Porto Velho (RO) sábado, 21 de setembro de 2019
×
Gente de Opinião

Léo Ladeia

POLÍTICA & MURUPI 09/11/10


POLÍTICA & MURUPI 09/11/10 - Gente de Opinião 
 

"Herr Franklin Martins, o ministro da Propaganda, garantiu ontem que “a imprensa deve ser livre”. Preso mesmo, talvez só o jornalista."  – Cláudio Humberto, jornalista.

 
 

01-Confúcio e a transição

Na indicação da equipe de transição, o governador eleito Confúcio Moura emite sinais de como atuará na formação do seu secretariado. Nas muitas entrevistas que me concedeu como candidato, Confúcio afirmou de público que tinha um compromisso de resgatar a importância dos técnicos, que em última instância, fizeram a transição do território para o estado de Rondônia e contribuíram por todo esse tempo de forma anônima, para levar o estado ao nível atual. Por ora é a transição que deve ter duas equipes. A de quem chega pede informações à de quem sai. Refresco tem, informação idem mas, a chave da porta ainda não. 

02-A transição e o risco operatório

Como lembrou o Zé Carlos “Banzeiros” Sá, uma dos quesitos mais importantes da transição, é o orçamento estadual. Feito à imagem, vontade e semelhança, a peça trás intrínsecos, os planos do ex-governador Cassol, o que é totalmente natural. O desafio do Confúcio Moura é adaptar a sopa de números às idéias e promessas que fez em campanha, Terá que usar um bisturi. Falando nele, olha o Zé no corte: “Entre as matérias que aguardam deliberação está o orçamento para 2011. Só depois dele aprovado o governador eleito Confúcio Moura saberá o tamanho da encrenca em que se meteu.” Foi ele que pediu sêo Zé.

03-O repto do deputado I

“Se provarem que antecipei o atendimento de alguém, renuncio ao mandato. Se não, quero desculpas públicas”, afirmou o deputado Euclides Maciel, que teve o gabinete na Ale e escritório político em Ji Paraná vasculhados pela PF. Maciel é acusado de comandar um esquema com cinco assessores políticos, agindo irregularmente junto ao SUS em Rondônia, concedendo facilidades a pessoas para obter vantagens eleitorais. Assessores presos, o deputado deitou o pleonasmo. Ora, ora, se provarem não é preciso renunciar. A justiça cassa.

04-O repto do deputado II

O deputado Euclides Maciel escapou do primeiro laço da PF via imunidade parlamentar, que o protege contra prisão civil e criminal, salvo flagrante delito por crime inafiançável. E, se ocorrer, deverá ser comunicada à casa legislativa em 24 pela autoridade que prendeu. Aí, por maioria a absoluta, em votação aberta, a casa decide sobre a necessidade de manter a prisão e não há outro tipo de prisão cautelar. É o que diz a lei que acaba, em tese, sendo usada para acobertar condutas delituosas. Ou seja: é um pepino mas a lei o ajuda a digerir.

05-Trololó sigiloso

O governo editou uma MP e a Receita Federal uma portaria para tratar do tema acesso ao sigilo fiscal da “mula véia de carga”, ou como é conhecido na roda de bambas do fisco, o contribuinte. Tudo muito bem cuidado, cheio de incisos, caputs, parágrafos, como convém à burrocracia mas, não se deram conta de que a “mula veia de carga” deveria ser informada sempre que o acesso – seja ele oficial ou criminoso – ocorra e de forma automática. Se um servidor ou um bisbilhoteiro abriu os dados, o sistema avisa automaticamente à “mula veia de carga”. Bater pode mas diga quem bateu. Tudo que foi feito agora é só trololó.

 
 

POLÍTICA & MURUPI 09/11/10 - Gente de Opinião



 

06-E no país que se atrapalha...

A juíza federal da 7ª Vara Federal, Karla de Almeida Miranda Maia, no Ceará, não deixou por menos e aceitou a ação civil pública do MPF, determinando a suspensão do Enem. Foi como tocar tango no mangue e barata voou no MEC. O ministro Haddad veio à boca do palco e despachou: "Estamos absolutamente seguros de que a prova do Enem é tecnicamente sustentável sob todos os pontos de vista, e vamos defender isso até a última instância”. Na verdade o ministro não está absolutamente coisa nenhuma e os alunos estão pela broxa. 

07-Em defesa do indefensável

No rolo do MEC, Inep(to) e Enem só faltava Lula que hoje saiu de pau na mão: "Até hoje tem gente que não se conforma com o Enem. Mas, de qualquer forma, ele provou que é extraordinariamente bem sucedido". Pra variar, a Geni do governo, a imprensa levou um pau: "Um jornalista tentou demonstrar que havia uma fraude ou uma fragilidade do sistema. É muito difícil lidar com a seriedade quando você tem pessoas que não agem com seriedade. A PF está investigando". Só 20 milhões de estudantes foram prejudicados. Juiz não sabe nada de Enem. Quanto ao jornalista pertence a essa raça de cão dusinferno!

08-Garapa com “non sense”

Depois da paulada eleitoral, Serra se pirulitou e, em Paris, sob vivenciando a cultura de primeiro mundo diagnostica: “Seria importante discutir assuntos mais sérios durante a campanha eleitoral. Temas da economia profunda... mas eles são evitados porque todos creem que ficaria incompreensível para a maioria”. Errar é humano, persistir é burrice e achar alguém para levar a culpa é divino. Tradução: como se vai fazer campanha inteligente discursando para ignorantes monoglotas, que não falam economês ou francês? Un sirop, s'il vous plaît!

09-Show do milhão ou “Quem quer dinheiro?”

Segue tudo como dantes no quartel D’Abrantes na famosa casa da cuia virada. O presidente da casa, sêo Ribamar já mirou na árvore e os parlamentares já podem esperar um fim de ano gordo, com festa e presentes para suas famílias. Preocupado em não conturbar o governo da presidente Dilma, Sarney anuncia: "Farei tudo para que nós aprovemos o Orçamento dentro do prazo. Se for necessário alguns dias a mais, nós estenderemos esses dias. A coisa mais importante que tem para o Congresso é o Orçamento. Devemos cumprir o nosso dever votando." Quase fui às lágrimas com o espírito público do Ribamar.

10-Mais um pouco disso aí: layká...

Lá na “Casa da Cuias” ainda tem mais. Sob o argumento de que o Legislativo está sem aumento há 3 anos, a “tchurma” quer um troco e, de lambuja, outro para a presidente eleita. E olha que Dilma Rousseff orientou sua equipe para tentar barrar no Congresso reajustes para o funcionalismo que impliquem em rombo no Orçamento de 2011. Por aqui a coisa é bem mais tranqüila. Ontem já rolava no “pau do fuxico”, que a ALE havia turbinado a grana dos procuradores. Para professor nada. Talvez um spray para apimentar a ceia de natal. Ardeeee!
 

Siga o Gentedeopinião no Gente de Opinião



Fonte: Léo Ladeia - leoladeia@hotmail.com 
 Gentedeopinião   /  AMAZÔNIAS   /  RondôniaINCA   /   OpiniaoTV
 Energia & Meio Ambiente   /  YouTube  /  Turismo   /  Imagens da História 

 

* O conteúdo opinativo acima é de inteira responsabilidade do colaborador e titular desta coluna. O Portal Gente de Opinião não tem responsabilidade legal pela "OPINIÃO", que é exclusiva do autor.

Mais Sobre Léo Ladeia

Coluna do Leo Ladeia

Coluna do Leo Ladeia

  FRASE DE HOJE: "O juiz não pode perder a capacidade de julgar, para condenar ou absolver".– Ministro Teori Zavascki. 01-Driblando a crise Os mercadi

Coluna do Leo Ladeia

Coluna do Leo Ladeia

 FRASE DE HOJE: "Está em jogo é populismo. O tipo de discurso que chega agora dos Estados Unidos encoraja o populismo e até o extremismo".– François H

Coluna do Leo Ladeia

Coluna do Leo Ladeia

  FRASE DE HOJE: "A Lava-Jato tem gerado expectativas e uma onda de  consequências. O Tribunal está desafiado a dar uma solução que  ultrapasse qualqu

Não basta dizer que é vereador. É preciso ler, se envolver no processo, dominar o tema e atentar para o que assina - Por Léo Ladeia

Não basta dizer que é vereador. É preciso ler, se envolver no processo, dominar o tema e atentar para o que assina - Por Léo Ladeia

Coluna do Leo Ladeia FRASE DE HOJE: "Se cuidem, porque se eu voltar para ser candidato a presidente da República é para fazer mais do que fizemos"– Lu