Porto Velho (RO) quinta-feira, 27 de janeiro de 2022
×
Gente de Opinião

Léo Ladeia

Expedito Jr aproveitou a notícia do jornal Diário da Amazônia para posicionar-se como candidato


Frase do dia:

“Quem colabora com o poder público não é um delator, nem a busca da leniência é prêmio.” – Jornalista Élio Gaspari sobre a delação premiada.


 

Expedito Jr aproveitou a notícia do jornal Diário da Amazônia para posicionar-se como candidato - Gente de Opinião

1-Expedito Jr

Se a ideia era promover a confusão na cabeça do eleitor o tiro saiu pela culatra. Sem mandato e logo, sem tribuna, o ex-senador Expedito Jr aproveitou a notícia do jornal Diário da Amazônia como se fosse um reclame político para posicionar-se como candidato ao primeiro cargo que lhe der na telha. Na companhia do seu advogado o competente Diego Vasconcelos, Expedito surfou na mídia, apesar de se fazer de gato morto quando indagado sobre se vai disputar o governo ou o senado. 

2-Falando nisso

O programa do PSDB saiu com uma cara diferente. A nova tucanagem parece ter-se desvencilhado do estilo Serra/Alckmin e agora a ordem descer do muro e chutar a canela da presidente Dilma. Cá para nós, deve ter doído quando Aécio Neves mostrou a obra da transposição do São Francisco. A cena que dá a entender que a obra foi abandonada deve ter irritado a gerentona e mãe do PAC que com certeza absoluta vai dar o troco. Se cuida tucanada que vem chumbo pela proa!

Expedito Jr aproveitou a notícia do jornal Diário da Amazônia para posicionar-se como candidato - Gente de Opinião

3-Toró

A manhã de terça feira trouxe a notícia de que o inverno amazônico está batendo à porta. De novo a cidade quase que se liquefaz com o toró que a castiga desde as primeiras horas da madrugada. De novo os bueiros entupidos e os igarapés fazendo a limpeza forçada e retirando todo tipo de entulho nós moradores distribuímos a esmo. Hoje é o dia de rufar o cacete no prefeito, no secretário, na Marquise e ligar para as emissoras para mostrarem o estrago. É mais fácil dividir ou atribuir a culpa.

4-Meio-grávida

O grupo de trabalho da Câmara dos Deputados para a reforma política aprovou o texto da PEC com mudanças no sistema eleitoral e representação partidária. Cláusula de barreira, voto facultativo e regras para limitar os partidos de araque estão na lista. Fundo partidário e propaganda gratuita no rádio e TV só para quem obteve 5% de votos na Casa e fica nisso. Financiamento de campanha ficou de fora. Uma reforma muito meia boca, tipo mais ou menos grávida ou mais ou menos virgem.

5-Alianças marotas

Do que foi publicado e do que não foi publicado dá para tirar uma conclusão: as alianças políticas que estão sendo gestadas para a próxima eleição parecem um bicho estranho fruto do cruzamento de um porco espinho com uma sucuri. Alianças normalmente são construídas a partir de afinidades políticas ou interesses particulares. O que se vê até agora são misturas impublicáveis do anseio pelo poder político e a busca pelo enriquecimento particular. Mistura em que o povo só tem a perder.

6-Spy vs Spy

Quando saiu a notícia de que a nossa Abin–Agência Brasileira de (des)Inteligência havia grampeado meia dúzia de embaixadas me veio à mente os quadrinhos do Prohias, um cubano radicado nos EUA que nos anos 60 sacaneava os arapongas mundiais da guerra fria na revista MAD. Agora o Brasil que se insurgiu contra Obama e o mundo por ter sido espionado e que pretende criar um e-mail brazuca deve desculpas. Por falar nisso o marco regulatório da internet passeia no Congresso. Vixi!

7-Caminhos tortuosos

Estão pintando duas travessuras oficiais: a primeira é o marco regulatório da internet – necessário –que pode trazer junto o “marco da comunicação” ou censura disfarçada com outro nome. O debate é grande e em paralelo o outro sobre o orçamento impositivo – também necessário – mas que lá no Congresso segue o caminho do aprimoramento da conhecida picaretagem que é o velho balcão de negócios das emendas parlamentares. No Congresso quando se discute a fundo alguma questão, é batata: tem coisa errada. “Quando rola muito verbo é por que vai rolar muita verba”. Fique esperto!



 

Expedito Jr aproveitou a notícia do jornal Diário da Amazônia para posicionar-se como candidato - Gente de Opinião
 

8-Cultura que dá certo

Ao largo da “tchurma do querumêu” Jurandir Costa construiu seu caminho e concretizou o sonho do Festcine Amazônia. Com um estilo de buscar sempre a área de conforto evitando confrontos e os “disse-que-disse”, chega à nova mostra de cinema levando o nome de Rondônia para onde nem se imagina e trazendo a Porto Velho gente que dificilmente veríamos aqui. O  Festcine Amazônia traz na gênese algo que é a essência de Glauber Rocha: “Uma ideia na cabeça e uma câmera na mão”.

Expedito Jr aproveitou a notícia do jornal Diário da Amazônia para posicionar-se como candidato - Gente de Opinião

9-Titica

A fauna de Porto Velho tem muito para irritar muitos. Do zumbi craquento ao motoqueiro maluco, passando pelo ladrão-ladrão, ladrão de gravata, bêbado ao volante, carapanã, rato, pombo, pardal, morcego e na época certa, as aves migratórias. Tirante a fauna, sujeira, obras paralisadas, alagação, falta de iluminação pública, falta de banheiros públicos, transporte coletivo sofrível, saúde pública meia boca, igarapé em processo de mutação para esgoto e vou eu encanar com cocô de andorinha? 

  

10-Pois é...

A chuva presta um favor à prefeitura de Porto Velho ao limpar o cocô de andorinha. Danou-se véio.

[email protected]

* O conteúdo opinativo acima é de inteira responsabilidade do colaborador e titular desta coluna. O Portal Gente de Opinião não tem responsabilidade legal pela "OPINIÃO", que é exclusiva do autor.

Mais Sobre Léo Ladeia

Política & Murupi - Quando o patrão manda abrir a porteira é porque a boiada foi vendida e o dono já é outro

Política & Murupi - Quando o patrão manda abrir a porteira é porque a boiada foi vendida e o dono já é outro

Recomendo vigorosamente àqueles que gostam das entranhas da vida partidária a leitura do livro “COMO MORREM AS DEMOCRACIAS”, um mergulho profundo no

Política & Murupi - Não, o Brasil do pobre faminto não é uma invenção da pandemia e não nasceu hoje

Política & Murupi - Não, o Brasil do pobre faminto não é uma invenção da pandemia e não nasceu hoje

As reportagens sobre pessoas em busca de restos de comida no lixo ou comprando ossos estão proliferando pelas TVS e redes de internet como algo novo

Política & Murupi - Quando tentei entender como funciona o “face”

Política & Murupi - Quando tentei entender como funciona o “face”

Começo com a frase muito difundida no mundo cibernético: se você acha que é um cliente que recebe um produto de graça via internet, acredite: você é

Política & Murupi - O setor da construção civil fechou maio com 2,43 milhões de trabalhadores com carteira assinada

Política & Murupi - O setor da construção civil fechou maio com 2,43 milhões de trabalhadores com carteira assinada

Disse o presidente da poderosa CBIC-Câmara Brasileira da Construção Civil que o setor está operando “como se fosse uma Ferrari andando com o freio d