigerados códigos. Desamparado pensei: E agora José? Terei de continuar nesta ladainha ou já existe a lei do menor esforço? Para que servem as leis? E para que serve um Tribunal que as ignora em lugar de fazer com que sejam cumpridas? Nosso surreal STF está trilhando por aí.  

09-Escombros cifrado$

Rábula, bêbado às vezes, quero a Lei da Ficha Limpa. E se não está boa, consertem-na. É melhor que só falar mal - Por Léo Ladeia - Gente de Opinião

Para ser bem rápido: a história do desmoronamento do barranco do Rio Madeira está longe de ser apenas um acidente com causas bem explicadas. A Licença Ambiental concedida e depois cassada é a própria contradição. No local havia e há uma fábrica de dragas. O estacionamento de carretas não é parte da atividade. Mas é parte da atividade o garimpo feito da forma habitual via conce$$ões ilegais noturnas. Quem é da tribo e não conhece o cacique e o pajé, da tribo não é. Eu sou da tribo dos beradeiros. Conheço o boto e tudo que se esconde nas barrancas do rio.     

10-Zé de Nana e medalha de ouro no box.

“Ex-cordeiro no Chicrete picou-la mão no gringo e bafou o ouro! Oxe... É da Baêa meu rei!”
 

[email protected]

* O conteúdo opinativo acima é de inteira responsabilidade do colaborador e titular desta coluna. O Portal Gente de Opinião não tem responsabilidade legal pela "OPINIÃO", que é exclusiva do autor.

Mais Sobre Léo Ladeia

Política & Murupi - De há muito o Brasil carece, torce e pede por uma reforma administrativa

Política & Murupi - De há muito o Brasil carece, torce e pede por uma reforma administrativa

De há muito o Brasil carece, torce e pede por uma reforma administrativa para que o país possa caminhar de preferência dentro do que preceituam as t

Política & Murupi - Amanhã o sete de setembro se anuncia como algo estranho

Política & Murupi - Amanhã o sete de setembro se anuncia como algo estranho

Vivemos tempos estranhos. Sou do tempo em que as escolas públicas e as poucos particulares que existiam preparavam as suas fanfarras e tinham orgulh

Política & Murupi - A Câmara Federal aprovou mudanças no imposto de renda para empresas e pessoas físicas

Política & Murupi - A Câmara Federal aprovou mudanças no imposto de renda para empresas e pessoas físicas

A Câmara Federal aprovou mudanças no imposto de renda para empresas e pessoas físicas e antes mesmo da aprovação pelo Senado as cabas começaram a es

Política & Murupi - A cada canetada e o direito de ir e vir ou de exprimir-se também se vai e a boiada

Política & Murupi - A cada canetada e o direito de ir e vir ou de exprimir-se também se vai e a boiada

Enquanto assistimos as bravatas de alguns detentores de mandatos que são concedidos – acreditem! – pelo povo através do voto livre, ainda que obriga