Porto Velho (RO) segunda-feira, 6 de dezembro de 2021
×
Gente de Opinião

Léo Ladeia

Avanço: Com a interferência do MP-RO, farra dos cargos comissionados vai acabar


 

Frase do Dia:


"Se tentarem politizar esse julgamento, Lula vai pagar a conta. Vou à tribuna do Supremo". – Roberto Jefferson querendo enfiar Lula no rolo se sobrar para ele.


Avanço: Com a interferência do MP-RO, farra dos cargos comissionados vai acabar - Gente de Opinião

I-Há algo de decência no ar

Sei, como todos, que política se faz com apoiamentos de grupos, divisão de responsabilidade e distribuição de cargos. Mas não é ingenuidade ou utopia querer que parte dessa sustentabilidade seja algo diferente e republicano, passando ao largo da pratica “franciscana” que permeia os acordos políticos. Há alguma coisa que começou com a Lei de Responsabilidade Fiscal, chegou à Lei de Acesso à Informação e está avançando com a interferência do Ministério Público com relação à farra dos cargos comissionados. O MP de Rondônia vai cortar a própria carne com um projeto à ALE, para disciplinar e dar exemplo. Oxalá seja seguido...

Avanço: Com a interferência do MP-RO, farra dos cargos comissionados vai acabar - Gente de OpiniãoII-Com passo de formiga e com vontade

Um pouco antes, tivemos a desmobilização de cargos no TCE, na Câmara de Vereadores e com certeza no governo. Mas para acabar com esses feudos vai ser pedreira. Aliás, esse é um assunto que era tratado com frequência pelo governador Confúcio Moura quando ainda mantinha seu blog atualizado. O blog cerrou as portas, mas seu pensamento continua. Quinta feira num encontro rápido, o governador me falou sobre a junção de órgãos que ele começou com DER/DEOSP e que precisa avançar em outras áreas. Feudos são como formigueiros: por fora só uma pequena boca que não revela a verdadeira cidade oculta sob a terra.

Avanço: Com a interferência do MP-RO, farra dos cargos comissionados vai acabar - Gente de OpiniãoIII-Acabando com a saúva

O MP resolveu tomar providências e a justiça determinou que Rondônia irá combater suas formigas. A partir de agora, contratar servidor comissionado, só para assessoramento, direção e chefia. E para reduzir o tamanho do formigueiro, vai ser com veneno forte. Uma espécie de “piretróide administrativo”: o estado deve exonerar no prazo de 90 dias, todos os servidores ocupantes de cargos em comissão que não estejam em funções de assessoramento, direção e chefia, à exceção dos servidores da Idaron à disposição do Ministério da Agricultura. Se o governador quiser, junta a fome com a vontade de comer e traça.

Gente de OpiniãoIV-Transparência que constrange

Na briga do CNJ com uma banda do Judiciário ficou feio para a bem ou mal, dita banda. Mas na briga do Executivo com a Lei de Acesso à informação, o STF salvou a honra. E como é tema pacificado no Judiciário, o TRT de Rondônia, que nunca foi assim uma Brastemp reluzente de transparência recebeu goela abaixo a determinação do CNJ – três vivas para esse conselho e sua “mentora espiritual” Dra. Eliana Calmon – e os salários dos servidores estão disponíveis ainda (veja aqui). Há absurdos que precisam de correção, mas a ideia é esta. Pior que os absurdos que vamos ver eram os absurdos que nem sabíamos que existiam .

Gente de OpiniãoV-Tapando o sol com a peneira

Enquanto vemos aqui e ali pipocarem exemplos de transparência – a publicação de salários de servidores é só uma parte do que se quer – ainda existem os donos de feudos que acham que podem burlar a lei por mais tempo e esconder o que todo mundo sabe. Os tais Portais de Transparência mais parecem labirintos cumprindo a função de complicar a vida de quem se aventura a pesquisar. O TJ de Rondônia fez sua parte e publicou o possível: valor e cargo. Nome só adivinhando. Quem sabe um dia tenhamos alguma coisa mais explícita por parte do MP, ALE, TCE, Executivo estadual e municipal que até aqui usam peneiras para tapar o sol ou param os relógios como se isso fosse impedir o sol de nascer. Escancara gente... É melhor.  

Gente de OpiniãoVI-Curto e grosso

Às vezes me impressiona a forma direta com que as pessoas práticas lidam com problemas. O engenheiro Lúcio Mosquini entrou no prédio, palácio ou qualquer que seja o nome que se dê àquela série de prédios do governo que darão dor de cabeça a quem for estacionar um carro no futuro e com três canetas e um ventilador, mostrou quem é que paga a conta pelo serviço contratado. Essa história é hilária e foi trazida a público pelo Sergio Pires. Gosto do estilo. Do Lúcio e do Sérgio. Aliás se a metade dos secretários se preocupasse menos com sua roupa, sua diária, seu holerite, sua camionete e sua secretária, o governo estaria melhor e o governador tranquilo. Acho que Confúcio deveria pegar três canetas, um ventilador e...


 

Avanço: Com a interferência do MP-RO, farra dos cargos comissionados vai acabar - Gente de Opinião

VII-Campanhas nas ruas

Pelo foguetório, filas em postos de gasolina e carros plotados, a campanha dos nove prefeituráveis está nas ruas de Porto Velho. Em paralelo ou na rabeira vão os candidatos a vereador. Alguns com estrutura de fazer inveja a candidato a prefeito, mas a maioria faz venda casada e defende o nome que operacionaliza  sua campanha. 408 no total e são como massa de pastel, cordão de buchada ou farinha de caldeirada. É essa campanha que gosto. Do pescoço para cima, é canela. No meio das nominatas, até barnabés que não fazem campanha para faltar ao serviço com justificativa. É tempo de ganhar garangáu. De qualquer jeito...


 

Gente de OpiniãoVIII-Arrumando a beca e o capelo

Não sei quem enfiou na nossa cabeça que o magistrado é um cidadão diferente. Pior, acreditando nisso, parte considerável desses cidadãos estão lutando contra a obrigação do poder público de informar ao povo – que paga os salários – quanto ganha cada servidor, independente de quem seja ou o que faça. Se a luta fosse para não revelar o quanto ganha um gari, um professor, ou um policial, para não constrangê-los por ganharem tão pouco, seria justificável. No caso dos magistrados ou dos que ganham bem, não! É caso para se orgulhar. Em tese fazem mais, têm mais trabalho e responsabilidades. Tanto que são tidos pelos seus iguais perante a lei, como diferentes, o que não é motivo para quererem ser ou crerem que o são.

IX-Freedom

Nem acredito no que fiz, mas depois de ter deixado o Orkut, deixei também o Facebook. A exemplo do que ocorreu quando parei com o cigarro após 50 anos, achei que o sofrimento seria tamanho que na primeira tentação eu voltaria tragando ou no caso teclando. Nada aconteceu num caso ou no outro. Perdi 3267 amigos ou faces sem remorso. Depois dessa ousadia, tenho novas metas: perder 5 kg de peso, diminuir a barriga, andar e visitar – de verdade – parte dos ex-faces. Beijo, abraço, aperto de mão, cafezinho, papo chulo com piada picante ou politicamente incorreta não tem preço. O resto nem Facebook ou Mastercard.  

X-Papo com Zé de Nana

X1-Corpo a corpo na política só se for com mulher. Homem é só pra gasolina ou balangar bandeira.   

X2-Com tanto maçon no governo vai acabar tendo buchada de bode na escola, no hospital e na cadeia.

X2-Tem tanto candidato a prefeito e vice que não gravei nem a metade dos nomes. Imagine vereador.

[email protected]

 

 

* O conteúdo opinativo acima é de inteira responsabilidade do colaborador e titular desta coluna. O Portal Gente de Opinião não tem responsabilidade legal pela "OPINIÃO", que é exclusiva do autor.

Mais Sobre Léo Ladeia

Política & Murupi - Quando o patrão manda abrir a porteira é porque a boiada foi vendida e o dono já é outro

Política & Murupi - Quando o patrão manda abrir a porteira é porque a boiada foi vendida e o dono já é outro

Recomendo vigorosamente àqueles que gostam das entranhas da vida partidária a leitura do livro “COMO MORREM AS DEMOCRACIAS”, um mergulho profundo no

Política & Murupi - Não, o Brasil do pobre faminto não é uma invenção da pandemia e não nasceu hoje

Política & Murupi - Não, o Brasil do pobre faminto não é uma invenção da pandemia e não nasceu hoje

As reportagens sobre pessoas em busca de restos de comida no lixo ou comprando ossos estão proliferando pelas TVS e redes de internet como algo novo

Política & Murupi - Quando tentei entender como funciona o “face”

Política & Murupi - Quando tentei entender como funciona o “face”

Começo com a frase muito difundida no mundo cibernético: se você acha que é um cliente que recebe um produto de graça via internet, acredite: você é

Política & Murupi - O setor da construção civil fechou maio com 2,43 milhões de trabalhadores com carteira assinada

Política & Murupi - O setor da construção civil fechou maio com 2,43 milhões de trabalhadores com carteira assinada

Disse o presidente da poderosa CBIC-Câmara Brasileira da Construção Civil que o setor está operando “como se fosse uma Ferrari andando com o freio d