Porto Velho (RO) domingo, 16 de dezembro de 2018
×
Gente de Opinião

Carlos Sperança

Larga urrando! Por Carlos Sperança


O respeito a democracia

Embora a legislação tenha favorecido com financiamento e tempo de TV as siglas visadas pela Lava Jato, no modelo “estancar a sangria”, o sistema eleitoral mostra que funciona bem e a “sangria” não parou.

A eleição de um líder inequivocamente preferido pela maioria num primeiro turno não se discute. E onde não há maioria clara, a segunda volta permite realinhamentos e debates diretos para chegar à maioria que constitui o ainda imperfeito, mas consensual processo democrático. Antes de todo embate eleitoral, durante e depois, no curso dos mandatos, o principal fator de respeito à democracia será sempre o debate. Sem ele, as maiorias formadas no passado se diluem em frustração e ira.

Um exemplo de debate que possibilita ganhos claros para a sociedade é o que se trava nas comunidades em torno do Índice de Progresso Social. A realização de seminários sobre o IPS no formato definido pelo Imazon reúne lideranças comunitárias para deliberar como a sociedade – poder público, entidades, empresariado – pode criar atalhos democraticamente efetivos, economicamente viáveis e socialmente justos.

Ficando já evidentes as limitações do PIB como auxiliar na estruturação das políticas públicas, debater a elevação do IPS vai fazer muito bem ao desenvolvimento regional.





Festa dos eleitos...

O caso de Geraldo de Rondônia, que festejou precipitadamente a eleição e em poucas horas foi tragado pela contagem de votos de legenda, não é novidade no estado. Nas eleições de 1982, Joaquim Azevedo (MDB-Cacoal) viajou para São Paulo eleito deputado para comemorar com a família e voltou suplente de Ângelo Angelim (MDB-Vilhena). Coisa de louco!


Larga urrando!

Larga urrando! Por Carlos Sperança - Gente de Opinião

Já rolam em campo a primeiras sondagens eleitorais sobre o segundo turno em Rondônia. Caso não haja novamente interferências externas   para influenciar os resultados, como aconteceu na última pesquisa do Ibope, vai ser constatado um baita efeito manada em favor do coronel Marcos Rocha (PSL). Expedito larga o segundo turno sangrando e urrando!


Os predadores

O ano que vem larga com predadores para prefeitos e vereadores. Para a sucessão de Hildon Chaves (PSDB) já se cogitam os nomes de Leo Moraes (Podemos) e Vinicius Miguel (Rede). Para vereadores, os deputados que perderam na capital podem entrar na briga, como Ribamar Araujo, Hermínio Coelho e Jesuino Borabaid. Boas pelejas já se prenunciando para 2020.


Cavalo paraguaio

Tem-se com a expressão “cavalo paraguaio”, nos círculos políticos de Rondônia, aquele bicho que desembesta larga na frente em disparada, mas sempre acaba cedendo terreno para os adversários e acaba sendo derrotado. A comparação é feita por aqui com Expedito, que, como todos sabem, tem boas largadas, mas acaba sempre fracassando ao final dos seus embates.


Gestão tucana

Por causa de uma gestão fracassada na prefeitura de Porto Velho, o PSDB levou uma peia histórica na capital. O candidato ao governo Expedito ficou em terceiro lugar, a sua deputada federal Mariana Carvalho perdeu 20 mil votos, os candidatos a estadual apoiados pelo prefeito Hildon Chaves levavam taca. O interior, então, já sabe a fria que o estado vai entrar, se Expedito chegar ao CPA.

 


Via Direta

*** Neste Dia da Criança, a expectativa é que as entidades sociais ligadas às prefeituras e do governo do estado tomem ciência do que esta ocorrendo nas periferias *** Na capital temos centenas de crianças abandonadas nas ruas e muitas já vítimas do crack. É uma situação lamentável *** Os tiquinhos de hoje, sem perspectivas, poderão se transformar nos assaltantes de amanhã *** Expedito, amiguinho de Alckmim e de Aécio e filhote de FHC, quer virar coleguinha agora de Bolsonaro. Conta outra...

* O conteúdo opinativo acima é de inteira responsabilidade do colaborador e titular desta coluna. O Portal Gente de Opinião não tem responsabilidade legal pela "OPINIÃO", que é exclusiva do autor.

Mais Sobre Carlos Sperança

O norte da sustentabilidade  - Abrigo e refúgio -  ALE: Chapa implodiu

O norte da sustentabilidade - Abrigo e refúgio - ALE: Chapa implodiu

O norte da sustentabilidade De um lado, o sonho utópico de uma Amazônia imaculada, livre das ambições humanas. De outro, a distopia de uma exploraçã

Um guerreiro na selva - Patos rondonienses - Duas chapas na ALE - Os Raupps querem depor o deputado federal Lucio Mosquini do cargo

Um guerreiro na selva - Patos rondonienses - Duas chapas na ALE - Os Raupps querem depor o deputado federal Lucio Mosquini do cargo

Um guerreiro na selvaA presença de pelo menos um grande expert em assuntos amazônicos na equipe de transição do presidente eleito, Jair Bolsonaro, p

As tocaias urbanas - Morde e sopra - Cheia histórica

As tocaias urbanas - Morde e sopra - Cheia histórica

Questões polarizadasA polarização política, no grau máximo de ebulição, mata o debate do qual poderia vir à luz. Em seu lugar, impõe duas escuridões

Triste despedida - Por Carlos Sperança

Triste despedida - Por Carlos Sperança

Vários deputados estaduais, mesmo com mandatos eficientes, estão se despedindo...