Porto Velho (RO) sexta-feira, 3 de julho de 2020
×
Gente de Opinião

Hiram Reis e Silva

O Rondon de Daniel Scola – II Parte


O Rondon de Daniel Scola – II Parte - Gente de Opinião

Bagé, RS, 12.02.2020


O ilustre Coronel Caminha, indignado com o desconhecimento do colunista Daniel Scola à respeito de inúmeras obras de autores nacionais à respeito do nosso marechal da Paz e do empenho do glorioso Exército Brasileiro em cultuar sua memória enviou-lhe o seguinte e-mail:

 

 

Boa tarde Daniel

 

Sou o Coronel de Infantaria e Estado-Maior Luiz Ernani Caminha Giorgis, Presidente da Academia de História Militar Terrestre do Brasil/RS. Sou graduado em História pela PUCRS, tenho mestrado pela nossa Escola de Aperfeiçoamento de Oficiais [EsAO] e doutorado pela Escola de Comando e Estado-Maior do Exército [ECEME]. Tenho, também, o Curso de Especialização em História Militar da Universidade Sul de Santa Catarina [UNISUL]. [...]

 

Fui alertado por um colega sobre o texto da sua coluna de hoje na ZH. Sou assinante, mas somente nos fins de semana. Lamentável que você tenha dado destaque ao assunto sobre Rondon somente quando um jornalista estrangeiro resolveu escrever sobre isso. E os nossos historiadores...nenhum destaque.

 

Obras escritas, textos e livros, existem sim, Scola, e estão à sua disposição. O “absoluto rigor” ao qual você se refere já existe, jornalista Scola. E não há “descuido” nenhum.

 

O General Cândido Mariano da Silva Rondon é o nosso Patrono da Arma de Comunicações do Exército Brasileiro. Ele recebe de nossa parte as maiores homenagens no dia 05 de maio – Dia Nacional das Comunicações.

 

Para esse assunto do Rondon juntamente com o Roosevelt, na Expedição, procure o trabalho do Coronel Hiram Reis e Silva. Os livros desse histo­riador, nosso acadêmico, são publicados pela Editora da PUC/RS.

 

Quer outras biografias? Temos todas. Caxias? Sampaio? Osorio? Mallet? Villagran Cabrita? Napion? Frei Orlando? Maria Quitéria? Antonio João? Qual delas você quer? E muitas outras. Conde de Porto Alegre? Jerônimo Coelho? José Bernardino Bormann? Fernando Setembrino de Carvalho? José Pessoa Cavalcanti de Albuquerque? João Baptista Mascarenhas de Moraes?

 

Procure o catálogo da Biblioteca do Exército, procure a Estante Virtual, digitando “Rondon”, ou procure as bibliotecas em Porto Alegre, que você vai se surpreender, ao invés de “ficar imaginando”.

 

Um jornalista não é pago para “imaginar” e sim para elaborar reportagens fiéis e verazes, com ou sem juízo de valor, mas sempre procurando verificar o que já existe sobre determinado tema, principalmen­te em se tratando de temas militares.

 

Você, simplesmente, não fez isso, e da sua “imaginação” [...] saíram impropriedades e incon­gruências.

 

Por enquanto, Larry Rother não é pioneiro nem sobre Rondon nem sobre Theodore Roosevelt.

 

Antes de publicar alguma coisa sobre História Militar e sobre militares, procure quem trata do assunto. Você será muito bem atendido e não se arrependerá.

 

Como é sabido e consabido que jornalistas não pedem desculpas, mesmo quando totalmente errados, não espero isso da sua pessoa, mas era necessário informá-lo do seu enorme erro.

 

Permaneço à sua disposição pelo e-mail: [email protected]

 

Cordialmente.

 

 

O colunista interino D. Scola respondeu:

 

 

Prezado Coronel

 

Muito obrigado pelo e-mail.

 

Acho que tem ruído aí. Eu não afirmei que só agora foi dado destaque para o marechal Rondon. Eu sei que existem trabalhos de pesquisas sobre a trajetória e os feitos dele. Eu admiro demais a preocupação que o exército tem em manter a memória dele viva.

 

Agora, não podemos ignorar o fato de que o trabalho do Larry Rohter é monumental. É uma biografia rigorosa no sentido de se aprofundar em detalhes e reconstituição impressionantes.

 

Mais: é um livro publicado por uma grande editora, que com grande investimento, com grande exposição. Uma biografia à altura do personagem.

 

Uma biografia para ler na escolas, como acontece com frequência nos EUA, por exemplo. Daí quem sabe os mais jovens poderiam saber mais sobre nossos heróis.

 

E sobre pedir desculpas, a crítica não serve pra mim. Já pedi desculpas várias vezes, Coronel.

 

Att

 

Daniel Scola

 

 

Vamos continuar desenvolvendo este tema no próximo artigo.

 

Fonte:

 

ZERO HORA, 29.01.2020. Biografias ‒ Brasil ‒ Porto Alegre, RS ‒ Zero Hora, 29.01.2020.

 

Solicito Publicação

 

(*) Hiram Reis e Silva é Canoeiro, Coronel de Engenharia, Analista de Sistemas, Professor, Palestrante, Historiador, Escritor e Colunista;

·     Campeão do II Circuito de Canoagem do Mato Grosso do Sul (1989)

·     Ex-Professor do Colégio Militar de Porto Alegre (CMPA);

·     Ex-Pesquisador do Departamento de Educação e Cultura do Exército (DECEx);

·     Ex-Presidente do Instituto dos Docentes do Magistério Militar – RS (IDMM – RS);

·     Ex-Membro do 4° Grupamento de Engenharia do Comando Militar do Sul (CMS)

·     Presidente da Sociedade de Amigos da Amazônia Brasileira (SAMBRAS);

·     Membro da Academia de História Militar Terrestre do Brasil – RS (AHIMTB – RS);

·     Membro do Instituto de História e Tradições do Rio Grande do Sul (IHTRGS – RS);

·     Membro da Academia de Letras do Estado de Rondônia (ACLER – RO)

·     Membro da Academia Vilhenense de Letras (AVL – RO);

·     Comendador da Academia Maçônica de Letras do Rio Grande do Sul (AMLERS)

·     Colaborador Emérito da Associação dos Diplomados da Escola Superior de Guerra (ADESG).

·     Colaborador Emérito da Liga de Defesa Nacional (LDN).

E-mail: [email protected]

Galeria de Imagens

* O conteúdo opinativo acima é de inteira responsabilidade do colaborador e titular desta coluna. O Portal Gente de Opinião não tem responsabilidade legal pela "OPINIÃO", que é exclusiva do autor.

Mais Sobre Hiram Reis e Silva

O Rei dos Rios – Parte II

O Rei dos Rios – Parte II

Bagé, 03.07.2020 À Margem do Amazonas (Continuação) Mas se os aventureiros espanhóis, fracassados em duas tentativas, desistiram de procurar o El Do

O Rei dos Rios – Parte I

O Rei dos Rios – Parte I

Bagé, 02.07.2020 Rio das Amazonas O Amazonas é um extraordinário manancial que vem desafiando, através dos últimos cinco séculos, não apenas a capa

Amostra Grátis

Amostra Grátis

Quando eles me levaram, não havia mais quem protestasse. (Martin Niemöller)

Batalha Naval de Itacoatiara – Parte VI

Batalha Naval de Itacoatiara – Parte VI

Bagé, 30.06.2020   Diário da Noite, n° 798Rio de Janeiro, RJ – Sexta-feira, 01.09.1932 Chegou, Preso, a Óbidos o Chefe do Movimento Sedicioso Verifi