Sábado, 20 de abril de 2024 | Porto Velho (RO)

×
Gente de Opinião

Henrique Nascimento

Conversando sobre Alcoolismo e Drogas (6ª parte)



Retomando à  epígrafe do tema destas nossas Conversando sobre..., que foi interrompida por motivo de viagem de férias, cumpre dizer aqui da  importância de sua continuidade para Sua Excelência o leitor e  este escriba que vos fala, e só então concluir no próximo artigo.

No anterior havia mencionado alguns tipos de drogas psicoativas e os conceitos básicos de dependência psíquica e física.

Já neste artigo, destaco as principais vias utilizadas pelas pessoas dependentes na administração e absorção das diferentes drogas de uso/abuso. São as seguintes: oral, intranasal, inalada e injetável.

Por via oral, (a menos utilizada pelos usuários/dependentes de substâncias psicoativas, devido à menor velocidade com que algumas delas são absorvidas na corrente sanguínea) são ingeridos, principalmente, determinados benzodiazepínicos, etc

Via intranasal (ou transdérmica) refere-se aqui à utilização, sobretudo, de cocaína, pelo ato de cheirar a substância, que é absorvida pela mucosa nasal. Quanto às  substâncias voláteis (por exemplo, o solvente orgânico tipo cola) elas são inaladas, sendo absorvidas na corrente sanguínea através do pulmão. Em resumo: há diferença entre cheirar e inalar uma substância psicoativa.

Via injetável - subcutânea (SC), intramuscular (IM) e intravenosa (IV) -, particularmente a IV é utilizada para aquelas substâncias de baixa lipossolubilidade que não são absorvidas por outras vias. Neste caso, repito, à observação feita acima sobre via oral, acrescente-se   

algumas substâncias opióides ou narcóticas.

As substâncias psicoativas podem ser subdivididas em classes, como
se vê abaixo:


Depressoras (ou sedativas) -  diminuem as atividades cerebrais e as funções orgânicas de modo geral, por exemplo: álcool, opióides, etc

Estimulantes – aumentam a atividade do Sistema Nervoso Central (SNC) e Sistema Nervoso Autônomo (SNA), por exemplo: nicotina, cafeína, anfetaminas, cocaína, etc

Pertubadoras (ou alucinógenas) – alteram a percepção de tempo e  espaço, exemplo: LSD, mescalina, maconha/haxixe, etc. Cabe aqui uma informação ao leitor mais atento e que de fato conhece ou já leu a respeito de maconha. Sabemos que o delta-9 tetrahidrocannabinol (THC) contém propriedades alucinógenas, e isto procede. Só que é, porém,  menos potente do que o LSD, esta é a convicção firmada  entre os estudiosos do assunto. Resumindo: a concentração de THC na maconha (extraído da folha, etc) varia de 1% a 10%, enquanto no haxixe (extraído da resina)  varia de 20% a 70%, sendo, portanto, potencialmente alucinogênica.


Em tempo:

Pretendo concluir, repito, na  7ª Parte do próximo artigo nossa  pequena série que intitulei de: Conversando sobre...

Igualmente, concluir  a série de artigos que recebeu o título de Uma Introdução ao Vinho, que já conta com 17 ou 18 artigos, devendo prosseguir com mais 3 ou 4 outros.


Quero, ainda, informar ao leitor, que está pronta nossa apostila Uma

Introdução ao Vinho
.


Mas sua tiragem será pequena, apenas para atender a uns poucos amigos de Rondônia e de outros Estados.

Ao encerrarmos estas linhas: pretendo continuar escrevendo crônicas curtas de atualidades e de assuntos gerais que interessem, repito, tanto ao leitor quanto a mim, em suma, à cidadania. Podendo ou não voltar  a escrever sobres temas da Psiquiatria Clínica.

Até a próxima semana. 

* O conteúdo opinativo acima é de inteira responsabilidade do colaborador e titular desta coluna. O Portal Gente de Opinião não tem responsabilidade legal pela "OPINIÃO", que é exclusiva do autor.

Gente de OpiniãoSábado, 20 de abril de 2024 | Porto Velho (RO)

VOCÊ PODE GOSTAR

Senadora Heloisa Helena: competência, coragem, determinação

Senadora Heloisa Helena: competência, coragem, determinação

O ano de 2006 está chegando próximo do seu final.  O dia 13 de dezembro, o mesmo número que supersticiosos infundadamente receiam e que outros confian

A Praça e a iluminação natalina

A Praça e a iluminação natalina

Volto ainda uma vez ao tema: observador que sou, minimamente privilegiado, da praça que é do povo. Antes do elogiável trabalho de sua recuperação, pel

Muito mais vida, eterna diva!

Muito mais vida, eterna diva!

Aos 84 anos, ainda repleta de vitalidade, com seu raro talento e sua singular formosura (uma vez, em entrevista, ela disse, sempre bem humorada, intel

Ortotánasia

  A singular Resolução do Conselho Federal de Medicina (CFM) aprovada por unanimidade dos conselheiros, no dia 09 de novembro pp, que autoriza ao médi

Gente de Opinião Sábado, 20 de abril de 2024 | Porto Velho (RO)