Porto Velho (RO) terça-feira, 17 de setembro de 2019
×
Gente de Opinião

Léo Ladeia

Política & Murupi 28/12/10


Política & Murupi 28/12/10  - Gente de Opinião 

   "A mídia tem de parar de achar que não pode ser criticada." – Lula


  Política & Murupi 28/12/10  - Gente de Opinião

 

01- Cuidando da horta I

O governador Confúcio Moura e sua equipe submergem a partir de hoje para se conhecerem e preparar a colheita. A horta depois de outubro ficou descuidada e além de pepino, mandioca, nabo e abacaxi, haja mato crescido na roça. Colher, separar, descascar, pesar e destinar o produto deve ser fácil. Depois é preciso podar que é mais difícil e aí o mais custoso: a limpeza geral. E aí é que a porca torce o rabo. Mais que opinião, o caboco precisa conhecer enxada e entender de lavoura pra dar conta da empreita. Não quero desanimar ninguém mas, o mato tá alto pra carpir, baixo pra roçar e molhado pra botar fogo. A saroba vai descer.

02-Cuidando da horta II

Política & Murupi 28/12/10  - Gente de OpiniãoQuem sabe agora depois da empreita acertada com os secretários o governador Confúcio possa dar um pulo no fundo da mata para salvar alguma coisa, pois a vaca foi pro brejo, pelo que se comenta nos corredores da ALE. É que ali a roça é complicada e precisa de capataz ligado com o patrão. E tem de um tudo por lá: onça, atoleiro, mata fechada e saci pererê, sem contar que a terra é movediça. O caboco pensa que tá pisando firme e de repente é engolido. Que o digam todos os governadores que passaram por essa Rondônia, inclusive o Cassol que teve de usar agente laranja e napalm pra tocar fogo na mata. E mesmo assim...

03-Cuidando do patrimônio

Política & Murupi 28/12/10  - Gente de OpiniãoNatal rolando com amigos ocultos e os amigos da onça à solta. Amigos, amigos e negócios à parte diz o povão. Quem tem “pindura de campanha” corre o trecho apagando incêndio, resgatando cheques e com jeito vai limpando a área. Para o que tem “pindura grande” a coisa é mais complicado. Quem acreditou no ouro do Curicão tem que dar seus pulos para socializar o prejuízo. O pior disso aí é que a socialização se dá de modo compulsório. E já que citei um dito, aqui vai outro em versão atualizada: “quem tem põe e quem não tem também”. É osso barão!   

04-Fim de governo

Gente de OpiniãoO que tem de empresário preocupado com empenhos, din-din, realinhamento de preços e “otras cositas más” do gênero, não ta no gibi. Não atino para o motivo de tanta preocupação. O governador já disse que vai pagar a todo mundo, que o governo vai continuar sendo o mesmo até o último dia, que tem dindin em caixa e que vai entregar o governo redondo. 50% acredita e 50% duvida. Bem assim, meio a meio. Do meu canto observo o riso de uns e o choro sentido de outros e lembrando do bordão do Primo Pobre: “Rico ri à toa”. E empresário chora à toa.

05-Produção em série

Vamos deixar combinado: é humanamente impossível a um juiz julgar 10.509 processos por ano. A menos que isso se passe no Brasil e foi o que ocorreu. O STJ julgou 323.350 processos em 2010, segundo dados da própria corte. Do total, 85 mil em sessões e 238 mil em despachos dos ministros. Na conta entram processos repetitivos mas, o número é mínimo. Apenas 334. Claro que acredito que na maioria das sentenças prolatadas a justiça se fez mas, há algo de errado nesse número. Ora, juízes são homens e não máquinas de sentenciar. Sei não...

06-Um pouco mais disso ai...

Mudar o sistema de recursos é o que quer o presidente do STF, Cezar Peluso. Em conversa com o futuro ministro Cardozo, da Justiça, Peluso revelou que vai lutar para mudar a Constituição e estabelecer que todos os processos terminem depois de julgados pelos tribunais de Justiça ou pelos tribunais regionais federais. Recursos ao STJ e STF serviriam apenas para tentar anular a decisão, mas, enquanto não fossem julgados, a pena seria cumprida. "O Brasil é o único país do mundo que tem na verdade quatro instâncias recursais e pode escrever que isso terá a resistência dos advogados". Estará no fim a chicana jurídica?

 Política & Murupi 28/12/10  - Gente de Opinião

 

07-Lula em momento “É o Tchan”

"Serão quatro anos de intensivo trabalho, e a Dilma vai precisar de todo o apoio. E é isso que eu queria pedir para vocês. Agradecer o carinho imenso que vocês tiveram comigo nesses oito anos, dizer para vocês que eu quebrei um tabu, porque todo mundo dizia que era muito difícil governar o Brasil, que era difícil, que era complicado. Eu não achei nada complicado, achei até gostoso demais. Provar que é possível fazer as coisas, provar que é possível fazer acontecer, provar que é possível permitir que o povo participe." Gente, isso não tem cura...

08-Diferenças na igualdade

No início foram as cotas de gênero garantindo as mulheres na política. Daí para os negros, pardos, mulatos ou mesmo os brancos que se declarem negros para ingressar na universidade, foi um pulo. Agora é a vez do Itamaraty. O Instituto Rio Branco vai oferecer 26 vagas e 10% será destinado aos afro-brasileiros como diz Lula. É o caminho para os índios, os luso-brasileiros, ítalo-brasileiros, sino-brasileiros ou qualquer classe que tenha representação, lobby e interesse no Congresso. Se a moda continua, pelo andar da mula veia teremos mais...

09-Igualdade dos diferentes

Cota para presidiários. Taí a boa idéia. E que tal cota para analfabeto? O caboco entra sem prestar concurso e dois anos depois já é diplomata. E como tudo isso pode fazer parte de uma política pública, o narco-diplomata pode virar realidade e fazer carreira. Da mesma forma que poderemos criar um festivo G-Diplomata e tudo isso via sistema de cotas. A única coisa que ainda precisa ser ajustada é a questão do cleptocracia política. É preciso criar e manter na rédea curta o larápio e, principalmente no Congresso Nacional. 10% de ladrões em cada Casa é de bom tamanho. Mais que isso é abuso e já pode ser revisto na próxima eleição.

10-Apagões de toda ordem

Apenas para lembrar que existem e fazem parte constante da nossa vida, os apagões voltaram para dIzer: “Ei oi nóis aqui traveis!”. Apagão cerônico, apagão aéreo, apagão moral, apagão jurídico eleitoral, apagão penitenciário e agora, o “new cyber blackout”. Ele é presença constante mas a gente se acostumou e já não percebe. Contrate uma “banda larga” e veja como sua vida fica estreita. Você só recebe parte do que comprou e não pode se queixar nem pro bispo. O “apagão cibernético” pintou na madruga e ficou perturbando a vida o dia inteiro. Acabava de fechar a coluna às 19.55 quando pipoco anunciou o breu cerônico. É normal. Minha mulher reclama do escuro e eu falo que é treinamento para cegos. Por enquanto não mas, vai que... Estamos nos acostumando. Isola! 

 

* O conteúdo opinativo acima é de inteira responsabilidade do colaborador e titular desta coluna. O Portal Gente de Opinião não tem responsabilidade legal pela "OPINIÃO", que é exclusiva do autor.

Mais Sobre Léo Ladeia

Coluna do Leo Ladeia

Coluna do Leo Ladeia

  FRASE DE HOJE: "O juiz não pode perder a capacidade de julgar, para condenar ou absolver".– Ministro Teori Zavascki. 01-Driblando a crise Os mercadi

Coluna do Leo Ladeia

Coluna do Leo Ladeia

 FRASE DE HOJE: "Está em jogo é populismo. O tipo de discurso que chega agora dos Estados Unidos encoraja o populismo e até o extremismo".– François H

Coluna do Leo Ladeia

Coluna do Leo Ladeia

  FRASE DE HOJE: "A Lava-Jato tem gerado expectativas e uma onda de  consequências. O Tribunal está desafiado a dar uma solução que  ultrapasse qualqu

Não basta dizer que é vereador. É preciso ler, se envolver no processo, dominar o tema e atentar para o que assina - Por Léo Ladeia

Não basta dizer que é vereador. É preciso ler, se envolver no processo, dominar o tema e atentar para o que assina - Por Léo Ladeia

Coluna do Leo Ladeia FRASE DE HOJE: "Se cuidem, porque se eu voltar para ser candidato a presidente da República é para fazer mais do que fizemos"– Lu