Porto Velho (RO) quinta-feira, 27 de janeiro de 2022
×
Gente de Opinião

Léo Ladeia

Natan tem algo a ver com o caso Cassol ?


Frase do dia:

Imagine se fosse o contrário, se o Brasil estivesse espionando o presidente Barack Obama, qual seria a reação?” – Senador Aloysio Nunes do PSDB num espetacular exercício de contraespionagem.

1-Jabuticaba parlamentar

O ministro Barroso do STF entendeu que a sessão que existiu e na qual o deputado Donadon manteve seu mandato, não deveria ter existido e, portanto não vale. Tudo volta à Papuda como um marmitex frio e azedo. Por ora o imbróglio é tratado em decisão liminar, ou seja, terá que ser referendada pelo colégio do STF. Como a decisão é fruto do voto de deputados da Câmara que é outro poder, autônomo e independente, em tese não poderia ser desfeita, até porque tudo se fez dentro da lei. Moral da história o Congresso que inventou a jabuticaba vai ter que chupar esta manga. Chuuupa!

Natan tem algo a ver com o caso Cassol ?  - Gente de Opinião

2-Natan & Cassol

Vamos lá... o caso Natan tem algo a ver com o caso Cassol com relação ao mandato? No país da jabuticaba e do jogo do bicho, só cercando o burro. Por enquanto o ministro Barroso entende que se alguém está preso em regime fechado não pode picotar cartão de ponto no plenário, nem se relacionar com o resto do mundo ou receber bufunfa pública, salvo a o auxílio-apenado ou algum fruto de labor prisional. Porém, – ah porém... – e se o sortudo tiver sido condenado e sua pena for regime semiaberto? Perde o mandato ou não? Veja só meu nego: legalmente ninguém sabe mas por conta de  outra jabuticaba, tanto faz pois o bicho foi cercado: se Cassol perder o mandato, assume outro Cassol: seu pai. É mole?    

3-Carcará x águia

Essa nossa mania de copiar tudo que o gringo americano gosta, nos levou a eleger o carcará – o gaviãozinho brasileiro – como símbolo da nossa polícia secreta, a Abin, numa alusão clara a outra ave de rapina a águia americana símbolo do Tio Sam. Claro que com brios patrióticos feridos pela espionagem dos gringos, volto ao tema perguntando onde estava o nosso carcará que não deu um pio enquanto a águia fazia a operação de rapinagem na terra brasilis como sempre fez. O que o Brasil deve fazer? Por a boca no trombone, constranger mundialmente Obama e sua laia, rever nossa política de segurança, mandar o embaixador dos EUA para a casa do crica, cortar cabeças e aguentar a retaliação comercial.   

4-Vem aí o brazuca-mail

E o Brasil segue tocando a carroça. Se a mula empaca, pau na mula véia e lá vai a carroça acomodando as abóboras. Um caso revelado de espionagem e antes de o Brasil ofendido chutar o pau da barraca e avaliar o que fazer para melhorar os serviços de contraespionagem, o outro Brasil, o do improviso, já tem uma ideia “felomenal” parida pela “tchurma do xácumigo”: o e-mail brazuca. Gratuito, criptografado, certificado, digital, rápido, fácil de comercializar como já fazem o Google e o Facebook, tecnologia puro sangue e, claro, com um baita organograma para encaixar os companheiros fiéis.

5-Carona amiga

Indignação – mais que justa – à parte, como o Brasil pode encarar a questão da espionagem americana se não dispomos sequer de um satélite próprio de comunicação? Mas não é só isso. Nosso invejado Itamaraty começou a levar “passa moleque” até do Evo Morales. Atrelamos nossa carroça ao que há demais arcaico no mundo como Cuba, Irã, Venezuela e passamos um apuro sem precedentes com a história de comprar aviões caças para a nossa FAB. Os EUA vão continuar xeretando o mundo – Brasil incluso – e nós de carona. “Quem aluga o rabo não escolhe onde senta”, diz Zé de Nana.    

6-O profeta Agaciel Maia

Março de 2009 e no meio da crise dos atos secretos do Senado, o primeiro-secretário, Heráclito Fortes determinou a suspensão da construção de uma cela dentro do Senado. O diretor da Polícia do Senado disse que “sala de custódia” poderia abrigar três pessoas e serviria para manter detido quem cometesse delitos dentro da Casa. À época foi um furor. Além da cadeia, havia a escada secreta, atos secretos, supersalários, safadezas de toda sorte e Sarney prometeu limpar a área. Quatro anos após descubro que Agaciel Maia, o homem que mandou construir a cela era mais que diretor do Senado. Era um profeta, que estudava como custodiar um parlamentar condenado sem prejuízo de suas funções. 

7-Prisioneiros ilustres

Quando e se, o STF mandar os pilantras do mensalão para o xilindró, os apenados – e o mesmo que presidiários – irão para um cantinho especial. As obras de ampliação do Centro de Progressão Penitenciária, que terá 600 vagas no regime semiaberto e custará R$ 3,4 milhões estão adiantadas e a previsão é que a obra de ampliação esteja concluída no início de junho de 2014. Caberá à Casa Legislativa e ao Supremo definir se mesmo condenados a penas no regime semiaberto os parlamentares poderão exercer seus mandatos. É o efeito Natan funcionando. As camas serão individuais. Nada dos beliches. Água quente, TV, internet, comida de primeira, tratamento diferenciado, tudo o que uma excelência merece.    

8-Remendando a cerca

Depois que a cerca foi arrombada e parte da boiada fugiu, a peonada do Congresso resolveu tapar o buraco aberto. A Câmara dos Deputados quer votar a toque de caixa – que deve acontecer hoje – um projeto para acabar com a votação secreta e o Senado vai fechar do outro lado, votando outro projeto – que dormitava nos escaninhos – prevendo a perda de mandato para quem é condenado por improbidade administrativa e crime contra a administração pública. Ainda que atropelados pelos fatos, o Congresso vai entrando nos eixos, como uma luva num cano: na porrada e sem graxa. Uiii!

9-Arapongagem

O Brasil convive, recebe “algum” e sabe da arapongagem americana há muito tempo.  Desde 2004 um áudio disponível no site da Câmara dos Deputados repõe a verdade (aqui). A Comissão Mista de Controle das Atividades de Inteligência (será gente?) ouviu o ex-chefe do FBI no Brasil depois de uma denúncia feita pela Revista. Portanto, indignação justa à parte, vamos deixar de fazer cara de noviça na zona e buscarmos formas de proteção com tecnologia e ações firmes.      

 

10-Pois é...

Ideia do Zé de Nana para enganar espião americano: usar a língua do “P”. É pra matar qualquer gringo de raiva. 

[email protected]

* O conteúdo opinativo acima é de inteira responsabilidade do colaborador e titular desta coluna. O Portal Gente de Opinião não tem responsabilidade legal pela "OPINIÃO", que é exclusiva do autor.

Mais Sobre Léo Ladeia

Política & Murupi - Quando o patrão manda abrir a porteira é porque a boiada foi vendida e o dono já é outro

Política & Murupi - Quando o patrão manda abrir a porteira é porque a boiada foi vendida e o dono já é outro

Recomendo vigorosamente àqueles que gostam das entranhas da vida partidária a leitura do livro “COMO MORREM AS DEMOCRACIAS”, um mergulho profundo no

Política & Murupi - Não, o Brasil do pobre faminto não é uma invenção da pandemia e não nasceu hoje

Política & Murupi - Não, o Brasil do pobre faminto não é uma invenção da pandemia e não nasceu hoje

As reportagens sobre pessoas em busca de restos de comida no lixo ou comprando ossos estão proliferando pelas TVS e redes de internet como algo novo

Política & Murupi - Quando tentei entender como funciona o “face”

Política & Murupi - Quando tentei entender como funciona o “face”

Começo com a frase muito difundida no mundo cibernético: se você acha que é um cliente que recebe um produto de graça via internet, acredite: você é

Política & Murupi - O setor da construção civil fechou maio com 2,43 milhões de trabalhadores com carteira assinada

Política & Murupi - O setor da construção civil fechou maio com 2,43 milhões de trabalhadores com carteira assinada

Disse o presidente da poderosa CBIC-Câmara Brasileira da Construção Civil que o setor está operando “como se fosse uma Ferrari andando com o freio d