Porto Velho (RO) segunda-feira, 16 de setembro de 2019
×
Gente de Opinião

Léo Ladeia

POLÍTICA & MURUPI 30/09/10


Frase do dia

"Deixe-me terminar esta parte aqui que eu caio nos braços de vocês"Lula em dia de pop-star na Bahia. A mesma Bahia que carregava ACM nos braços.

 

 POLÍTICA & MURUPI 30/09/10 - Gente de Opinião

01-Deu a louca no STF

O placar corria frouxo e indicava que o eleitor só precisaria mesmo utilizar-se do velho título de eleitor para votar. Convenhamos, nem mesmo o título é imprescindível já que bastaria um documento qualquer com a foto do condenado a suportar os excessos da burocracia, Sua Excelência o burro de carga, pagador da tal burocracia. Como disse, o placar corria frouxo – 7x0 quando o Ministro Gilmar Mendes depois de uma ligação pediu vistas. O ministro vai estudar o assunto e depois vota. Sabe como é isso. Vai que tenha algo tão estranho quanto o telefonema de Serra para o ministro Gilmar que a Folha presenciou e o ministro então consiga reverter os 7x0. Olha, tudo é possível. 

02-Decisão final do STF

O STF pisou fundo no freio e acabou com a dúvida que persistia. Ficha Limpa vale ou não vale para esta eleição? Você, assim como o resto do país tinha dúvidas e o “caso Roriz” abriu a chance para a manifestação da Corte Maior. Infelizmente na semana passada a chance foi perdida e o STF rachou ao meio empatando. Decisão na moeda porrinha ou nova sessão? Aí pintou o rolo de cobra. Com a renúncia da candidatura do Roriz o STF partiu rachado mas, decidido e empurrou com a barriga. Então ficou decidido o seguinte: está decidido até o dia que o STF decidir que nada está decidido.

03-Greve providencial dos bancos

A “tchurma” do mal está irada com os bancários. O negócio é assim: laranjas sacam nos bancos o dinheiro que vai servir para a compra de votos no dia – e na noite – que antecede a eleição. Tudo estava pronto mas aí os “escravos de gravata” resolveram ir pro pau com os bancos e anunciaram a greve. Cada laranja só pode sacar R$ 5 mil e como o banco só libera pelo caixa eletrônico, R$ 1 mil por dia, o fabuloso negócio vai ser prejudicado. Sem grana, sem voto. Claro que alguns conseguirão caraminguás em empresas financiadoras. É só a PF e o TER apertar que a jiripoca pia. Fácil assim.

04-Mais um debate e...

Debate tecnicamente bem feito, os cinco candidatos presentes e a TV Rondônia está de parabéns. Ponho apenas um reparo> Gostaria que a competente Maríndia Moura atuasse como mediadora. Já demonstrou isso no debate com prefeitos nas eleições passadas mas, devem ser as tais regras globais. Debate que é bom porém, com esse engessamento que a lei eleitoral nos impõe, nada. É tudo previsível. A autocensura entrou e ficou em nós como o pior resquício da ditadura. Nossa geração é paranóica. 

05-Bebida e voto

Vamos combinar. Qual a diferença entre tomar uns goros em casa e ir votar ou tomar uns goros no boteco da esquina e ir votar? Para mim nenhuma diferença. Abstêmio, não advogo em causa própria, apenas acho que a lei não faz qualquer sentido e que é mais uma entre tantas interferências desnecessárias, abusivas e impertinentes do estado na vida do cidadão. E do jeito que a coisa anda, dia desses vão proibir o fumo a 100 metros do local da votação. Resquícios da ditadura em nossa “democradura”. E enquanto isso, o caixa 2 ganha contornos de legalidade: “recurso não contabilizado”.    

06-Tiririca está salvo. Já o povo...

A “tchurma”. Pelo menos ao que parece, resolveu deixar o candidato Tiririca em paz. Letrado ou não, vai para o trono e leva a corte – a bancada do Tiririca – com ele para a Ilha da Fantasia. A nota é a propósito de outra do competente Zé Carlos Sá no seu blog Banzeiros: “A questão levantada pela Imprensa tupiniquim sobre o possível analfabetismo do candidato e palhaço Tiririca, faz com que nos lembremos que existem mais de 10 milhões de brasileiros analfabetos totais ou funcionais. E nada está sendo feito por esta gente.” Num só parágrafo, o relato de uma dívida. Dá-lhe Zé.  

07-Dilma e o aborto

Vamos lá: ser contra ou a favor é uma questão pessoal. Defendo o direito de escolha e, em caso positivo, de ser tratado como questão de saúde pública, na linha do que disse Dilma Roussef –Marie Claire de abril de 2009 – “Abortar não é fácil pra mulher alguma. Duvido que alguém se sinta confortável em fazer um aborto. Agora, isso não pode ser justificativa para que não haja a legalização. O aborto é uma questão de saúde pública. Há uma quantidade enorme de mulheres brasileiras que morre porque tenta abortar em condições precárias. Se a gente tratar o assunto de forma séria e respeitosa, evitará toda sorte de preconceitos. Essa é uma questão grave que causa muitos mal-entendidos”. Dilma agora diz que é contra. Deve ser o tal “mal-entendido”.

08-Roriz e a “Maria da Penha”

A coitada da Weslian Roriz – o nome é esse mesmo – esposa do Roriz, passou por um constrangimento absurdo frente às câmeras de TV no debate do DF. Apesar de ter sido poupada pelos adversários, em algum momento era obrigada a falar e aí... Cá prá nós, não seria o caso de enquadrar Roriz na Lei Maria da Penha? Se bem que há atenuantes para o caso. Seus problemas começaram há tempos: escolha do nome, do marido, convívio com malinezas e agora esse “mico”. É violência contra a mulher.

09-O epitáfio que Serra almeja

Se catimba ganhasse eleição, Serra estaria eleito. Com um potencial de votos de 40% na matula, Serra driblou Aécio, seu vice, os aliados, FHC e, pisou na bola. Treino é treino, jogo é jogo. Começou elogiando Lula, o zagueiro que iria acertar sua canela e escolheu Dilma, uma neófita em política para bater. Fominha de bola, tentou jogar só e agora faz a última escolha e escolhe errado. Hoje, no último debate, fará o “Serrinha paz e amor”. Quer a glória de escrever seu próprio epitáfio: “Perdi no segundo turno!”. Tanto faz para o eleitor. Piquet diz que no segundo lugar fica o primeiro perdedor.

10-Fim da tortura

Acaba hoje o horário eleitoral “gratuito”, pago pelo contribuinte através da renúncia de impostos pelo governo, que ainda nos empulha com a possibilidade de uma reforma política onde o ponto alto é o financiamento público de campanha. Ora, ora... o burro de carga que mantém com seu imposto, partidos, sindicatos, burocracia, estado gordo e inoperante, cargos em comissão, agentes corruptos, financia superfaturamentos em obras, financia a roubalheira, maracutaias, salários de gente de quinta categoria e sua parentela, que enriquece banqueiros, empresários de araque, ONGs, movimentos que de sociais pouco têm, que vive o pesadelo de sonhos delirantes de títeres e tiranantes de plantão, merece mais respeito e informação e não essa garatuja de democracia. Justo agora, quando acabo de escrever, o recolhimento de impostos no Brasil atinge a cifra de R$ 899 bilhões com projeção para R$ 1.390 trilhões até o dia 31.12.2011. É muita grana para ficar apenas nas mãos de políticos, mais sujos que” pau de poleiro”.
 

 

Siga o Gentedeopinião no Gente de Opinião



Fonte: Léo Ladeia - leoladeia@hotmail.com 
 Gentedeopinião   /  AMAZÔNIAS   /  RondôniaINCA   /   OpiniaoTV
 Energia & Meio Ambiente   /  YouTube  /  Turismo   /  Imagens da História 
 

 

 

 

* O conteúdo opinativo acima é de inteira responsabilidade do colaborador e titular desta coluna. O Portal Gente de Opinião não tem responsabilidade legal pela "OPINIÃO", que é exclusiva do autor.

Mais Sobre Léo Ladeia

Coluna do Leo Ladeia

Coluna do Leo Ladeia

  FRASE DE HOJE: "O juiz não pode perder a capacidade de julgar, para condenar ou absolver".– Ministro Teori Zavascki. 01-Driblando a crise Os mercadi

Coluna do Leo Ladeia

Coluna do Leo Ladeia

 FRASE DE HOJE: "Está em jogo é populismo. O tipo de discurso que chega agora dos Estados Unidos encoraja o populismo e até o extremismo".– François H

Coluna do Leo Ladeia

Coluna do Leo Ladeia

  FRASE DE HOJE: "A Lava-Jato tem gerado expectativas e uma onda de  consequências. O Tribunal está desafiado a dar uma solução que  ultrapasse qualqu

Não basta dizer que é vereador. É preciso ler, se envolver no processo, dominar o tema e atentar para o que assina - Por Léo Ladeia

Não basta dizer que é vereador. É preciso ler, se envolver no processo, dominar o tema e atentar para o que assina - Por Léo Ladeia

Coluna do Leo Ladeia FRASE DE HOJE: "Se cuidem, porque se eu voltar para ser candidato a presidente da República é para fazer mais do que fizemos"– Lu